🔴 SAVE THE DATE: 22/07 – FERRAMENTA PARA GERAR RENDA COM 1 CLIQUE SERÁ LIBERADA – CONHEÇA

Ricardo Gozzi
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
SEGREDOS DA BOLSA

Esquenta dos mercados: Atividade econômica é o foco das bolsas internacionais antes de dados do emprego nos EUA nesta semana; Ibovespa acompanha balanços e Copom

A decisão sobre juros do Banco Central brasileiro é o grande destaque dos próximos dias, em meio a temporada de balanços por aqui

Renan Sousa
Ricardo Gozzi, Renan Sousa
1 de agosto de 2022
7:45
Imagem conceitual retrata incertezas nos mercados
Confira o que movimenta as bolsas, o dólar e o Ibovespa esta semana. Imagem: Shutterstock

Os investidores entram em agosto com uma pulga atrás da orelha. Afinal, diante da disparada dos preços ao redor do mundo e do risco de que a desaceleração econômica global se transforme em recessão, até quando as bolsas pelo mundo serão capazes de sustentar a recuperação observada no mês passado?

O Ibovespa acumulou alta de 4,7% em julho. Em Nova York, os mercados de ações tiveram o melhor mês desde 2020. O índice Dow Jones subiu 6,7% e o S&P-500 avançou 9,1%. Mas o destaque do mês passado foi mesmo o Nasdaq, com um salto de 12,3% em relação a junho.

Tudo isso em um período no qual a inflação encontra-se nos níveis mais elevados em décadas nos Estados Unidos e na Europa e os principais bancos centrais do mundo engajam-se em agressivas elevações de juros.

Nesse sentido, porém, o mercado financeiro já vinha se antecipando. Ao longo das últimas semanas, os investidores dividiram a atenção entre as sinalizações dos banqueiros centrais e a safra de balanços do segundo trimestre. E acabaram encontrando respaldo nessas duas frentes para manter o apetite por risco.

Stephen Innes, sócio-gerente da SPI Asset Management, atribuiu o movimento de julho às sinalizações por parte do Fomc, o comitê de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), de que a inflação pode estar se aproximando do pico. Além disso, os resultados corporativos não estão vindo tão ruins quanto se temia.

Para Innes, porém, é possível que os investidores diminuam o apetite por risco à espera de novos dados sobre a economia norte-americana no decorrer da semana.

Lá fora, as atenções de hoje estão voltadas aos PMIs, os índices de gerentes de compra, na sigla em inglês. Mas o que interessa mesmo é o payroll, como é conhecido o relatório sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos. Os números de julho do payroll serão conhecidos apenas na sexta-feira.

Já no Brasil, a agenda da semana inclui a temporada de balanços corporativos e a decisão de política monetária do Banco Central, que deve elevar os juros mais uma vez em seu próximo encontro. 

Confira o que movimenta o Ibovespa, o dólar e as bolsas pelo mundo:

Bolsas internacionais em alta moderada

Hoje pela manhã, as bolsas de valores europeias operam em leve alta antes dos balanços de grandes empresas da região. Também sustenta o viés positivo a expectativa com os PMIs ao longo da semana.

Enquanto isso, os índices futuros de Nova York apontam para uma abertura em leve queda após o melhor mês para os índices desde 2020. O movimento de ajuste de carteiras — típico de finais e inícios de mês — deve trazer volatilidade para as bolsas hoje. 

Bancos Centrais contra a inflação: segundo capítulo

Mas o assunto da semana por aqui é a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC).

Enquanto o Fed encontra-se no meio de seu ciclo de aperto monetário e o Banco Central Europeu (BCE) começou a subir os juros apenas em julho, o mercado local considera que o Copom esteja próximo de chegar ao pico da escalada da taxa Selic.

Em março do ano passado, quando o Copom começou a subir agressivamente o juro, a taxa Selic encontrava-se em sua mínima histórica — 2,00% ao ano.

Uma alta cavalar nos juros

Menos de um ano e meio depois, a Selic acumula alta de mais de 1.100 pontos-base. E deve subir mais um pouquinho agora em agosto.

Na reunião de junho, a Selic chegou a 13,25% ao ano. A expectativa do mercado, amplamente baseada nas sinalizações emitidas pelo BC no comunicado e na ata do último encontro, é de que o Copom agora eleve a Selic a 13,75%.

A dúvida é se a alta da taxa Selic termina agora ou se ainda restam alguns pontos-base para o pico. Há quem trabalhe com a expectativa de que a taxa básica de juro no Brasil chegue ao fim de 2022 a 14,00%.

Um avanço mais tranquilo?

Também não se descarta um movimento mais suave agora seguido de ajustes nos próximos meses.

Seja como for, o fim da escalada do Monte Selic será decretado somente quando o Copom tiver certeza de que a inflação esteja cedendo de maneira consistente.

Enquanto isso, a temporada de balanços ganha fôlego no Brasil.

Corrida eleitoral e bolsas

A corrida eleitoral só deve ganhar tração a partir do dia 16 de agosto, quando começa o período de campanha eleitoral. Até lá, os candidatos devem ajustar as alianças e acomodar aliados em seus respectivos campos políticos. 

Novas desistências, iguais às de Luciano Bivar (União Brasil), que deixará de concorrer à presidência para tentar uma vaga na Câmara dos Deputados, também devem acontecer nos próximos dias.

Combustíveis, STF e ICMS

Por fim, ao longo desta semana os investidores devem acompanhar as disputas entre os estados e o Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a cobrança do ICMS.

Vale relembrar o caso: o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), autorizou o teto de 17% na cobrança do ICMS sobre combustíveis, gás de cozinha, telecomunicações, entre outros. 

O rombo na arrecadação dos estados deve comprometer os entes da União em setores como saúde e educação, como afirma o representante dos secretários de fazendas dos estados. 

Piauí e São Paulo conseguiram obter uma liminar da suprema corte neste domingo (31), permitindo a compensação imediata pela redução das alíquotas do ICMS. Outros estados devem buscar o mesmo ao longo dos próximos dias.

Agenda da semana

Segunda-feira (1º)

  • Banco Central: Boletim Focus semanal (8h25)
  • Brasil: PMI industrial de julho (10h)
  • Estados Unidos: PMI industrial de julho (10h45)
  • Brasil: Balança comercial mensal (15h)

Terça-feira (02)

  • FGV: IPC-S capitais em junho (8h)
  • IBGE: Pesquisa industrial mensal de junho (9h)
  • Estados Unidos: Relatório Jolts de empregos em junho (11h)

Quarta-feira (03)

  • OCDE: Índice de preços ao consumidor de junho (7h)
  • Brasil: PMI composto e de serviços (julho)
  • Estados Unidos: PMI composto e de serviços (11h)
  • Estados Unidos: Estoques de petróleo (11h30)
  • Banco Central: Decisão do Copom sobre a Selic (após 18h30)

Quinta-feira (04)

  • FGV: Indicador de antecedente de emprego em julho (8h)
  • Estados Unidos: Balança comercial em junho (9h30)
  • Estados Unidos: Pedidos de auxílio-desemprego (9h30)

Sexta-feira (05)

  • FGV: IGP-DI de julho (8h)
  • Estados Unidos: Payroll de julho (9h30)
  • Federal Reserve: Crédito ao consumidor em junho (16h)

Balanços da semana

Confira aqui o calendário completo de balanços. 

Segunda-feira (1º)

Após o fechamento

  • Tim (Brasil)

Terça-feira (02)

Antes da abertura:

  • Caterpillar (EUA)
  • Heineken (Holanda)
  • BP (Reino Unido)

Após o fechamento:

  • Cielo (Brasil)
  • Iguatemi (Brasil)

Quarta-feira (03)

Antes da abertura:

  • Gerdau (Brasil)
  • Moderna (EUA)
  • Société Générale (França)

Após o fechamento: 

  • Pretrorio (Brasil)
  • Totvs (Brasil)
  • Ultrapar (Brasil)

Quinta-feira (04)

Antes da abertura: 

  • Embraer (Brasil)
  • Bombardier (Canadá)

Após o fechamento:

  • Alpargatas (Brasil)
  • Bradesco (Brasil)
  • Renner (Brasil)

Sexta-feira (05)

Sem balanços programados

Compartilhe

BRIGA PELO TRONO GRELHADO

Acionistas da Zamp (BKBR3) recusam-se a ceder a coroa do Burger King ao Mubadala; veja quem rejeitou a nova oferta

21 de setembro de 2022 - 8:01

Detentores de 22,5% do capital da Zamp (BKBR3) já rechaçaram a nova investida do Mubadala, fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana segue sendo o elefante na sala e Ibovespa cai abaixo dos 110 mil pontos; dólar vai a R$ 5,23

15 de setembro de 2022 - 19:12

O Ibovespa acompanhou o mau humor das bolsas internacionais e segue no aguardo dos próximos passos do Fed

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Cautela prevalece e bolsas internacionais acompanham bateria de dados dos EUA hoje; Ibovespa aguarda prévia do PIB

15 de setembro de 2022 - 7:42

As bolsas no exterior tentam emplacar alta, mas os ganhos são limitados pela cautela internacional

FECHAMENTO DO DIA

Wall Street se recupera, mas Ibovespa cai com varejo fraco; dólar vai a R$ 5,17

14 de setembro de 2022 - 18:34

O Ibovespa não conseguiu acompanhar a recuperação das bolsas americanas. Isso porque dados do varejo e um desempenho negativo do setor de mineração e siderurgia pesaram sobre o índice.

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Depois de dia ‘sangrento’, bolsas internacionais ampliam quedas e NY busca reverter prejuízo; Ibovespa acompanha dados do varejo

14 de setembro de 2022 - 7:44

Os futuros de Nova York são os únicos que tentam emplacar o tom positivo após registrarem quedas de até 5% no pregão de ontem

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana derruba Wall Street e Ibovespa cai mais de 2%; dólar vai a R$ 5,18 com pressão sobre o Fed

13 de setembro de 2022 - 19:01

Com o Nasdaq em queda de 5% e demais índices em Wall Street repercutindo negativamente dados de inflação, o Ibovespa não conseguiu sustentar o apetite por risco

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais sobem em dia de inflação dos EUA; Ibovespa deve acompanhar cenário internacional e eleições

13 de setembro de 2022 - 7:37

Com o CPI dos EUA como o grande driver do dia, a direção das bolsas após a divulgação dos dados deve se manter até o encerramento do pregão

DANÇA DAS CADEIRAS

CCR (CCRO3) já tem novos conselheiros e Roberto Setubal está entre eles — conheça a nova configuração da empresa

12 de setembro de 2022 - 19:45

Além do novo conselho de administração, a Andrade Gutierrez informou a conclusão da venda da fatia de 14,86% do capital da CCR para a Itaúsa e a Votorantim

FECHAMENTO DO DIA

Expectativa por inflação mais branda nos Estados Unidos leva Ibovespa aos 113.406 pontos; dólar cai a R$ 5,09

12 de setembro de 2022 - 18:04

O Ibovespa acompanhou a tendência internacional, mas depois de sustentar alta de mais de 1% ao longo de toda a sessão, o índice encerrou a sessão em alta

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar