🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-03-21T17:55:40-03:00
Carolina Gama
VERDADE CHINESA

China sob pressão: saiba o que os EUA exigem de Pequim para acabar com a guerra na Ucrânia

Na sexta-feira (18), o presidente norte-americano, Joe Biden, tentou dissuadir o colega chinês, Xi Jinping, de continuar apoiando a Rússia, sua tradicional aliada

21 de março de 2022
17:55
Presidente dos EUA, Joe Biden, ao lado do presidente da China, Xi Jinping
Presidente dos EUA, Joe Biden, ao lado do presidente da China, Xi Jinping - Imagem: Lintao Zhang/Getty Images

Pelo visto, a esperada ligação entre o presidente norte-americano, Joe Biden, e seu colega chinês, Xi Jinping, não teve muito efeito sobre o fim da guerra entre Rússia e Ucrânia — e também sobre o posicionamento da China no conflito. 

Em uma chamada de vídeo que durou quase duas horas na sexta-feira (18), Biden descreveu ao líder chinês as implicações e consequências caso Pequim forneça apoio material à Rússia; os ataques promovidos por Moscou contra cidades e civis ucranianos foram classificados como “brutais”. 

Falando em coletiva de imprensa, a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, reforçou que o governo dos Estados Unidos considera importante que a China aumente o coro de países que condenam a invasão da Rússia à Ucrânia.

De acordo com ela, autoridades chinesas falharam em se opor ao ataque ao território ucraniano e um posicionamento neste momento mostraria de que lado da história a China está. 

Mas engana-se quem pensa que a guerra pode significar o fim da relação entre Washington e Pequim - ao contrário do que pode acontecer com a Rússia. Psaki disse hoje que os Estados Unidos continuarão a se relacionar com a China sob o pretexto de convencer Pequim a ir contra a ofensiva russa.

EUA do lado da China pela paz

A China tem sido uma defensora da diplomacia para acabar com a guerra entre Rússia e Ucrânia e, ao que tudo indica, nessa frente terá o apoio dos Estados Unidos. 

O porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Ned Price, disse hoje que seu país apoiaria uma reunião entre o presidente da Ucrânia e o da Rússia, Vladimir Putin, caso Volodymyr Zelensky considere esse encontro importante para buscar a paz. 

  • IMPORTANTE: liberamos um guia gratuito com tudo que você precisa para declarar o Imposto de Renda 2022; acesse pelo link da bio do nosso Instagram e aproveite para nos seguir. Basta clicar aqui

O porta-voz ainda comentou que o embaixador dos Estados Unidos na Rússia se reuniu com autoridades locais, e que os norte-americanos têm mantido um canal diplomático. 

Segundo ele, o diplomata exigiu que o governo russo permita o acesso consular a cidadãos americanos detidos no país. 

Enquanto a paz não vem, um referendo…

Quem espera que a paz entre russos e ucranianos seja alcançada nas mesas de negociação com a China, Estados Unidos e a Europa, pode estar enganado. Hoje, Zelensky disse que os compromissos serão resolvidos nas urnas,  por meio de um referendo. 

Segundo o presidente ucraniano, a votação se aplicaria às garantias de segurança e aos territórios temporariamente ocupados no leste da Ucrânia. 

“O povo terá que dizer e responder a certos formatos de compromisso. Esta é uma questão da nossa conversa e entendimento entre a Ucrânia e a Rússia”, disse Zelensky. 

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

ELEIÇÕES 2022

Ô abre alas que Braga Netto vem aí! General da reserva é exonerado e tem caminho livre para ser vice de Bolsonaro

Bolsonaro havia confirmado no domingo (27) o nome de Braga Netto como seu vice na chapa que disputará a reeleição deste ano, causando um pouco de desconforto entre aliados que esperavam a escolha de Tereza Cristina (PP), ex-ministra da Agricultura

SEMANA EM CRIPTO

Bitcoin (BTC): o pior investimento do semestre tenta sobreviver aos dados de emprego nos EUA; confira o que mexe com as criptomoedas na próxima semana

Entre os destaques da semana, estão a liquidação de ativos da Three Arrows Capital, pechinchas no mercado cripto e mais

CAÇANDO MARRUÁ

Bitcoin (BTC) no cabresto? UE tenta domar o mundo das criptomoedas com marco regulatório; saiba como

O acordo é provisório e inclui uma proposta que cobre emissores de criptoativos não lastreados e também as chamadas stablecoins, bem como as plataformas de negociação e as carteiras nas quais os ativos digitais são mantidos

O MEDO DA RECESSÃO

Meta em crise: Mark Zuckerberg quer contratar menos funcionários e demitir mais gente a partir de agora

A dona do Facebook espera um segundo semestre de vacas magras e enfrentará um severo corte de gastos; por isso, a companhia prioriza equipes mais enxutas e agressivas

ELEIÇÕES 2022

É só mais essa! Líder nas pesquisas, Lula descarta tentar reeleição se derrotar Bolsonaro em outubro

Em entrevista, Lula disse que ‘daqui a 4 anos vai ter gente nova’, criticou o Congresso e prometeu retirar sigilos impostos por Bolsonaro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies