🔴 DÓLAR A 5,38 E PODE SUBIR MAIS – VEJA COMO PROTEGER O SEU PATRIMÔNIO

Ricardo Gozzi
CRIPTONITA

O ouro na encruzilhada: proximidade de ‘cruz da morte’ ameaça levar o metal precioso a cair ainda mais

Cotação do ouro encontra-se no nível mais baixo desde março, mas pode cair ainda mais se taxas das Treasuries continuarem em alta e o dólar se fortalecer

Ricardo Gozzi
3 de outubro de 2023
15:29 - atualizado às 15:25
Imagem mostrando uma bacia com pequenos fragmentos de ouro, simbolizando a atividade do garimpo
Estaria o ouro na iminência de dias piores? Imagem: Unsplash

A cotação do ouro encontra-se no nível mais baixo desde março em meio à turbulência que sacode os mercados globais.

A cada pregão que passa, o metal precioso fica cada vez mais distante dos novos recordes de preço dos quais esteve tão próximo em meses recentes.

No fim de agosto, analistas do Morgan Stanley recomendavam investimentos em ouro como uma oportunidade de médio prazo.

Mas a bonança da commodity reverteu-se quase de uma hora para outra, segundo os gráficos.

Isso porque o histórico recente do ouro nas telas dos terminais de mercado está próximo de desenhar a chamada “cruz da morte”.

Os últimos movimentos do ouro

Na segunda-feira (2), os contratos futuros de ouro mais líquidos, com vencimento em dezembro, fecharam em queda de 1%, a US$ 1.847,20 por onça-troy.

Hoje (3), o metal oscilou em leve queda, apesar de as taxas das Treasuries de 10 anos terem renovado os níveis mais elevados desde 2007.

O metal precioso não visita níveis tão baixos desde março, quando eclodiu uma crise nos bancos regionais norte-americanos, mas recuperou-se em seguida.

No início de maio, o ouro registrou seu segundo mais alto preço de fechamento na história, cotado a US$ 2.055,70 por onça-troy.

Somente em setembro, porém, o ouro acumulou queda de mais de 5%.

O que é a “cruz da morte”

A “cruz da morte” é detectada da seguinte maneira: traça-se uma linha com a média móvel de preço dos últimos 200 dias e outra linha com a média móvel de preço dos últimos 50 dias.

Quando a cotação observada na linha dos 50 dias atravessa e vai abaixo da média móvel de 200 dias, forma-se uma “cruz da morte”.

De acordo com especialistas, trata-se de um ponto de não-retorno — pelo menos no curto prazo. Quando um ativo cruza essa linha, ocorre uma queda abrupta na cotação.

Como é praticamente impossível detectar uma “cruz da morte” sem a ajuda de um gráfico, esta é a situação do ouro neste início de outubro, segundo a FactSet.

imagem

Em termos técnicos, a cruz da morte indica um mercado de baixa, uma vez que a tendência de curto prazo mostra-se muito mais fraca que a de longo prazo.

Quando ela é observada apenas graficamente, existe o risco de se estar diante de um alarme falso.

É preciso então ir em busca de informações que confirmem ou desmintam a sinalização.

A “criptonita” do ouro

Na avaliação de Edward Moya, analista de mercado sênior da OANDA, há outros sinais corroborando um iminente colapso da cotação do ouro.

De acordo com ele, a alta dos juros projetados dos títulos da dívida dos Estados Unidos e um dólar mais forte são como “criptonita” para o ouro.

“Wall Street está passando por uma grande redefinição dos fluxos e eles claramente não estão indo na direção do ouro”, disse ele, citado pelo MarketWatch.

“A renda fixa tornou-se repentinamente atraente e isso acabou com as perspectivas de curto prazo para o ouro.”

A última cruz da morte do ouro

A última vez que o mercado de ouro viu uma cruz da morte foi em julho de 2022.

A situação levou a quatro meses seguidos de queda dos preços da commodity.

Segundo Moya, o ouro encontra-se atualmente em uma “zona de perigo” de repetir a cruz da morte.

Para ele, a cotação do metal perderá o suporte de US$ 1.800 se o rendimento das Treasuries de 10 anos passar de 5%.

Na tarde de hoje, a taxa encontrava-se na faixa de 4,78%.

Diante das sinalizações do Fed de juros mais altos por ainda mais tempo, o risco de as taxas atravessarem o limiar de 5% é visto como real por participantes do mercado.

*Com informações do MarketWatch.

Compartilhe

OS BRITÂNICOS VÃO ÀS URNAS

Quem leva a melhor no Reino Unido? A carta na manga dos trabalhistas para derrubar os conservadores nas eleições de julho

13 de junho de 2024 - 20:01

Os trabalhistas lideram as pesquisas de intenção de voto com a ajudinha de fórmulas conhecidas pelo centro

presidente motoserra

Milei consegue conter preços e inflação Argentina baixa para 4,2% em maio

13 de junho de 2024 - 18:10

Apesar da queda em maio, índice de preços ainda acumula 276% de alta em 12 meses

EM MEIO AO CAOS

Todo poder a Milei? Com voto de Minerva e repressão a manifestantes, Senado da Argentina aprova pacote ultraliberal

13 de junho de 2024 - 11:16

O projeto concede amplos poderes ao Executivo, dando prerrogativas de interferência ao presidente, mas foi desidratado na Casa

PEDIU O MERCADO EM NAMORO?

De Powell, com amor (mas nem tanto): o que a decisão do Fed diz sobre os juros nos EUA

12 de junho de 2024 - 15:12

Em decisão amplamente esperada, o banco central norte-americano manteve a taxa referencial na faixa entre 5,25% e 5,50% ano — foi o gráfico de pontos que mandou a mensagem aos mercados

GUERRA COMERCIAL

Todos contra a China? União Europeia sai à caça dos elétricos chineses com aumento de impostos

12 de junho de 2024 - 14:38

Medida anunciada nesta quarta-feira (12) pelo bloco europeu vai elevar tarifas em até 38% para os EVs asiáticos e pode afetar a BYD e até a Tesla de Elon Musk

EM ANO DE ELEIÇÃO

Hunter Biden pode ser preso? Filho do presidente dos EUA é condenado por posse ilegal de arma — e o que isso significa para a campanha de Joe Biden

11 de junho de 2024 - 18:14

Hunter, de 54 anos, pode pegar até 25 anos e pagar US$ 750 mil em multas

Política Europeia

Decisão de Macron de dissolver Parlamento e convocar eleições antecipadas é aposta política de alto risco

10 de junho de 2024 - 11:13

Atitude de Macron vem após avanço do partido de extrema direita Reunião Nacional nas eleições do Parlamento Europeu

DEPOIS DO ULTIMATO

E agora, Netanyahu? Ministro de guerra de Israel renuncia ao cargo em meio a conflitos em Gaza

9 de junho de 2024 - 17:48

Benny Gantz deu um ultimato a Netanyahu em maio para que o gabinete de guerra adotasse um “plano de ação” para acabar com a batalha em Gaza

QUER PAGAR COMO?

Putin trocou o dólar pelo real? Rússia dá as costas para “moedas tóxicas” e abre espaço para o Brasil

7 de junho de 2024 - 20:00

Segundo o presidente russo, quase 40% do volume de negócios do país é agora em rublos, uma vez que a parcela realizada em dólares, euros e outras moedas ocidentais “não amigáveis” diminuiu

VAI CAIR OU NÃO VAI?

Juros nos EUA: a mensagem do principal relatório de emprego sobre o futuro das taxas que mexem com as bolsas do mundo

7 de junho de 2024 - 14:01

O mercado torceu o nariz para os dados mais fortes do que o esperado do chamado payroll referente ao mês de maio; entenda a reação e o que esperar agora

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar