🔴 HERANÇA EM VIDA? NOVO EPISÓDIO DE A DINHEIRISTA! VEJA AQUI

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
DIA 40

Lula e Biden juntos: o que os dois vão negociar para aumentar o fogo de uma relação em banho-maria?

O presidente brasileiro e uma comitiva ministerial chegaram a Washington nesta quinta-feira (9). O encontro com o chefe da Casa Branca está marcado para amanhã e carrega vários simbolismos.

Lula e Janja desembarcam em Washington
Lula e Janja desembarcam em Washington - Imagem: Ricardo Stuckert/Divulgação

A relação entre Brasil e EUA ficou cozinhando em banho-maria durante quatro anos — em alguns momentos até parecia estar no ponto, principalmente quando quem ocupava a Casa Branca era Donald Trump, mas, de fato, o prato não chegou a ser servido. 

Agora, com novos cozinheiros dos dois lados, as chamas dessa relação tem tudo para entregar uma refeição completa. 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou em Washington nesta quinta-feira (9) acompanhado de uma comitiva ministerial e da primeira-dama, Janja da Silva — eles ficarão hospedados na Blair House, residência oferecida a importantes convidados internacionais.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, que também acompanhou Lula em sua viagem à Argentina e ao Uruguai, no mês passado, faz parte da comitiva brasileira. 

Um encontro estilo fast-food

A passagem de Lula por Washington será rápida, mas carregada de simbolismos — vale lembrar que Jair Bolsonaro, que não foi convidado por Joe Biden para ir à Casa Branca, ainda está nos EUA. 

Além do caráter político, o encontro com Biden acontece no início do terceiro mandato do petista. 

Eles já conversaram por telefone duas vezes: após a vitória de Lula nas eleições de outubro do ano passado e no dia seguinte aos atos antidemocráticos ocorridos em Brasília, em 8 de janeiro.

Nesta sexta-feira (10), Lula e Biden se encontrarão pessoalmente durante a tarde em uma oportunidade para colocar as relações bilaterais entre o Brasil e os EUA no ponto. 

O foco da conversa deve ser a defesa da democracia após os atos antidemocráticos enfrentados por ambos os países, mas outros temas podem ser tratados, entre eles, mudanças climáticas, economia, relações comerciais e investimentos.

Lula não dispensou a entrada 

O prato principal da viagem é o encontro com Biden, mas Lula não dispensou a entrada. Na sexta-feira de manhã, o presidente brasileiro deve se reunir com parlamentares e interlocutores norte-americanos. 

O governo não divulgou nomes, mas especula-se que Lula pode se reunir com representantes do partido democrata, dentre eles, o senador Bernie Sanders.

O presidente brasileiro deve ainda conversar com a imprensa norte-americana ainda na sexta-feira pela manhã. Ele retorna ao Brasil até sábado (11).

A cozinha do encontro

Lula e Biden cogitaram se encontrar ainda antes da posse do petista, em 1 de janeiro. Seria uma forma de expor o respaldo da comunidade internacional ao resultado da eleição no Brasil e tentar, com isso, arrefecer narrativas golpistas que estavam no radar de Washington desde 2021. 

Não à toa, a Casa Branca reconheceu rapidamente o resultado das eleições brasileiras assim que viu o anúncio por parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em outubro do ano passado.

A reunião entre os dois presidentes não ocorreu em dezembro por incompatibilidade de agenda, e os norte-americanos sugeriram, então, que Lula viajasse aos EUA na segunda semana de governo. 

Dessa vez, foi o Planalto que deu a negativa, apresentando o mês de fevereiro como a primeira data possível para o encontro.

Demonstrar apoio mútuo e discutir publicamente formas de conter o avanço de autoritarismos interessam a Biden e a Lula — os dois se apresentaram aos eleitores como alternativa ao extremismo e prometeram fazer da defesa da democracia um pilar de seus governos.

Compartilhe

CETICISMO

Nem o FMI acredita mais que Lula vai entregar meta fiscal e diz que dívida brasileira pode chegar a nível de países em guerra

17 de abril de 2024 - 11:38

Pelos cálculos da instituição, o País atingiria déficit zero apenas em 2026, último ano da gestão de Lula

INTERNACIONAL

Haddad nos Estados Unidos: ministro da Fazenda tem agenda com FMI e instituição chefiada por brasileiro Ilan Goldfajn; veja

14 de abril de 2024 - 16:44

De segunda (15) a sexta-feira (19), o ministro participa, em Washington, da reunião de primavera do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial

NOVO CAPÍTULO

Entrou na briga: após críticas de Elon Musk a Alexandre de Moraes, governo Lula corta verba de publicidade do X, antigo Twitter

13 de abril de 2024 - 16:43

Contudo, a decisão só vale para novos contratos, porque há impedimento de suspensão com os que já estão em andamento

APÓS APAGÕES

Na velocidade da luz: Enel terá um minuto para responder os consumidores, decide Justiça de São Paulo

13 de abril de 2024 - 15:20

Desde novembro do ano passado, quando milhões de consumidores ficaram sem energia após um temporal com fortes rajadas de vento

MINISTRO E BILIONÁRIO

Em meio a embate de Elon Musk com Alexandre de Moraes, representante do X (ex-Twitter) no Brasil renuncia ao cargo

13 de abril de 2024 - 12:55

Em sua conta no LinkedIn, o advogado Diego de Lima Gualda data o fim de sua atuação na empresa em abril de 2024

META FISCAL

Mal saiu, e já deve mudar: projeto da meta fiscal já tem data, mas governo lista as incertezas sobre arrecadação

13 de abril de 2024 - 11:49

A expectativa é para a mudança da meta fiscal a ser seguida no próximo ano devido a incertezas sobre a evolução na arrecadação

ELEIÇÕES 2024

São Paulo já tem oito pré-candidatos na disputa por nove milhões de votos; conheça os nomes

7 de abril de 2024 - 15:45

Guilherme Boulos (PSOL) e o atual prefeito Ricardo Nunes (MDB) lideram as pesquisas de intenção de votos a seis meses das eleições municipais

VEM DINHEIRO AÍ?

Haddad acerta com mercado financeiro mudanças na tributação e prazos para atrair investimentos para bolsa 

4 de abril de 2024 - 8:44

A expectativa é de que as propostas avancem após a regulamentação da reforma dos impostos sobre o consumo, aprovada no ano passado pelo Legislativo

Eleições municipais

Simone Tebet diz que subirá em palanque de prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, quando Jair Bolsonaro não estiver

31 de março de 2024 - 11:54

Candidato a reeleição na capital paulista, Nunes é do MDB, partido da ministra do Planejamento

INÍCIO DA DITADURA

Maioria da população diz que data do golpe de 1964 deve ser desprezada, diz Datafolha; como o governo Lula lidará com a data?

30 de março de 2024 - 15:02

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) determinou que o governo não realize atos em memória do golpe neste ano

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar