🔴 NOVA META: RENDA EXTRA DE ATÉ R$ 2.000,00 POR DIA – VEJA COMO

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
MORADIAS PELO MUNDO

O que coloca São Paulo e Nova York na mesma faixa de risco de se transformarem em bolha imobiliária

Segundo a edição deste ano do Índice Global de Bolha Imobiliária do UBS, os desequilíbrios dos mercados imobiliários mundiais diminuíram em 2023

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
20 de setembro de 2023
15:21 - atualizado às 14:53
Dinheiro caindo do céu sobre prédios representando os dividendos de fundos imobiliários (IFIX) mercado
Imagem: Shutterstock

Ainda que muito se discuta sobre os altos preços de aluguéis e compra de imóveis em São Paulo, a capital paulista — ainda — não se transformou em uma bolha do mercado imobiliário.

Segundo a edição deste ano do Índice Global de Bolha Imobiliária do UBS, o mercado imobiliário da cidade atualmente está “avaliado de forma justa”.

Porém, isso não significa que não haja preocupações. Na realidade, assim como Madri e Nova York, há um risco moderado de que São Paulo vire uma bolha. 

Isso porque, nas três cidades, os preços reais das casas continuaram a subir a um ritmo considerável ao longo do último ano.

“Embora o crescimento econômico provavelmente deva estabilizar, a melhoria gradual das condições de financiamento poderá impulsionar o mercado imobiliário nos próximos trimestres”, afirma.

Além do mercado imobiliário de São Paulo

Mas, na contramão de “Éssipê”, a tendência é de queda nos desequilíbrios dos mercados imobiliários mundiais, segundo o levantamento.

De junho de 2022 a meados deste ano, os preços reais da habitação nas cidades caíram em média 5% — e, nas contas do UBS, é provável que haja mais quedas nos preços.

“Em termos ajustados pela inflação, os preços estão na verdade 5% mais baixos agora do que em meados de 2022”, afirma Claudio Saputelli, chefe de Real Estate do UBS Global Wealth Management. 

“Em média, as cidades perderam a maior parte dos ganhos reais de preços obtidos durante a pandemia e estão agora novamente perto dos níveis de meados de 2020.“ 

Vale destacar que o estudo analisou os preços dos imóveis residenciais em 25 grandes cidades do mundo. 

O risco de bolha nos mercados imobiliários mundiais

Segundo a pesquisa, o aumento global da inflação e das taxas de juros nos últimos dois anos levou a um “declínio acentuado” dos desequilíbrios imobiliários dos centros financeiros globais.

Na leitura deste ano, apenas Zurique e Tóquio permaneceram na categoria de risco de bolha imobiliária. Em 2022, o número de cidades em alto risco chegava a nove.

Antes em zona de risco de bolha, as cidades de Toronto, Frankfurt, Munique, Hong Kong, Vancouver, Amsterdã e Tel-Aviv estão marcadas apenas como “territórios supervalorizados” agora.

A faixa de municípios sobrevalorizados ainda inclui os mercados imobiliários de Miami, Genebra, Los Angeles, Londres, Estocolmo, Paris e Sydney.

Preços de moradia

De acordo com o estudo do UBS, o crescimento dos preços das moradias foi impactado pelo aumento dos custos de financiamento. Vale lembrar que as taxas médias de hipotecas quase triplicaram desde 2021 na maioria dos mercados. 

O crescimento anual dos preços nominais nas 25 cidades analisadas estabilizou, após registrar um forte aumento de 10% na leitura anterior. 

Na visão do UBS, a inflação é um dos fatores que reduz o risco de bolha nos mercados imobiliários globais.

“A queda acentuada dos desequilíbrios não foi apenas impulsionada pela descida dos preços da habitação, mas também pelo crescimento do rendimento e das rendas impulsionado pela inflação”, afirma o banco, em relatório. 

Isso porque, à medida que o crescimento dos empréstimos hipotecários caiu pela metade desde junho de 2022, a dívida das famílias em relação ao rendimento também diminuiu, segundo o estudo.

Com isso, o crescimento nominal das rendas aumentou e foi positivo nas 25 cidades analisadas.

Vale ressaltar que o crescimento do rendimento impulsionado pela inflação e as correções de preços de habitação não foram suficientes para melhorar a acessibilidade nos mercados imobiliários. 

Em média, a quantidade de espaço habitacional que é financeiramente acessível para um trabalhador de serviços qualificado ainda é 40% menor do que antes do início da pandemia.

Segundo o UBS, novas queda nos preços reais de habitação podem acontecer se os países mantiverem as taxas de juro nos patamares elevados atuais.

Compartilhe

PIB PER CAPITA

Qual é o país mais rico do mundo segundo o FMI — e não são os EUA nem a China

21 de maio de 2024 - 11:18

Veja os 10 primeiros lugares do ranking do FMI de países mais ricos do mundo, que considera o PIB per capita, e onde está o Brasil

Títulos públicos

Como títulos como o RendA+ e o Educa+ poderiam ajudar na prevenção e nos reparos de desastres climáticos como os do Rio Grande do Sul

21 de maio de 2024 - 9:30

“Pai” do Tesouro RendA+ defende que títulos públicos voltados para a aposentadoria e a educação podem ser usados para o governo captar recursos para investir em infraestrutura em um cenário de mudanças climáticas e até mesmo viabilizar doações

LOTERIAS

Lotofácil, Quina e Lotomania começam semana fazendo milionários por todos os lados; será que você está entre eles?

21 de maio de 2024 - 5:48

Aconteceu de tudo no rateio da Lotofácil, da Quina e da Lotomania; Mega-Sena corre hoje valendo R$ 37 milhões

LOTERIAS FEDERAIS

Em meio a indecisão da Mega-Sena e Quina, Lotofácil faz milionário no mais recente sorteio; veja loterias federais hoje

19 de maio de 2024 - 10:08

Com a Sena não cravada, o prêmio do próximo concurso, a ser realizado no dia 21 de maio de 2024, sobe para R$ 37 milhões

ATENÇÃO, DEVEDOR

Desenrola Brasil: este é o último fim de semana para aderir à Faixa 1 do programa de renegociação de dívidas; veja como

18 de maio de 2024 - 15:38

Dados do Ministério da Fazenda apontam que, até a semana passada, 14,75 milhões de pessoas já haviam renegociado cerca de R$ 51,7 bilhões em dívidas

DURANTE ENCONTRO

Após 30 anos do Plano Real, ex-presidentes do Banco Central criticam condução da política fiscal

18 de maio de 2024 - 10:19

Ao mesmo tempo, Roberto Campos Neto evitou comentários sobre a condução da política fiscal atual, mas voltou a defender o projeto que concede autonomia financeira ao BC

Mudanças climáticas

Investimento verde é coisa de gringo, mas isso é bom para nós: saiba quais são as apostas ESG do investidor global no Brasil

17 de maio de 2024 - 6:33

Saiba para quais segmentos e tipos de negócios o investidor global olha no Brasil, segundo Marina Cançado, idealizadora de evento que aproximará tubarões internacionais com enfoque ESG do mercado brasileiro

LOTERIAS

Mega-Sena e Quina decepcionam de novo, mas Lotofácil faz 2 meio-milionários — e eles apostaram de um jeito diferente

17 de maio de 2024 - 5:42

Nenhum dos ganhadores da Lotofácil apostou em uma casa lotérica; na Mega-Sena e na Quina, os prêmios acumulados têm oito dígitos

E VEM MAIS POR AÍ

Uma ajuda extra da Receita: lote de restituição do Imposto de Renda para o Rio Grande do Sul supera R$ 1,1 bilhão

16 de maio de 2024 - 19:46

Além de incluir os gaúchos no primeiro lote de restituição, a Receita promoverá medidas para ajudar o contribuinte do estado castigado pelas enchentes

LOTERIAS

Lotofácil faz 2 meio-milionários, Quina acumula de novo e Mega-Sena oferece prêmio turbinado

16 de maio de 2024 - 5:58

Lotofácil sai para uma aposta comum e para um apostador “teimoso”; concurso de final 5 turbina prêmio da Mega-Sena

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar