🔴 +35 RECOMENDAÇÕES DE ONDE INVESTIR EM MARÇO – VEJA GRATUITAMENTE

Cotações por TradingView
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
DESTAQUES DO DIA

Petrobras (PETR4) cai mais de 7% e perde R$ 30 bilhões em valor de mercado após tombo do petróleo; veja o que derrubou a commodity

Pesam sobre o petróleo os temores com a ameaça de recessão global e o aperto monetário promovido em diversos países para combater a inflação generalizada

Letreiro da Petrobras em frente a prédio
Letreiro da Petrobras em frente a prédio - Imagem: Shutterstock

Uma maré negativa para os ativos de risco domina os mercados mundiais nesta sexta-feira (23). E, na B3, a corrente é particularmente desfavorável a empresas ligadas ao petróleo, como Petrobras (PETR4), PRIO (PRIO3) e 3R Petroleum (RRRP3).

A commodity registrou perdas de mais de 5% no exterior e abriu um furo no casco do barco das petroleiras, levando as cotações para o fundo do mar.

Por volta das 16h30, a Petrobras é quem puxa a fila das maiores quedas do setor. As ações preferenciais da estatal (PETR4) recuam 6,42%, enquanto as ordinárias (PETR3) caem 7,23%. Com isso, a estatal perde cerca de R$ 30 bilhões em valor de mercado.

Veja como operam as outras petroleiras da B3 e acompanhe aqui a nossa cobertura completa de mercados:

  • Petrobras (PETR3): -7,23%
  • Petrobras (PETR4): -6,42%
  • PRIO (PRIO3): -5,45%
  • Petrorecôncavo (RECV3): - 6,41%
  • 3R Petroleum (RRRP3): - 5,64%

O que derruba as cotações do petróleo — e da Petrobras

Os dois principais contratos do petróleo operaram em queda ao longo do dia e encerraram as negociações com perdas bruscas. O barril do tipo Brent caiu 4,76%, a US$ 86,15, enquanto o WTI recuou 5,69%, a US$ 78,74.

Pesaram sobre a commodity os temores com a ameaça de recessão global e o aperto monetário promovido em diversos países para combater a inflação generalizada.

Por aqui, o ciclo de alta da taxa Selic terminou oficialmente nesta semana após a última reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central. Nos Estados Unidos, porém, a subida dos juros está apenas começando.

Além disso, até o Japão, referência mundial de estabilidade econômica, precisou interferir no câmbio pela primeira vez em 24 anos. O governo japonês enfrenta uma forte desvalorização do iene frente ao dólar, com uma queda de 23% em 2022.

A moeda norte-americana, aliás, é outro fator que pressionou o petróleo hoje. A valorização de 2,69% da divisa, cotada em R$ 5,251, contribuiu para a queda da commodity no mercado internacional.

Compartilhe

MUDANÇA DE FLUXO

Ibovespa vai subir 15%? XP eleva projeção para a bolsa em 2024

1 de março de 2024 - 14:49

XP vê Brasil bem posicionado globalmente para atrair investidores estrangeiros e promove alterações em suas carteiras

FUNDOS IMOBILIÁRIOS HOJE

Nova administração do Devant Recebíveis Imobiliários (DEVA11) diz ter encontrado irregularidades nas despesas e afirma que vai restituir o fundo imobiliário

1 de março de 2024 - 13:08

Uma auditoria conduzida pela gestão identificou cerca de R$ 1,2 milhão em gastos jurídicos pagos pelo FII em dezembro do ano passado

QUER PAGAR QUANTO?

Vitória dos minoritários! Cielo (CIEL3) convoca assembleia para discutir novo laudo de oferta para fechar capital

1 de março de 2024 - 9:19

Bradesco e Banco do Brasil ofereceram R$ 5,35 por ação da Cielo (CIEL3), mas os minoritários entendem que os bancos deveriam pagar bem mais para fechar o capital da companhia

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa fecha em leve alta, mas sustenta os 129 mil pontos com Wall Street positivo; dólar cai a R$ 4,95

1 de março de 2024 - 7:40

RESUMO DO DIA: A bolsa brasileira acompanhou o tom mais positivo do exterior e encerrou a sessão desta sexta-feira (01) no azul. O Ibovespa terminou em leve alta de 0,12%, aos 129.180 pontos. Apesar da valorização tímida, o principal índice de ações da B3 acumulou queda de 0,18% na semana. Por sua vez, o dólar […]

VAREJO EM APUROS

Diluição à vista? Lojas Marisa (AMAR3) quer mais do que triplicar o limite de ações

29 de fevereiro de 2024 - 11:24

Proposta do conselho de administração da Lojas Marisa prevê elevar de 90 milhões para 300 milhões o limite de AMAR3 em circulação

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa recua com pressão de bancos, mas sustenta os 129 mil pontos no fim da sessão; dólar tem leve alta

29 de fevereiro de 2024 - 7:13

RESUMO DO DIA: O Ibovespa terminou a sessão desta quinta-feira (29) em queda, mas conseguiu sustentar o patamar de 129 mil pontos.  Por aqui, a cautela com o rumo dos juros no Brasil e exterior pressionou as ações de bancos, que caíram em bloco na B3. Com isso, o principal índice da bolsa brasileira fechou […]

SUBIU NO TELHADO

Petrobras (PETR4): a fala do CEO sobre dividendos que derruba as ações da estatal hoje na B3

28 de fevereiro de 2024 - 14:47

Em entrevista à Bloomberg, Jean Paul Prates defendeu que a Petrobras tenha “cautela” na distribuição de dividendos; ações reagem em forte queda

PROBLEMAS NOS HOTÉIS?

Por que os dividendos do fundo imobiliário HTMX11 tiveram um corte brusco em fevereiro? Confira a explicação da gestão

28 de fevereiro de 2024 - 12:17

O fundo de hotéis comunicou, no início do mês, que pagaria R$ 0,86 por cota aos investidores, contra R$ 3,25 em janeiro.

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa cai a 130 mil pontos, pressionado pela desvalorização de Petrobras (PETR4) após falas de Prates sobre dividendos; dólar sobe a R$ 4,97

28 de fevereiro de 2024 - 7:24

RESUMO DO DIA: A bolsa brasileira terminou a sessão desta quarta-feira (28) no vermelho, com o cenário corporativo roubando os holofotes do calendário de indicadores econômicos no exterior. O Ibovespa encerrou o dia em baixa de 1,16%, aos 130.155 pontos. Por sua vez, o dólar fechou próximo das máximas do dia, com um avanço de […]

PORTFÓLIO DE GIGANTES

XPML11 fecha acordo com empresa da B3 e pagará mais de R$ 1,8 bilhão por ‘pacotão’ de shoppings centers

27 de fevereiro de 2024 - 18:41

O fundo imobiliário assinou um memorando para ficar com participações detidas pela Syn Prop & Tech em seis shoppings centers

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies