🔴 META: ATÉ R$ 3.000 POR DIA COM 2 OPERAÇÕES – CONHEÇA O INDICADOR X

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
DIA 55

Vai dar pra encher o tanque, Lula? Presidente corre contra o relógio para não deixar a bomba dos combustíveis explodir; entenda

Lula tem buscado ouvir interlocutores para arbitrar sobre o impasse, temendo que qualquer decisão que não mantenha os preços baixos dos combustíveis afete a popularidade do governo e também a inflação

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
24 de fevereiro de 2023
20:16 - atualizado às 19:58
Imagem mostrando uma bomba de combustíveis abastecendo um carro, sinalizando o preço da gasolina e do etanol ao consumidor | ICMS
Imagem: Shutterstock

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva já está ouvindo o tic-tac do relógio dos preços da gasolina e do etanol — a Medida Provisória (MP) da desoneração dos combustíveis vence na terça-feira (28). Para evitar que essa bomba exploda, o petista teve hoje um dia intenso de reuniões sobre o assunto.

Lula tem buscado ouvir interlocutores para arbitrar sobre o impasse, temendo que qualquer decisão que não mantenha os preços baixos dos combustíveis afete a popularidade do governo e também a inflação. 

Por isso, nesta sexta-feira (24), Lula se reuniu com o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates. Há quem diga que o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Gabriel Galípolo, esteve presente no encontro e expôs sua contrariedade em adiar a remuneração. O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, também esteve por lá. 

Agora, Lula deve esperar o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, voltar de viagem à Índia amanhã para tomar uma decisão.

O que Lula quer?

Na mesa de negociações de Lula com os ministros e o presidente da Petrobras está a busca por uma solução que evite a alta dos combustíveis após o retorno da cobrança dos impostos federais sobre a gasolina e o etanol, a partir de 1º de março.

Só para se ter uma ideia, um levantamento da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom) mostrou que o retorno da cobrança vai significar uma alta de R$ 0,68 no litro da gasolina nos postos de abastecimento. 

Ainda assim, a Abicom diz que a Petrobras está praticando no mercado interno preços mais altos do que no exterior, o que deixa uma margem para queda dos preços — ainda que pequena.

Geralmente, a estatal reajusta seus preços quando a defasagem em relação ao mercado internacional atinge dois dígitos, para cima ou para baixo, e atualmente a defasagem da gasolina está positiva em 8%.

  • Como estão os 100 primeiros dias do Governo Lula? O Seu Dinheiro está acompanhando de perto todas as decisões e fatos relevantes com um objetivo: saber o que vai afetar o seu bolso e a sua carteira de investimentos. Veja aqui o que já descobrimos.

O que a ala política do governo defende

Reonear ou não os combustíveis voltou a ser uma queda de braço entre as alas política e econômica do governo. 

Hoje, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, confirmou a posição da ala política, que é favorável à prorrogação da desoneração dos combustíveis à revelia de Haddad. 

Para Gleisi, a discussão sobre a volta de impostos federais sobre combustíveis deve ser feita apenas depois de a Petrobras adotar uma nova política de preços.

Compartilhe

PESQUISA

Governo Lula: 51% aprovam governo, mas desaprovação se iguala à pior marca da gestão do petista

16 de junho de 2024 - 12:31

O instituto Atlas Intel ouviu 3.601 pessoas entre os dias 7 e 11 de junho. A margem de erro é de um ponto porcentual e o índice de confiança é de 95%; confira todos os números.

ACONTECE ESTE ANO

Por que os investidores da bolsa também deveriam prestar atenção nas eleições municipais

14 de junho de 2024 - 6:30

Eleições municipais têm potencial para servir de prévia para 2026, bem como para impactar formação de alianças

PEC das Praias

Inconstitucional. É o que diz juiz do RN sobre taxa para terreno de marinha

11 de junho de 2024 - 16:04

Para o juiz, demarcação dos terrenos de marinha leva em conta informações do Brasil Imperial

GOVERNABILIDADE

Governo de Lula em perigo? Como a crise com o Congresso colocou a gestão do petista em situação “de risco”

10 de junho de 2024 - 18:02

Segundo levantamento, o I-Gov de Lula chegou ao pior patamar registrado ao longo do mandato, atingindo 40,4% em maio

DURANTE VIAGEM A PEQUIM

“O Brasil é a China dos Trópicos”: por que Alckmin usou uma frase criada há 65 anos para descrever a relação entre os dois países

7 de junho de 2024 - 16:33

Em visita a Pequim, o vice-presidente recorreu a uma frase criada pelo sociólogo Gilberto Freire para falar sobre o momento de parceria estratégica com a China

UM DRIBLE NO JABUTI

Vai ou não vai ter taxação das comprinhas da Shein, Shopee e AliExpress? Entenda de uma vez por todas o “jabuti” que será (ou não) votado no Senado hoje

5 de junho de 2024 - 10:27

O projeto de taxar as varejistas estrangeiras uniu parlamentares da oposição e da situação, que pedem uma alíquota de 20% sobre as compras feitas no exterior

ELEIÇÕES 2024

Com apoio de Lula, João Campos lidera intenções de voto no Recife; veja quem é o candidato de Bolsonaro na capital pernambucana

2 de junho de 2024 - 9:00

Além de Bolsonaro, Campos vai enfrentar candidatos apoiados pela governadora Raquel Lyra na disputa pela reeleição na prefeitura do Recife

ELEIÇÕES MUNICIPAIS

Quem é o melhor padrinho político na eleição para prefeitura de São Paulo? Eleitores de Lula e Bolsonaro reeditam disputa com Boulos e Nunes

1 de junho de 2024 - 16:47

Porém, o levantamento ainda indica que, seja quem for, o apoio dos protagonistas do pleito de 2022 não será capaz de transferir nem metade dos votos aos candidatos apoiados

COM A PALAVRA

Quem irá suceder a presidência na Câmara? Vice-presidente Alckmin elenca 4 “ótimos nomes” — e fala sobre eleições de 2026

1 de junho de 2024 - 14:12

A eleição acontecerá em fevereiro de 2025; como Lira já está em seu 2º mandato, não poderá concorrer novamente

BLUSINHAS MAIS CARAS

Foi pouco? Executivo diz que redução de 25% para 20% na taxação de compras internacionais em lojas como Shein, Shopee e AliExpress foi “diminuição injusta”

1 de junho de 2024 - 9:33

Apesar de diferente do ideal para os varejistas locais, a mudança ainda é favorável a eles, já que qualquer outro caminho seria mais vagaroso

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar