🔴 MELHORES MOMENTOS DO MACRO SUMMIT BRASIL 2024 – ASSISTA AQUI

Ricardo Gozzi
PERFIL

Da CPI da Covid ao Ministério do Planejamento: a reinvenção política que alçou Simone Tebet a ministra de Lula

Historicamente identificada com a bancada ruralista e o agronegócio, Simone Tebet passou por uma reinvenção política antes de tornar-se ministra de Lula

Ricardo Gozzi
5 de janeiro de 2023
10:58 - atualizado às 11:08
Presidente Lula e Ministra Simone Tebet
Simone Tebet é a ministra do Planejamento de Lula. - Imagem: Flickr/Ricardo Stuckert

Até dois anos atrás, quando reconhecida fora dos círculos políticos, Simone era ‘a filha do Ramez Tebet’, mais conhecido pelos tempos em que foi presidente do Senado e ministro de Integração Nacional sob Fernando Henrique Cardoso.

Na manhã desta quinta-feira (5), pouco mais de três meses depois de um inesperado terceiro lugar nas eleições presidenciais, Simone Tebet foi empossada ministra do Planejamento.

Instalada a CPI da Covid, no início de 2021, a atuação destacada da então senadora deu início a uma ascensão meteórica.

Simone Tebet à frente da 'terceira via'

Os questionamentos contundentes à atuação do governo Jair Bolsonaro (PL) durante a pandemia distanciaram Simone Tebet (MDB) de seu eleitorado convencional, mais conservador.

Em contrapartida, a repercussão de sua atuação durante a CPI alçou Simone à inicialmente improvável condição de vencedora da briga de foice no escuro com para encabeçar a candidatura da chamada “terceira via” nas eleições presidenciais de 2022.

Nessa disputa, prevaleceu sobre o ex-governador paulista João Doria e o ex-juiz Sergio Moro. Nas urnas, embora não tenha conseguido se interpor por entre Bolsonaro e o agora presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), deixou Ciro Gomes (PDT) no vácuo e terminou o primeiro turno em terceiro lugar.

No segundo turno, embarcou de corpo e alma na campanha de Lula. Para seus aliados, apesar de ter recebido apenas 4,16% da votação no primeiro turno, Simone Tebet foi peça-chave para o retorno do petista ao Palácio do Planalto.

Reinvenção política

Olhando em retrospectiva, talvez Simone Tebet seja uma aliada improvável para Lula.

Formada em direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Simone Tebet foi professora universitária durante alguns anos antes de começar a trilhar carreira na política.

Foi prefeita de Três Lagoas e vice-governadora do Mato Grosso do Sul antes de chegar ao Senado pelo Estado onde nasceu.

Desde o início de sua trajetória política, Simone Tebet era identificada com os ruralistas e com o agronegócio. Não que tenha deixado o passado para trás.

Em 2018, relatório do Conselho Indigenista Missionário identifica Simone Tebet entre os 50 parlamentares que mais atuaram contra os direitos dos povos originários no Congresso Nacional.

A partir de sua atuação na CPI da Covid, porém, Simone Tebet ganha projeção nacional pelas críticas à forma como Bolsonaro e seus subordinados lidaram com a pandemia.

Contundente nos questionamentos e firme no tom de fala, a participação na CPI afastou Simone de seu eleitorado tradicionalmente conservador, mas a colocou no baralho das forças políticas que desejavam emplacar uma candidatura capaz de se interpor entre Lula e Bolsonaro nas eleições.

Durante o processo eleitoral, figurou com destaque em mais de um debate.

Um ministério para Simone Tebet

Para alguns, a definição do primeiro escalão do governo Lula foi uma novela. Para outros, uma série cheia de reviravoltas e spin-offs.

O fato é que a busca por um lugar para Simone Tebet no governo teve muitas idas e vindas.

Aliados alegavam que o apoio de Simone teria sido decisivo para a vitória de Lula, apesar da baixa votação. Outros diziam que a atuação dela na campanha foi importante, mas não era para tanto.

Segundo jornalistas especializados nos meandros de Brasília, Simone pleiteava o Ministério da Educação ou alguma pasta da área social cara ao PT. Lula teria chegado a oferecer a ela o Ministério da Agricultura.

O desfecho ficou para os últimos dias de 2022, quando Simone Tebet foi finalmente confirmada no Ministério do Planejamento.

Com posição de destaque na área econômica, a expectativa é de que a agora ministra traga para o novo governo o toque de “frente ampla” pelo qual Lula pavimentou seu retorno ao Palácio do Planalto.

Compartilhe

ELEIÇÕES 2024

São Paulo já tem oito pré-candidatos na disputa por nove milhões de votos; conheça os nomes

7 de abril de 2024 - 15:45

Guilherme Boulos (PSOL) e o atual prefeito Ricardo Nunes (MDB) lideram as pesquisas de intenção de votos a seis meses das eleições municipais

VEM DINHEIRO AÍ?

Haddad acerta com mercado financeiro mudanças na tributação e prazos para atrair investimentos para bolsa 

4 de abril de 2024 - 8:44

A expectativa é de que as propostas avancem após a regulamentação da reforma dos impostos sobre o consumo, aprovada no ano passado pelo Legislativo

Eleições municipais

Simone Tebet diz que subirá em palanque de prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, quando Jair Bolsonaro não estiver

31 de março de 2024 - 11:54

Candidato a reeleição na capital paulista, Nunes é do MDB, partido da ministra do Planejamento

INÍCIO DA DITADURA

Maioria da população diz que data do golpe de 1964 deve ser desprezada, diz Datafolha; como o governo Lula lidará com a data?

30 de março de 2024 - 15:02

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) determinou que o governo não realize atos em memória do golpe neste ano

SOE O GONGO

Quem será o herdeiro de Bolsonaro em 2026? Pesquisa revela nome com mais chances contra Lula na próxima eleição

30 de março de 2024 - 10:55

Quando os eleitores são informados que Michelle e Tarcísio teriam apoio explícito de Bolsonaro, eles empatam tecnicamente com o atual presidente da República

RETIRO CARNAVALESCO

Bolsonaro refugiou-se na Embaixada da Hungria em Brasília depois de perder passaporte, revela jornal

25 de março de 2024 - 15:05

Imagens de câmeras de segurança obtidas pelo jornal norte-americano New York Times confirmam a presença de Bolsonaro no local

OPERAÇÃO MURDER INC.

Depois de 6 anos, Polícia Federal prende suspeitos de mandar matar Marielle Franco; veja as reações dos políticos

24 de março de 2024 - 10:12

Conselheiro do TCE-RJ, deputado federal e ex-chefe da Polícia Civil do Rio foram apontados por Ronnie Lessa como mandantes do assassinato de Marielle

SIGILO LEVANTADO

O que Mauro Cid revelou (e o que ele escondeu) no depoimento que antecedeu sua volta para a cadeia

23 de março de 2024 - 13:27

Mauro Cid voltou a ser preso na sexta-feira depois de depoimento sobre áudios nos quais acusou a PF de ter uma “narrativa pronta”

AGORA VAI?

STF se prepara para retomar julgamento sobre revisão da vida toda do INSS

20 de março de 2024 - 11:19

Análise da revisão da vida toda do INSS está na pauta de votações do STF desta quarta-feira; início da sessão está previsto para as 14h

PROMETI, NÃO NEGO…

Lula “sincerão” admite que não cumpriu o que prometeu na campanha — e conta o motivo por trás disso

15 de março de 2024 - 18:45

Após aumento na desaprovação do governo, presidente se posiciona sobre as promessas eleitorais não cumpridas; veja o que ele disse

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies