⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula, Bolsonaro, Ciro e Tebet querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2022-09-23T16:31:55-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
DESTAQUES DO DIA

Petrobras (PETR4) cai mais de 7% e perde R$ 30 bilhões em valor de mercado após tombo do petróleo; veja o que derrubou a commodity

Pesam sobre o petróleo os temores com a ameaça de recessão global e o aperto monetário promovido em diversos países para combater a inflação generalizada

23 de setembro de 2022
16:31
Letreiro da Petrobras em frente a prédio
Letreiro da Petrobras em frente a prédio - Imagem: Shutterstock

Uma maré negativa para os ativos de risco domina os mercados mundiais nesta sexta-feira (23). E, na B3, a corrente é particularmente desfavorável a empresas ligadas ao petróleo, como Petrobras (PETR4), PRIO (PRIO3) e 3R Petroleum (RRRP3).

A commodity registrou perdas de mais de 5% no exterior e abriu um furo no casco do barco das petroleiras, levando as cotações para o fundo do mar.

Por volta das 16h30, a Petrobras é quem puxa a fila das maiores quedas do setor. As ações preferenciais da estatal (PETR4) recuam 6,42%, enquanto as ordinárias (PETR3) caem 7,23%. Com isso, a estatal perde cerca de R$ 30 bilhões em valor de mercado.

Veja como operam as outras petroleiras da B3 e acompanhe aqui a nossa cobertura completa de mercados:

  • Petrobras (PETR3): -7,23%
  • Petrobras (PETR4): -6,42%
  • PRIO (PRIO3): -5,45%
  • Petrorecôncavo (RECV3): - 6,41%
  • 3R Petroleum (RRRP3): - 5,64%

O que derruba as cotações do petróleo — e da Petrobras

Os dois principais contratos do petróleo operaram em queda ao longo do dia e encerraram as negociações com perdas bruscas. O barril do tipo Brent caiu 4,76%, a US$ 86,15, enquanto o WTI recuou 5,69%, a US$ 78,74.

Pesaram sobre a commodity os temores com a ameaça de recessão global e o aperto monetário promovido em diversos países para combater a inflação generalizada.

Por aqui, o ciclo de alta da taxa Selic terminou oficialmente nesta semana após a última reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central. Nos Estados Unidos, porém, a subida dos juros está apenas começando.

Além disso, até o Japão, referência mundial de estabilidade econômica, precisou interferir no câmbio pela primeira vez em 24 anos. O governo japonês enfrenta uma forte desvalorização do iene frente ao dólar, com uma queda de 23% em 2022.

A moeda norte-americana, aliás, é outro fator que pressionou o petróleo hoje. A valorização de 2,69% da divisa, cotada em R$ 5,251, contribuiu para a queda da commodity no mercado internacional.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

ELEIÇÕES 2022

Contrariando as pesquisas, Bolsonaro espera ser eleito amanhã com mais de 60% dos votos válidos

1 de outubro de 2022 - 21:26

Bolsonaro disse esperar que as eleições ocorram com “lisura” e “transparência” e voltou a fazer ameaças contra o STF

NA CONTA DA Berkshire Hathaway

Warren Buffett já perdeu US$ 36 bilhões com a Apple neste ano; por que uma das “joias da coroa” do megainvestidor despenca no mercado acionário?

1 de outubro de 2022 - 20:32

Os ativos da gigante de tecnologia acumulam queda de 24% este ano, refletindo o mercado tech e também fatores internos

ELEIÇÕES 2022

Lula não teme golpe de Bolsonaro — petista diz que, se for eleito, “haverá posse”

1 de outubro de 2022 - 19:29

O ex-presidente indicou que acredita na vitória, mas ainda não sabe se ela virá no primeiro ou segundo turno

ELEIÇÕES 2022

Último Datafolha mostra Lula com 50% das intenções de voto, contra 36% de Bolsonaro; petista manteve vantagem e pode levar o pleito no primeiro turno

1 de outubro de 2022 - 18:12

A última pesquisa Datafolha antes do primeiro turno acaba de ser divulgada e mostra que a distância entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) manteve-se a mesma. O levantamento publicado neste sábado indica que Lula tem 50% dos votos válidos contra 36% de Bolsonaro. A pontuação do petista […]

ELEIÇÕES 2022

Lula oscila para baixo, mas mantém vantagem sobre Bolsonaro e ainda pode vencer no primeiro turno, revela última pesquisa do IPEC

1 de outubro de 2022 - 18:06

Lula lidera o levantamento do Ipec, antigo Ibope, com 51% das intenções de voto. Bolsonaro vem em segundo lugar, com 37%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies