IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2022-12-01T17:49:04-03:00
Carolina Gama
MAIS QUE AMIGOS, FRIENDS

Putin e Xi mais juntos do que nunca: China já é quase metade do mercado de câmbio da Rússia

A participação da moeda chinesa no mercado de câmbio russo agora é de 40% a 45%, ante menos de 1% no início do ano

1 de dezembro de 2022
17:48 - atualizado às 17:49
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, cumprimenta com um aperto de mãos o presidente da China, Xi Jinping
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o presidente da China, Xi Jinping - Imagem: Shutterstock

Um dos efeitos colaterais da guerra na Ucrânia foi a expulsão da Rússia do sistema internacional de pagamentos, o swift. Mas como quem tem amigo, tem tudo, a China ajudou Vladimir Putin a não se isolar ainda mais no cenário global.

Além de comprar milhares de barris de petróleo de Moscou, ajudando a escoar a produção e a manter a economia russa viva, Pequim também se tornou a opção de Putin para fugir do que chamou de moedas tóxicas como o dólar e o euro. 

O resultado foi o yuan se tornar quase metade do mercado de câmbio da Rússia. A participação da moeda chinesa no mercado de câmbio russo  agora é de 40% a 45%, ante menos de 1% no início do ano, disse a Bolsa de Moscou à Reuters.

As transações em yuan e rublo atingiram 185 bilhões de yuans em outubro, 80 vezes mais em relação a fevereiro, mês do início da invasão russa à Ucrânia. 

Putin foge do dólar e do euro

Putin espera que o relacionamento mais forte com a China e sua moeda possa ser uma solução de curto prazo e uma perspectiva de longo prazo.

Empresas russas como a Rosneft e a Polyus levantaram quantias consideráveis em yuans no mercado de títulos chinês este ano.

Mais cedo, o banco central russo detalhou ainda mais o afastamento das moedas ocidentais, dizendo que cerca de metade dos pagamentos internacionais são em divisas diferentes do dólar e do euro, contra 21% no início do ano.

Mas o banco também alertou que os bancos russos têm oportunidades limitadas de investimentos em yuan com juros.

"Também é importante que a transição para o yuan seja equilibrada, abordando tanto as exportações quanto as importações, bem como os pagamentos de transações de capital", disse o banco central em um relatório de estabilidade financeira.

As autoridades russas também querem a ajuda da China no desenvolvimento de um sistema de pagamento internacional que permita a Moscou e Pequim minar a primazia global do dólar.

"Esse trabalho torna possível prevenir riscos e promover a transição do rublo e do yuan para o status de moedas de reserva mundial", disse o vice-primeiro-ministro russo, Alexander Novak, no início da semana.

Mas nem tudo são flores

Mas nem tudo são flores entre Putin e Xi Jinping. Depois que a Rússia sofreu reveses importantes na Ucrânia e o presidente russo chegou a ameaçar o uso de armas nucleares para vencer o conflito, o líder chinês cobrou explicações de Moscou sobre o andamento do confronto.

Além disso, a aparente recusa da China em armar a Rússia contra a Ucrânia apontou para os limites dessa cooperação. 

Mas um esforço para criar um novo sistema para os bancos realizarem transações parece responder ao movimento dos EUA e da Europa para expulsar vários bancos russos do sistema Swift que permite que as instituições financeiras se comuniquem.

*Com informações do Markets Inside e do Yahoo Finance

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

REVIRAVOLTA NA B3?

Sem tempo para esfriar o corpo! Oi (OIBR3) entra com pedido cautelar e pode se preparar para a sua segunda recuperação judicial em menos de dois meses

1 de fevereiro de 2023 - 23:24

Hoje, uma eventual falência da Oi afetaria mais de 62 mil colaboradores, com impactos para os cofres públicos, uma vez que a companhia honra cerca de R$ 2,85 bilhões em compromissos fiscais.

DIA 32

Eleições no Congresso: das favas contadas à vitória de Lula contra o avanço bolsonarista

1 de fevereiro de 2023 - 20:25

Rodrigo Pacheco foi reconduzido à presidência do Senado com 49 votos, enquanto Arthur Lira foi reeleito para o comando da Câmara — mas os números não contam o que estava em jogo

LUCRO NO EXTERIOR

Petrobras (PETR4) sofre derrota bilionária no CARF, mas garante que irá recorrer; entenda o caso

1 de fevereiro de 2023 - 19:44

A estatal perdeu em um julgamento de recursos contra duas cobranças que totalizam cerca de R$ 5,7 bilhões

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Jerome Powell encanta Wall Street, mas Ibovespa não acompanha; confira os destaques do dia

1 de fevereiro de 2023 - 19:34

Chamado de Eros no Monte Olimpo e de Cupido na Roma Antiga, o deus da paixão é fruto da união entre os deuses da guerra e do amor. Ainda que ganhe novos nomes por onde passa, a imagem de um ser angelical armado com a flecha dos enamorados é universalmente reconhecida — e parece ter […]

é hora de dizer adeus

Stone embolsa R$ 218 milhões com venda de ativos e dá adeus ao Inter

1 de fevereiro de 2023 - 19:30

Cada BDR negociado na B3 sob o ticker INBR32 corresponde a uma ação de Classe A negociada em Nova York. Nesta quarta-feira, o ativo recuou cerca de 6% após a operação.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies