2022-03-24T17:15:43-03:00
Guilherme Valle
FECHAMENTO DO CÂMBIO

Dólar tem dia de indefinição, recua 0,25% e vale R$4,83. Euro também cai e termina o dia negociado a R$ 5,31

O dólar chegou a testar uma alta, mas acabou perdendo força e fechou o sétimo pregão consecutivo com desvalorização

24 de março de 2022
17:04 - atualizado às 17:15
dólar e euro
Sinalizações da autoridade monetária norte-americana ajudaram o dólar a ganhar força frente seus pares - Imagem: Shutterstock

Depois de seis pregões consecutivos de recuo, o dólar teve uma quinta-feira (24) de indefinição e terminou o dia mais próximo da estabilidade, registrando baixa de 0,25% a R$ 4,8320. O euro também recuou sensivelmente em relação ao real e vale R$ 5,3172.

A moeda norte-americana teve um dia cheio de oscilações e chegou a ser negociada a R$ 4,7650 na mínima, a máxima foi de R$ 4,8575. O euro teve mínima de R$ 5,2429 e máxima de R$ 5,3374.

Por aqui

O destaque do noticiário econômico local ficou por conta da sinalização do Banco Central de que o ciclo de aperto monetário deve se encerrar já na próxima reunião, com um aumento de mais 1%, que levaria a taxa Selic a 12,75% por ano.

Apesar da sinalização de que o Banco Central vá empreender uma política menos agressiva no mesmo momento em que o Fed sinaliza sua intenção de pisar mais forte nos freios, o diferencial de juros ainda segue favorável, atraindo importante fluxo de dólares para a economia brasileira.

Além disso, também chamou a atenção um relatório do Credit Suisse que aponta para uma desvalorização ainda maior do dólar ao chamar atenção para o aumento do preço das commodities, o que acaba favorecendo as exportações brasileiras.

  • IMPORTANTE: liberamos um guia gratuito com tudo que você precisa para declarar o Imposto de Renda 2022; acesse pelo link da bio do nosso Instagram e aproveite para nos seguir. Basta clicar aqui.

Por lá

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Em uma semana recheada de falas de dirigentes do Fed, o mercado permanece de olho nas sinalizações da autoridade monetária. Hoje foi a vez de mais um membro do FOMC (Federal Open Market Committee) discursar.

Neel Kashkari afirmou enxergar taxa básica de juros neutra para a economia norte-americana em torno de 2%, levando em consideração a atual curva de juro de títulos da dívida pública americana. 

Mesmo assim, Kashkari afirmou que aumentar a dose do ajuste para mais de 0,25% por reunião pode ser arriscado.

Os investidores também seguem atentos aos desdobramentos da guerra na Ucrânia. Sem uma perspectiva clara de saída para o conflito, Estados Unidos e China seguem trocando farpas.

O DXY, índice que compara o dólar aos seus pares, teve um dia de avanço. Indicando fortalecimento da moeda norte-americana.

Acompanhe a nossa cobertura completa de mercados para acompanhar o desempenho de bolsa, dólar e juros hoje. Confira também o fechamento dos principais contratos de DI:

CÓDIGONOME ULT  FEC 
DI1F23DI jan/2312,84%12,98%
DI1F25DI Jan/2511,72%12,09%
DI1F26DI Jan/2611,54%11,88%
DI1F27DI Jan/2711,56%11,85%
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele