🔴 SAVE THE DATE: 22/07 – FERRAMENTA PARA GERAR RENDA COM 1 CLIQUE SERÁ LIBERADA – CONHEÇA

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
ACONTECE HOJE

Eleições na França: segundo turno da disputa tem extrema-direita forte e ‘frente ampla’ mais organizada

O primeiro turno foi vencido pela extrema-direita do partido Reagrupamento Nacional (RN), com 33% dos votos, a Nova Frente Popular (NFP), de esquerda, levou cerca de 28%

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
7 de julho de 2024
12:55 - atualizado às 14:56
Emmanuel Macron, presidente da França
Presidente da França, Emmanuel Macron. - Imagem: Shutterstock

No começo da semana passada, os investidores digeriram o primeiro turno das eleições legislativas na França, quando a extrema-direita teve um resultado bastante significativo, ainda que sem maioria absoluta. 

O começo da próxima semana também deve ser marcado pela digestão do resultado do segundo turno do mesmo pleito. Porém, a formação de uma “frente ampla” após o avanço da extrema-direita pode garantir algum respiro para o atual presidente, Emmanuel Macron

Enquanto o primeiro turno na França foi vencido pela extrema-direita do partido Reagrupamento Nacional (RN), com pouco mais de 33% dos votos, a Nova Frente Popular (NFP), aliança de esquerda, levaria pouco mais de 28% e a aliança centrista do presidente Emmanuel Macron, 21%.

A maioria das disputas, porém, será decidida agora neste segundo turno e a aliança esquerdista e o grupo de Macron haviam combinado de retirar candidatos menos competitivos da votação final, de modo a aumentar as chances de derrotar a extrema-direita.

  • Como proteger os seus investimentos: dólar e ouro são ativos “clássicos” para quem quer blindar o patrimônio da volatilidade do mercado. Mas, afinal, qual é a melhor forma de investir em cada um deles? Descubra aqui. 

Cenário atual das eleições na França

Em caso de vitória, essa seria a volta da extrema-direita ao poder pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial (1939-45). Para formar maioria absoluta, os deputados precisam de 289 dos 577 assentos na assembleia nacional. 

Atualmente, Macron conta com 250 assentos, precisando do apoio de outros partidos para apoiar sua proposta. 

Vale destacar que, na França, as eleições legislativas ocorrem dentro de distritos eleitorais pré-estabelecidos. Para vencer em primeiro turno, o candidato de uma circunscrição eleitoral precisa de pelo menos 50% dos votos válidos. Ao mesmo tempo, os candidatos que não atingem 12,5% dos votos são eliminados do segundo turno.

Sendo assim, restam 501 cadeiras em jogo no segundo turno das eleições.

Para evitar uma canibalização nesse cenário, mais de 200 candidatos da aliança de Macron com a Nova Frente Popular concordaram em se retirar do segundo turno. Assim ,é possível tentar garantir alguma força dentro do parlamento.

Os resultados completos das eleições só devem ser conhecidos na segunda-feira (8). 

*Com informações da CNN Internacional e Estadão Conteúdo

Compartilhe

ATUALIZANDO O PORTFÓLIO

Por que Warren Buffett decidiu vender US$ 1,48 bilhão em ações de um bancão norte-americano

20 de julho de 2024 - 17:48

A Berkshire Hathaway vendeu cerca de 33,9 milhões de ações desta instituição financeira em diversas transações nesta semana

MELHORES MOMENTOS GIRO DO MERCADO

Trump mais vivo do que nunca: os impactos no dólar, cripto e juros — e os principais riscos da provável vitória do republicano 

19 de julho de 2024 - 18:14

Donald Trump saiu do atentado do último sábado mais vivo do que nunca. Agora, se já não era antes, o republicano é o nome mais forte na corrida e provavelmente voltará a ocupar a Casa Branca — e os mercados já estão tentando prever os impactos disso.  A percepção de que o ex-presidente saiu ganhando […]

ELEIÇÕES NOS EUA

Pseudoconciliação e promessa de deportação em massa: o que você precisa saber sobre o último discurso de Trump

19 de julho de 2024 - 11:10

Donald Trump discursou no fim da noite de quinta-feira ao aceitar a indicação do Partido Republicano para concorrer à presidência dos EUA em novembro

UNINDO FORÇAS

O “quarteto mortal”: os países que vão tirar o sono dos EUA e da Europa e podem levar a uma nova guerra global

18 de julho de 2024 - 19:58

Especialistas destacam o poder econômico do Ocidente, mas reconhecem que a missão de conter o avanço do grupo de quatro países não é fácil

MAIS POLÊMICA

CEO de empresa ligada à rede social de Trump é alvo de investigação por fraude nos Estados Unidos

18 de julho de 2024 - 14:00

Patrick Orlando é acusado pela SEC americana de mentir sobre os planos de sua “companhia do cheque em branco” de se fundir com a startup por trás da Truth Social

Restrição monetária

Lagarde mantém juros restritivos na Europa e diz o que é preciso para as taxas baixarem

18 de julho de 2024 - 13:07

Banco Central Europeu procura trazer a inflação da zona do euro para a meta de 2%

ELEIÇÕES NOS EUA

Biden revela o que o faria desistir de disputar presidência contra Trump em entrevista divulgada horas após diagnóstico de covid

18 de julho de 2024 - 10:59

Biden recebeu diagnóstico de infecção por covid-19 na quarta-feira e precisou interromper sua campanha à reeleição

MILES GUO

Ex-magnata chinês aliado de Steve Bannon é condenado por fraude bilionária nos EUA

17 de julho de 2024 - 15:00

Miles Guo vivia exilado nos Estados Unidos e é crítico do Partido Comunista chinês

CABO DE GUERRA

A disputa pelo fundo do mar: a próxima fronteira da briga tecnológica entre EUA e China

16 de julho de 2024 - 20:00

Projetados para transportar conexões de dados e telecomunicações entre continentes, os cabos submarinos se tornaram uma nova fonte para conflitos geopolíticos

ELEIÇÕES NOS EUA

Lula sobre Trump: “Vai tentar tirar proveito”. A declaração do petista sobre a campanha nos EUA após o tiro em comício

16 de julho de 2024 - 19:57

Nas primeiras entrevistas após o atentado, o agora candidato republicano à presidência disse que foi salvo “por sorte ou por Deus”

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar