🔴 SAVE THE DATE: 22/07 – FERRAMENTA PARA GERAR RENDA COM 1 CLIQUE SERÁ LIBERADA – CONHEÇA

Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Simulamos!

Quanto você precisa juntar para se aposentar aos 40, 50 e 60 anos com uma renda de R$ 5 mil por mês

Simulamos quanto um jovem de 30 anos precisa investir por mês em prazos de 10, 20 ou 30 anos para garantir uma “mesada” de R$ 5 mil por duas décadas

Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
13 de março de 2024
6:27 - atualizado às 17:27
aposentadoria inss renda passiva
Imagem: Shutterstock

Para quem ganha acima do teto do INSS ou simplesmente deseja ter uma renda maior no futuro a partir de investimentos, é crucial começar a poupar para essa aposentadoria – ou independência financeira – o quanto antes.

O tempo e os juros compostos são os seus melhores amigos nessa empreitada, pois mesmo rentabilidades moderadas podem, no longo prazo, multiplicar o patrimônio sem que o poupador precise fazer um grande esforço financeiro.

Assim, quanto mais cedo você começar a poupar e investir seus recursos, melhor. Um prazo de 30 anos de poupança é melhor que 20, e um de 20 é melhor que dez, mas em todos os casos, a hora de começar a guardar dinheiro para se aposentar é agora.

Uma coisa importante para poder poupar para a aposentadoria com eficiência é estimar a renda da qual você vai precisar no futuro. É claro que é difícil fazer isso com tanta antecedência, mas é preciso ter um alvo.

  • Guia gratuito de Previdência Privada ajuda a decidir a melhor opção para a sua aposentadoria; clique aqui para baixar

Com esse objetivo e uma estimativa de rentabilidade dos investimentos, você consegue calcular quanto precisa guardar mensalmente e juntar no total para atingir a meta.

Eu já falei sobre isso e inclusive disponibilizei uma planilha para fazer essas contas nesta outra matéria, sobre como calcular quanto você precisa para parar de trabalhar e viver de renda.

Caso você escolha um plano de previdência – um tipo de produto que tem várias vantagens tributárias que turbinam o investimento de longo prazo – provavelmente a seguradora ou entidade de previdência privada responsável vai te oferecer uma simulação, com a estimativa de como deve se comportar o investimento e quanto você deve obter de renda a partir da contribuições e do prazo desejados.

Claro que, em se tratando de investimentos, é preciso manter em mente que rentabilidade passada não é garantia de retornos futuros. Além disso, projeções para o futuro também não garantem rentabilidade.

Ainda assim, é um norte, e podemos ir ajustando as contribuições ao longo do tempo, de modo a nos adaptarmos a novas circunstâncias econômicas e expectativas.

Tesouro Direto facilitou o planejamento para a aposentadoria

Hoje em dia, porém, já é possível simular quanto você precisa poupar para atingir determinada renda na aposentadoria de uma forma bem mais simples: utilizando o simulador do Tesouro Direto para os investimentos em Tesouro RendA+.

O Tesouro RendA+ é um título público destinado à poupança para a aposentadoria, que funciona em duas partes: durante um certo prazo, o investidor adquire os títulos com a data de conversão equivalente ao ano em que deseja se aposentar. Ele pode fazer aportes periódicos ou esporádicos ao longo do tempo, de forma a atingir a poupança necessária.

A partir da data de conversão contratada, o investidor passa a receber uma renda mensal por 20 anos. A remuneração dos recursos durante o período de acumulação equivale sempre a uma taxa de juros prefixada, mais a variação da inflação pelo IPCA. Já na fase de receber a renda, esta continua sendo corrigida, mas apenas pela inflação.

Eu explico melhor como funciona o Tesouro RendA+ nesta outra matéria.

O simulador do Tesouro RendA+ permite que você escolha o prazo dentro do qual deseja se aposentar e a renda que quer receber após a data de conversão para descobrir quanto precisa poupar hoje (quantos títulos deve comprar, no total e por mês) para atingir esse objetivo.

Trata-se portanto de uma maneira bastante simples de se ter uma ideia do esforço financeiro que é preciso fazer ao longo dos anos para atingir a renda desejada na aposentadoria.

É claro que, se você optar por poupar para a aposentadoria com um plano de previdência com potencial de dar retornos mais altos (até pelos incentivos tributários) ou mesmo com outros investimentos potencialmente mais rentáveis, seu esforço financeiro pode ser ainda menor do que aquele exigido pelo Tesouro RendA+ escolhido.

Mas por isso mesmo, a simulação com o Tesouro RendA+ é a mais conservadora e acessível que você pode fazer. Ali você poderá estimar quanto precisa poupar para atingir a renda almejada no prazo desejado, a partir de uma boa rentabilidade, já com correção pela inflação e em um dos investimentos mais seguros da economia brasileira, garantido pelo governo federal.

Além disso, os fundos de previdência privada justamente costumam usar como meta de rentabilidade retornos parecidos com aqueles pagos pelo Tesouro RendA+. Até por isso, títulos de renda fixa indexados à inflação, notadamente títulos públicos como o Tesouro IPCA+, costumam ter grande peso na carteira desses produtos.

Assim, utilizando a simulação do Tesouro RendA+, você também não estaria muito distante da realidade de boa parte das previdências privadas, principalmente as mais conservadoras.

Quanto poupar para se aposentar com uma renda de R$ 5 mil

Feito este (nem tão breve) preâmbulo, vamos às simulações: afinal, quanto você precisaria poupar, no mínimo, para atingir uma renda mensal de R$ 5 mil na aposentadoria em diferentes prazos?

Vamos imaginar um investidor de 30 anos de idade que deseje se aposentar aos 40, 50 ou 60 anos – portanto, dentro de 10, 20 ou 30 anos.

Em simulação realizada no dia 12 de março de 2024, em todos os casos o simulador do Tesouro RendA+ indica a compra de 282,68 títulos para se atingir a renda de R$ 5 mil por 20 anos, a partir da data de conversão.

Vejamos o que isso significa em termos de esforço de poupança, considerando que o poupador fará aportes mensais, sem qualquer investimento inicial:

Idade da aposentadoriaQual título comprarQuantos títulos comprar por mês até a data de conversãoQuanto investir por mês*Quanto custam hoje 282,68 títulos (valor total)*
40 anosTesouro RendA+ 20352,18R$ 3.064,30R$ 397.346,32
50 anosTesouro RendA+ 20451,14R$ 909,38R$ 225.493,84
60 anosTesouro RendA+ 20550,77R$ 349,75R$ 128.398,91
(*) Valores consideram o preço do título na data da simulação e podem variar de um mês para o outro. Para comprar mensalmente a quantidade de títulos indicada, o investidor pode precisar fazer ajustes nos valores de aporte mês a mês.

Perceba que o esforço financeiro para se aposentar dentro de 10 anos é bastante grande, mas com 20 anos de prazo, menos de mil reais por mês já garantem uma renda de R$ 5 mil por 20 anos. Com 30 anos de prazo, os aportes ficam por volta de apenas R$ 350 por mês. Quando o assunto é receber juros compostos, o tempo é o seu melhor amigo.

Se você já tiver um pé de meia que possa ser destinado para a aposentadoria, o esforço de poupança pode ficar ainda menor, pois você pode adiantar o seu investimento com um primeiro aporte inicial mais gordo.

Aliás, você não é obrigado a comprar apenas a quantidade de títulos indicada por mês, nem fazer só aportes mensais. Sempre que tiver um dinheiro a mais e quando os preços dos títulos porventura estiverem mais baixos, você pode aproveitar para comprar mais papéis e acelerar seu processo de acumulação.

Outras considerações importantes para planejar a sua aposentadoria

Projeções à parte, há outros fatores que você deve levar em conta na hora de planejar a sua aposentadoria (seja com Tesouro RendA+, seja com previdência privada ou qualquer outro tipo de investimento) que podem reduzir ainda mais o seu esforço de poupança no presente (ou resultar em uma renda total até maior no futuro):

1. Você contribui para o INSS?

Mesmo que você seja autônomo ou PJ, é interessante contribuir, pois a Previdência Social garante uma série de benefícios mínimos para que você não fique desamparado, nem na aposentadoria, nem durante a vida ativa, e que podem ser importantes em tempos difíceis.

De qualquer forma, se você contribui, já terá uma renda mínima de aposentadoria garantida, então a renda gerada pelos seus investimentos será um complemento, resultando numa renda total maior. Você pode levar isso em conta na hora de estimar a renda que deseja receber no futuro.

2. Você tem FGTS?

Se você tem FGTS, lembre-se de que tudo aquilo que você não resgatar até a sua aposentadoria (seja por exemplo para comprar um imóvel, seja no saque-aniversário ou mesmo numa demissão por justa causa) poderá ser sacado quando você se aposentar.

É um recurso a mais que pode entrar na conta da sua aposentadoria, principalmente se você já estiver perto de se aposentar e não tiver previsão de usar esses recursos antes disso.

3. Você tem planos de continuar trabalhando após se aposentar?

Para grande parte dos brasileiros, continuar trabalhando após a aposentadoria, ainda que num ritmo menor, é uma necessidade.

Mas se você acredita que será capaz de construir um patrimônio que gere uma renda confortável, pode ser que ainda assim você continue trabalhando por prazer, talvez não na mesma atividade à qual você se dedicou a vida toda, mas a alguma coisa que você goste e, ainda assim, gere alguma renda.

Se você acha que este será o seu caso, então talvez a sua renda advinda dos investimentos não precise ser tão alta assim.

VEJA TAMBÉM: OS FUNDOS IMOBILIÁRIOS VÃO BRILHAR EM 2024? UMA ENTREVISTA COM ANDRÉ FREITAS, DA HEDGE

Compartilhe

informações compartilhadas

Open Finance, esse grande desconhecido dos brasileiros

17 de julho de 2024 - 19:03

Pesquisa mostra que mais da metade da população nunca ouviu falar do sistema criado pelo Banco Central que permite compartilhamento de dados financeiros

PROTEÇÃO AOS PROPRIETÁRIOS

Nova lei diminui riscos de comprador da casa própria perder imóvel por dívida que não é dele, mas ainda há uma ameaça; entenda

17 de julho de 2024 - 6:07

Especialista em direito imobiliário afirma que nova legislação aumenta segurança jurídica, mas ainda não elimina de vez os riscos

AUTOMÓVEIS

Pequena, média ou grande? Um guia completo das picapes à venda no Brasil

14 de julho de 2024 - 7:26

Seja para trabalhar, levar a família ou apenas desfilar, as picapes partem de R$ 100 mil — e tem chinesa a preço avassalador chegando por aí

NOME SUJO?

20 milhões de brasileiros estão no Serasa e não sabem; veja se você é um deles e limpe seu nome

13 de julho de 2024 - 13:57

Pesquisa do Serasa aponta ainda que 51 milhões de pessoas nunca consultaram a situação do próprio CPF

PONTO A PONTO

IVA, cashback, imposto do pecado, carne na cesta básica: entenda a reforma tributária em 11 pontos

12 de julho de 2024 - 10:12

Regulamentação da reforma tributária passou na Câmara e agora precisa ser aprovada pelo Senado antes de seguir para sanção presidencial

Faz um Pix

Mais um vazamento de dados do Pix; BC diz que, desta vez, informações são de clientes da 99Pay

10 de julho de 2024 - 11:33

Exposição de informações de clientes ocorre num momento em que o meio de pagamento registra recordes sucessivos de uso diário

A DINHEIRISTA

A pensão alimentícia que pago está indo inteira para a mãe do meu filho. Ele nem sequer mora mais no Brasil. Posso pedir reembolso?

8 de julho de 2024 - 11:38

Se fôssemos fazer um ranking de temas que mais recebemos dos leitores de A Dinheirista, pensão alimentícia certamente estaria no top 5. São dezenas de dúvidas na nossa caixa de e-mail, em especial depois de um vídeo sobre o assunto ter viralizado nas redes sociais.  A maioria tem um tópico em comum: é possível pedir […]

ONDE INVESTIR NO SEGUNDO SEMESTRE

Dólar: se você ainda não tem uma parte do patrimônio na moeda norte-americana, a hora de investir é agora

8 de julho de 2024 - 6:07

Seja para bancar uma viagem, quitar alguma dívida em moeda forte ou proteger uma parte do portfólio, especialistas avaliam que é hora de comprar

TRANSFERÊNCIA

Passo a passo: saiba como fazer a portabilidade da dívida do cartão de crédito

6 de julho de 2024 - 10:42

Especialistas e órgãos de defesa do consumidor orientam aos clientes para terem cuidado ao escolher a nova instituição para migrar a dívida do cartão de crédito

Grana no fundo da gaveta

Dinheiro esquecido: Banco Central alerta que ainda há bilhões esperando pelos seus donos; veja se você tem algo a receber

5 de julho de 2024 - 19:15

Após mais de dois anos da criação do sistema de identificação de valores a receber, apenas 32% dos correntistas buscaram seus recursos parados

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar