🔴 5 MOEDAS PARA MULTIPLICAR SEU INVESTIMENTO EM ATÉ 400X – VEJA COMO ACESSAR LISTA

Flavia Alemi
Flavia Alemi
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pela FIA. Trabalhou na Agência Estado/Broadcast e na S&P Global Platts.
Governo eleito

Alckmin avisa que anúncio de novo ministro da Fazenda está próximo

Em evento com empresários, vice-presidente eleito prometeu ajuste fiscal permanente e conjunto de reformas

Flavia Alemi
Flavia Alemi
26 de novembro de 2022
16:11
Vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin, participa de evento do grupo Esfera Brasil
Vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin, participa de evento do grupo Esfera Brasil - Imagem: Reprodução

Enquanto o mercado cobra por direções mais enfáticas sobre quem irá compor a equipe econômica do próximo governo, o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin, pede calma.

Durante evento organizado pelo grupo de empresários Esfera Brasil neste sábado (26), Alckmin prometeu que o anúncio de quem será o próximo ministro da Fazenda está próximo. A fala foi dita no último painel do evento, que contou com as participações do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, do presidente em exercício do Tribunal de Contas da União (TCU), Bruno Dantas, do chairman do BTG Pactual, André Esteves, e do empresário Abílio Diniz.

"Cada coisa vem a seu tempo, vamos aguardar um pouquinho. O foco do presidente Lula é o Brasil crescer, atrair investimento, ter renda e melhorar a vida das pessoas. Como eu sei que há uma preocupação fiscal, já quero dizer que quem apostar em irresponsabilidade fiscal vai se decepcionar e errar", afirmou Alckmin.

Leia mais:

Crescimento sustentável

O vice-presidente eleito também repetiu diversas vezes que não vê incompatibilidade entre responsabilidade fiscal e avanços de natureza social.

"Um crescimento com estabilidade. Não pode ter inflação, porque ela não é socialmente neutra. Ela onera mais o pobre. O crescimento tem que ter sustentabilidade, não pode destruir meio ambiente", destacou.

Campos Neto ressaltou, também, que o maior desafio da economia brasileira é crescer de forma sustentável.

"A gente precisa colocar tecnologia para reduzir barreiras de entrada no sistema financeiro. A gente precisa avançar em sustentabilidade climática", afirmou.

Alckmin promete 'ajuste fiscal permanente'

Alckmin também prometeu que um ajuste fiscal será feito e de maneira permanente e garantiu que o novo governo não irá gastar mais do que arrecada.

"Governar é escolher. Tem muita forma de fazer ajuste, que é necessário para o Brasil crescer. Mas fazendo com um olhar social. Podem acreditar, vai haver ajuste, e não vai ser em uma semana. Vão ser quatro anos de ajuste, porque você pode melhorar a eficiência do gasto público todo dia", afirmou.

Conjunto de reformas

No que diz respeito a mudanças previstas pelo governo eleito, Alckmin defendeu um conjunto de reformas e micro reformas para a economia e ressaltou que não há nenhuma reforma a ser desfeita. Ele também frisou que não haverá volta do imposto sindical obrigatório.

"A reforma trabalhista é importante. Não vai voltar imposto sindical e não vai voltar legislado sobre o acordado. Agora, as plataformas digitais precisam ser verificadas. Um menino entregador de lanche que não tem descanso semanal, aposentadoria, nada", salientou.

Ontem (25), o discurso de Fernando Haddad, cotado para encabeçar a pasta, em evento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) enfatizou que a reforma tributária será prioridade do governo Lula.

Compartilhe

ATENÇÃO, DEVEDOR

Desenrola Brasil: este é o último fim de semana para aderir à Faixa 1 do programa de renegociação de dívidas; veja como

18 de maio de 2024 - 15:38

Dados do Ministério da Fazenda apontam que, até a semana passada, 14,75 milhões de pessoas já haviam renegociado cerca de R$ 51,7 bilhões em dívidas

DURANTE ENCONTRO

Após 30 anos do Plano Real, ex-presidentes do Banco Central criticam condução da política fiscal

18 de maio de 2024 - 10:19

Ao mesmo tempo, Roberto Campos Neto evitou comentários sobre a condução da política fiscal atual, mas voltou a defender o projeto que concede autonomia financeira ao BC

Mudanças climáticas

Investimento verde é coisa de gringo, mas isso é bom para nós: saiba quais são as apostas ESG do investidor global no Brasil

17 de maio de 2024 - 6:33

Saiba para quais segmentos e tipos de negócios o investidor global olha no Brasil, segundo Marina Cançado, idealizadora de evento que aproximará tubarões internacionais com enfoque ESG do mercado brasileiro

LOTERIAS

Mega-Sena e Quina decepcionam de novo, mas Lotofácil faz 2 meio-milionários — e eles apostaram de um jeito diferente

17 de maio de 2024 - 5:42

Nenhum dos ganhadores da Lotofácil apostou em uma casa lotérica; na Mega-Sena e na Quina, os prêmios acumulados têm oito dígitos

E VEM MAIS POR AÍ

Uma ajuda extra da Receita: lote de restituição do Imposto de Renda para o Rio Grande do Sul supera R$ 1,1 bilhão

16 de maio de 2024 - 19:46

Além de incluir os gaúchos no primeiro lote de restituição, a Receita promoverá medidas para ajudar o contribuinte do estado castigado pelas enchentes

LOTERIAS

Lotofácil faz 2 meio-milionários, Quina acumula de novo e Mega-Sena oferece prêmio turbinado

16 de maio de 2024 - 5:58

Lotofácil sai para uma aposta comum e para um apostador “teimoso”; concurso de final 5 turbina prêmio da Mega-Sena

LOTERIAS

Bolão fatura Lotofácil e faz 4 milionários de uma vez só; Mega-Sena acumula e prêmio dispara

15 de maio de 2024 - 6:02

A Lotofácil estava acumulada ontem, o que engordou o prêmio da “máquina de milionários”; Quina acumulou de novo

MULTIMERCADOS

Ex-colega de Campos Neto no BC, gestor da Itaú Asset aposta em Copom mais rígido com os cortes na Selic daqui para frente

14 de maio de 2024 - 19:58

Ex-diretor de política monetária do BC entre 2019 e 2023 — sob o comando de RCN —, o economista Bruno Serra revelou o que espera para os juros no Brasil

LANCE REVISADO

Ata do Copom mostra divisão mais sutil entre Campos Neto e diretores escolhidos por Lula

14 de maio de 2024 - 10:18

Divergência entre os diretores do Banco Central se concentrou no cumprimento do forward guidance, mas houve concordância sobre piora no cenário

DE OLHO NAS REDES

Adeus, Campos Neto: logo a presidência do Banco Central deve ir para as mãos de um indicado de Lula — “o telefone vermelho vai tocar”

13 de maio de 2024 - 18:06

Campos Neto logo deixará a presidência do Banco Central. Quais são os riscos de um indicado de Lula tomar o lugar?

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar