🔴 DÓLAR A R$5,38 E PODE SUBIR MAIS – VEJA COMO PROTEGER O SEU PATRIMÔNIO

A semana do Copom, nova crise dos bancos europeus e o susto de Lula; confira os principais destaques do dia

24 de março de 2023
18:25
Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, em efeito parecido com o do filme Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo
Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, em efeito parecido com o do filme "Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo" - Imagem: Marcello Casal Jr-Agência Brasil / Alan Santos-PR / Montagem Brenda Silva

Olhando para o comportamento dos ativos brasileiros nesta semana, é bem fácil perceber que existiram dois momentos distintos — o antes do Copom e o depois do Copom.

Antes da decisão de política monetária do Banco Central brasileiro era possível notar um ar mais leve entre os investidores locais, ainda que a crise bancária nos Estados Unidos assustasse. Isso porque o resgate ao Credit Suisse no início da semana e o comprometimento dos BCs globais para resgatar os bancos e evitar um contágio do sistema financeiro trouxeram tranquilidade.

É bem verdade que Jerome Powell, presidente do Fed, não agradou ao dizer que não existe espaço para uma queda dos juros americanos em 2023, mas não há como negar que o grande divisor de águas mesmo foi o comunicado do Banco Central brasileiro na noite de quarta-feira (22).

Depois do Copom, a vida foi outra.

Se no começo da semana os investidores sonhavam com um corte de juros, a sexta-feira (24) chegou ainda com o peso de uma eventual elevação na Selic, sinalizada no comunicado da última decisão — principalmente após a prévia da inflação mostrar uma alta dos preços maior do que a inicialmente projetada.

Ruídos seguem no ar — e o Copom parece apenas ter ampliado todos eles: a guerra entre o governo federal e o BC independente, a falta de uma âncora fiscal e a inflação persistente.

Não é por acaso que o Ibovespa encerrou a semana abaixo dos 100 mil pontos, acumulando uma queda de 3,09% no período.

O pior, no entanto, parece ter ficado para a quinta-feira (23), ainda na ressaca das palavras de Roberto Campos Neto e cia. Hoje, o principal índice da bolsa passou por um movimento de correção após a forte queda — e até os juros futuros e o dólar à vista encontraram espaço para alívio.

A moeda norte-americana encerrou o dia em baixa de 0,74%, a R$ 5,2511. Na semana, a baixa foi de 0,36%. Já o Ibovespa subiu 0,92%, aos 98.829 pontos.

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta sexta-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo e as ações com o melhor e o pior desempenho do Ibovespa.

Confira outras notícias que mexem com o seu dinheiro

ESPIRAL DA MORTE
Depois do Credit Suisse, ações do alemão Deutsche Bank chegam a cair 15% com disparada de seguro contra calote. Os problemas com o setor bancário na Europa e nos Estados Unidos continuam a pressionar os mercados internacionais.

EM LUA DE MEL?
Aliansce Sonae (ALSO3) reverte lucro em prejuízo no primeiro balanço após fusão com brMalls, mas ações sobem forte; veja por quê. Excluindo efeitos pontuais da combinação de negócios, os números do quarto trimestre parecem ter agradado ao mercado.

VAI FICAR PARA DEPOIS
Americanas (AMER3) adia divulgação do balanço; por que isso não é uma surpresa. Vale relembrar que a varejista entrou com um pedido de recuperação judicial no dia 19 de janeiro, após a revelação de uma “inconsistência contábil” bilionária.

FIIS HOJE
Fundo imobiliário com 67 mil cotistas vende mais de R$ 200 milhões em ativos para pagar dívidas e cotas disparam na B3. O FII em questão se desfez de pouco mais de 9,1 metros quadrados em Área Bruta Locável (ABL), com ganho de capital de R$ 0,41 por cota.

SUSTO
Lula adia embarque para a China depois de receber diagnóstico de pneumonia. A viagem da comitiva brasileira liderada pelo presidente a Pequim passou de sábado para domingo por causa dos problemas respiratórios, considerados leves. 

Compartilhe

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Mais um dia na bolsa de valores: barulheira fiscal no Brasil, eleições municipais, divulgação do IBC-Br e outros destaques que agitam os mercados

14 de junho de 2024 - 9:07

Contribuição da B3 para a forte queda do Ibovespa em maio, venda da Cetrel pela Braskem (BRKM5) e eleições no Reino Unido também agitam as bolsas nesta sexta-feira (14)

SEXTOU COM O RUY

Em plena semana dos namorados, chegou a hora de dar um “pé na bunda” na bolsa brasileira?

14 de junho de 2024 - 7:01

As notícias não têm sido muito animadoras, mas o Ibovespa negocia hoje com descontos que foram vistos pela última vez apenas na crise financeira de 2008; saiba qual ação ainda vale a pena

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Som e fúria na bolsa: Ibovespa parte do menor nível do ano com ruído sobre meta fiscal no Brasil e juros altos nos EUA

13 de junho de 2024 - 8:48

Disparada das ações do Méliuz, alteração do FGTS, autonomia do Banco Central e contas do governo Lula também ditam o tom do Ibovespa hoje; confira

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: O que nos separa, agora, é uma mera questão contratual

12 de junho de 2024 - 20:01

Não tem mais essa de experiências informais em relacionamentos, tudo agora é formalizado por um contrato entre as partes

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ligando os pontos na bolsa: em dia de dot plot do Fed, inflação e rumo dos juros nos EUA ganham destaque; confira essas e outras notícias que mexem com o seu bolso hoje

12 de junho de 2024 - 8:37

Enquanto investidores também aproveitam o Dia dos Namorados, perda da dominância do dólar, recompra de ações da Rede D’Or e MP do PIS/Cofins entram no rada

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O fundo do poço está próximo? Decisão do Fed sobre juros nos EUA, inflação no Brasil, fusão no setor de saúde e outros destaques do dia que indicam o tom do Ibovespa

11 de junho de 2024 - 8:42

Mercado aguarda posicionamento do Fed sobre inflação nos EUA nesta quarta-feira; nova marca de gestora de FII e compra milionária da Ultragaz também entram no radar dos investidores

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Semana de decisão: Postura do Fed sobre juros e inflação nos EUA vão definir rumo dos mercados no curto prazo

11 de junho de 2024 - 6:51

A quarta-feira será crucial para a narrativa macroeconômica global — e países emergentes como o Brasil podem estar prestes a receber uma má notícia

EXILE ON WALL STREET

Tony Volpon: Samba de uma nota só

10 de junho de 2024 - 20:01

A bolsa americana vem dançando junto com a Inteligência Artificial há um tempo, mas agora ela está focada em uma única empresa: a Nvidia

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa tenta preservar os dedos em meio ao tom negativo das bolsas internacionais, juros nos EUA, IPCA no Brasil e outras notícias que agitam os mercados

10 de junho de 2024 - 8:27

FIIs favoritos para junho, parceria do Brasil com a dona do AliExpress e ajuda ao RS também ganham destaque no radar dos investidores nesta segunda-feira

Mande sua pergunta!

Quero o divórcio, mas moro nos EUA com visto de acompanhante e nossos bens estão em nome de terceiros; e agora?

8 de junho de 2024 - 8:00

Ela ainda não obteve o green card, e ainda teme ficar sem nada após o divórcio, pois os bens da família não estão no nome do marido

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar