IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2023-01-10T12:54:26-03:00
Ricardo Gozzi
CRÔNICA DE UMA CARTA ANUNCIADA

Inflação fecha 2022 acima da meta e Banco Central prepara carta para explicar o estouro

Pelo segundo ano seguido, presidente do Banco Central terá de justificar ao CMN por que a inflação extrapolou a meta

10 de janeiro de 2023
12:51 - atualizado às 12:54
O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto fala à imprensa no Palácio do Planalto
Roberto Campos Neto, presidente do BC, prepara-se para explicar inflação fora da meta. Imagem: Marcello Casal Jr / Agência Brasil Local: Brasília-DF

A inflação oficial no Brasil fechou 2022 em 5,79%. Pelo segundo ano seguido, a alta acumulada dos preços no ano passado estourou o teto da meta de inflação estabelecido pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Diante isso, assim como ocorreu no ano passado, o Banco Central (BC) terá de se explicar pelo estouro da meta.

Pela manhã, pouco depois de o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ter revelado os dados consolidados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2022, a autoridade monetária anunciou que divulgará às 18h30 desta terça-feira carta endereçada ao CMN, hoje presidido pelo novo ministro da Fazenda, Fernando Haddad.

Trata-se da crônica de uma carta anunciada. O BC já se preparava para justificar o estouro do regime de metas de inflação desde o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de junho.

No ano passado, quando precisou explicar a inflação acumulada de 10,06% em 2021, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, atribuiu a alta dos preços:

  • à escalada global da inflação;
  • à forte elevação dos preços de bens transacionáveis em moeda local, em especial os preços de commodities;
  • à bandeira de energia elétrica de escassez hídrica; e
  • aos desequilíbrios entre demanda e oferta de insumos, e gargalos nas cadeias produtivas globais.

O que esperar da cartinha de RCN para Haddad

Para este ano, a expectativa é de que Campos Neto mencione a guerra na Ucrânia e a reabertura econômica em meio à pandemia como as principais justificativas para o descumprimento da meta pelo segundo ano seguido.

O BC também deve defender a manutenção da taxa básica de juros, a Selic, em níveis elevados como arma para ganhar a batalha contra a alta de preços.

Desde a criação do regime de metas, em 1999, o BC descumpriu a meta seis vezes. Com a segunda carta seguida, o atual presidente do BC, Roberto Campos Neto, se iguala a Henrique Meirelles no número de explicações oficiais ao CMN.

A inflação em 2022

Em meio a um intenso aperto monetário promovido pelo BC, a inflação oficial no Brasil, medida pelo IPCA, desacelerou de 10,06% em 2021 para 5,79%.

A Selic encontra-se atualmente em 13,75% ao ano, o que coloca a taxa de juro real no Brasil entre as mais altas do mundo.

O resultado de 2022 foi influenciado principalmente pelo grupo Alimentação e Bebidas (+11,64%), com impacto de 2,41 pontos porcentuais (p.p.) no acumulado do ano.

Na sequência, veio Saúde e cuidados pessoais, com 11,43% de variação e 1,42 p.p. de impacto.

Já a maior variação veio do grupo Vestuário (18,02%), com alta superior a 1% em dez dos 12 meses do ano.

A inflação em dezembro

Apesar da desaceleração no acumulado do ano, a alta do IPCA acelerou em dezembro.

O IPCA fechou o último mês de 2022 com alta de 0,62%, ante um avanço de 0,41% em novembro, segundo o IBGE.

O que esperar da inflação em 2023

A meta do CMN para a inflação oficial em 2023 é de 3,25%.

Como há uma margem de 1,5 ponto porcentual para mais ou para menos, a meta vai de 1,75% a 4,75%.

Entretanto, no que depender do boletim Focus, sondagem do BC junto aos agentes de mercado divulgada semanalmente, vai ter cartinha de novo no ano que vem.

A mediana da expectativa dos analistas é de que o IPCA termine 2023 em 5,36%.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

LOTERIAS

Lotofácil e Quina acumulam; Mega-Sena pode pagar R$ 115 milhões hoje

1 de fevereiro de 2023 - 6:01

Mega-Sena está acumulada desde o sorteio da virada; Lotofácil e Quina também oferecem prêmios milionários nesta quarta-feira

maus ventos

O Brasil vai acabar? Inflação pode deixar de responder ao BC se Lula conseguir mudar meta, dizem gestores

31 de janeiro de 2023 - 21:24

Rodrigo Azevedo, da Ibiuna, e Felipe Guerra, da Legacy, estão com visão pessimista para o Brasil

DIA 31

Está confirmado: Lula vai para os EUA no dia 10 de fevereiro — veja o que ele vai discutir com Biden

31 de janeiro de 2023 - 20:06

Enquanto o encontro não chega, o petista tentou acalmar os ânimos dos investidores — que seguem desconfiados em relação à responsabilidade fiscal do novo governo

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa sobe em meio ao caos de um interminável janeiro; o que afeta a bolsa nos próximos dias?

31 de janeiro de 2023 - 18:57

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta terça-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo

MELHORES DO MÊS

Renascimento cripto: bitcoin (BTC) volta a brilhar, sobe mais de 30% e é disparado o melhor investimento de janeiro; títulos do Tesouro ficam na lanterna

31 de janeiro de 2023 - 18:46

As medalhas de prata e bronze foram para o ouro e para o Ibovespa, em um movimento de busca por segurança — e barganhas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies