O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

Fernanda Mansano
Visão Macro
Fernanda Mansano
Economista-chefe da Empiricus Investimentos
2022-05-12T19:36:46-03:00
VISÃO MACRO

Quem segura a inflação — e as taxas de juros?

Com inflação ainda em alta, cenário para a próxima reunião do BC é de mais uma alta de 0,50 ponto percentual da Selic, para 13,25% ao ano

12 de maio de 2022
19:36
Roberto Campos Neto e Jerome Powell, presidentes dos bancos centrais do Brasil e dos Estados Unidos
Roberto Campos Neto e Jerome Powell, presidentes dos bancos centrais do Brasil e dos Estados Unidos - Imagem: Divulgação

As taxas de juros de hoje e futuras devem balizar toda e qualquer decisão de investimento e essas dependem, a priori, das expectativas de inflação e claro, o que os dados atuais querem nos mostrar. 

Neste contexto, a inflação oficial do país, o IPCA, que influencia os próximos passos da política monetária do Banco Central brasileiro, apresentou alta de 1,06% em abril frente ao mês anterior, acumulando 12,13% em 12 meses e 4,29% no ano. 

Do resultado, observa-se a pressão dos preços dos grupos de alimentação e bebidas, assim como o grupo de transportes, influenciado pela alta de preços dos combustíveis. Ambos os grupos representaram 80% do índice de preços na passagem de março para abril, de acordo com o IBGE.

Já sob a análise do impacto positivo para a redução dos preços, o grupo de habitação teve deflação de 1,14%, influenciado pela entrada da tarifa verde de energia elétrica no início da segunda quinzena de abril. 

Afinal, a inflação atingiu o seu pico em abril? 

Na passagem do mês, a inflação acumulada em 12 meses passou de 11,30% para 12,13%, trazendo o impacto do reajuste dos combustíveis no período. Ademais, a inflação dos serviços, setor que a priori tem mostrado significativo crescimento ao longo dos últimos meses, passou de 0,45% em março para 0,66% em abril. 

Dos pontos negativos do IPCA, as preocupações com a inflação prospectiva podem ser baseadas no indicador de difusão, que passou de 76% para 78%, mostrando que a inflação se espalhou mais entre os itens da cesta do IPCA.

Além disso, os indicadores que buscam excluir itens mais voláteis, como alimentação e energia, mantiveram-se em patamares elevados, o que indica uma possível persistência inflacionária nos próximos meses. 

Já sob os impactos positivos, vimos a deflação resultante da troca da bandeira tarifária da energia elétrica, contribuindo para a deflação observada no grupo de habitação de 1,14%, sendo que impacto na subida dos preços de toda a cesta de inflação, considerando somente a energia elétrica residencial, foi  0,31 ponto percentual.

Neste cenário, ao considerarmos os preços administrados, houve uma significativa desaceleração dos preços, de 2,65% em março para 0,55% em abril.  

Duas hipóteses validam que a inflação pode ter feito o seu pico em abril 

A primeira hipótese dos que acreditam que a inflação enfim chegou às máximas é a tendência de estabilidade de preços para o grupo dos itens monitorados, aqueles que incluem a tarifa da energia elétrica, por exemplo.

A justificativa é a baixa sensibilidade no consumo da energia elétrica frente às mudanças nos preços, ou seja, a queda no preço da energia não leva os consumidores a aumentarem o consumo na mesma proporção.

Além disso, a estabilização dos preços do petróleo, ainda que no atual patamar, favorece menores pressões de preços dos combustíveis. 

A segunda hipótese baseia-se na expectativa do arrefecimento nos preços dos alimentos conforme avança a safra de inverno. Na passagem do mês, observou-se a desaceleração dos preços na alimentação no domicílio e estabilidade para a alimentação fora do domicílio.

Sazonalmente, os impactos na desaceleração dos preços dos alimentos acontecem entre os meses de maio e agosto. 

Por fim, o que esperar da Selic em 2022

Diante da inflação que segue pressionada na passagem do mês, a menção a mais uma alta da taxa básica de juros (Selic) na ata do Copom vai se tornando certa para a reunião de junho, porém segue em aberto sua magnitude. 

Em outras palavras, ainda que a ata do Copom reforce o ambiente volátil influenciado por questões geopolíticas assim como pelas medidas de isolamento na China que têm impactos na inflação de oferta e, por outro lado, trazem a possível reversão dos preços das commodities ao longo dos próximos meses, favorecendo um caminho para a taxa terminal dos juros brasileiros, o cenário para a próxima reunião do Banco Central é de mais uma alta de 0,50 ponto percentual, levando a Selic a 13,25% ao ano.

Leia também

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

VISÃO MACRO

Por que o mercado exagera ao temer uma recessão nos Estados Unidos e na China

Os sinais de uma possível recessão nas grandes economias, como EUA e China, e o aumento de um pessimismo generalizado parecem ter tomado conta dos mercados

CHAPÉU NA RECEITA

Criador da Terra (LUNA), criptomoeda que virou pó, deve cerca de US$ 78 milhões ao governo da Coreia do Sul e Terraform Labs deixa investidores com prejuízo de US$ 1,1 milhão

As acusações acontecem em meio a uma reformulação do protocolo, que pretende pagar os usuários que perderam dinheiro

CHAMOU PRA BRIGA

Vai encarar? Finlândia diz não ao rublo e Putin não deixa barato — Rússia reage e recebe uma forcinha de gigante europeu

O centro dessa disputa é a entrada dos finlandeses na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan); a ampliação da aliança levou a Rússia a invadir a Ucrânia em fevereiro deste ano

Starlink no Brasil

Elon Musk no Brasil: tudo o que sabemos sobre a visita do dono da Tesla e SpaceX até o momento

A visita do bilionário Elon Musk ao Brasil tem como motivo principal inovações tecnológicas relacionadas a internet

China corta juros para estimular setor imobiliário e commodities operam em forte alta

A medida adotada pelo banco central chinês visa impulsionar o mercado imobiliário, o que favorece as produtoras de commodities

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies