🔴 +35 RECOMENDAÇÕES DE ONDE INVESTIR EM MARÇO – VEJA GRATUITAMENTE

Cotações por TradingView
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
SOB NOVA DIREÇÃO

IMC troca CEO em meio à disputa envolvendo contrato de franquia com KFC

Dona da rede de restaurantes Frango Assado escolhe ex-presidente da rede de restaurantes Popeye’s para o lugar de Newton Maia

Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
15 de março de 2021
10:17 - atualizado às 18:35
frango assado IMC MEAL3
Frango Assado - Imagem: Facebook/Divulgação

Em meio à disputa com a americana Kentucky Fried Chicken International Holdings (KFC) a respeito da repactuação do contrato de master franquia, a International Meal Company (IMC) (MEAL3) decidiu trocar seu CEO.

A dona da rede de restaurantes Frango Assado anunciou que Alexandre Santoro assumirá o comando da empresa no lugar de Newton Maia em 1º de abril.

Santoro foi presidente global da rede de restaurantes Popeye’s, que pertence à Restaurant Brands International (RBI), empresa investida pela 3G Capital, grupo de investimento cofundado pelo bilionário brasileiro Jorge Paulo Lemann. A Popeye’s é rival da KFC no segmento de restaurantes especializados em frango frito nos Estados Unidos.

Ele também atuou como CEO, presidente e vice-presidente de logística para a ALL (América Latina Logística) e em posições de liderança na Ambev e na Danone.

Maia ficou por quatro anos no comando da IMC e foi responsável por reestruturar a empresa, adotando medidas como a revitalização e retomada do crescimento das marcas Frango Assado e Margaritaville, implementação da cozinha central, fortalecimento do portfólio de marcas, com a adição das marcas Pizza Hut e KFC, e a expansão do número de lojas de 254 para 481 até o final do ano passado.

Briga de galo

A gestão de Maia à frente da IMC não foi marcada apenas por sucessos. Por conta da pandemia, a empresa iniciou um processo de revisão de determinados termos de acordos de master franquia firmados com Pizza Hut International e KFC, para alterar as metas e prazos de abertura de lojas previstos, diante dos efeitos que a crise teve no setor de alimentação.

Enquanto chegou a um acordo com a Pizza Hut, a IMC não acertou a repactuação do contrato com a KFC, por conta de divergências quanto à aplicação de penalidades e à revisão de prazos e metas para abertura de lojas.

A KFC acabou denunciando a IMC na Justiça por quebra de contrato no começo do ano. No final de fevereiro, o Juízo da 2ª Vara Empresarial e Conflitos de Arbitragem da Comarca de São Paulo indeferiu os pedidos da KFC de revogação da exclusividade da KSR Master Franquia, subsidiária da IMC, na administração das operações da KFC no Brasil.

Por outro lado, ele permitiu que a empresa americana negocie um contrato de master franquia com outros interessados, mas a KFC precisará destacar a existência da disputa com a IMC aos eventuais interessados. A autorização vigerá até a constituição de tribunal arbitral, em que o juízo analisará o mérito da disputa entre as partes.

Compartilhe

FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS

Crédito imobiliário: Caixa vê cenário complexo para captação em 2025 — mas mudança nas regras de emissões das LCIs pode ajudar

3 de março de 2024 - 13:07

O presidente da Caixa, Carlos Vieira, afirmou que o banco está com a captação assegurada para cumprir o orçamento de crédito em 2024

PROCESSO DE SUCESSÃO

A “mão” de Lula? Acionista da Vale (VALE3) quer que mineradora publique ata de reunião que expôs racha sobre quem deve comandar companhia

2 de março de 2024 - 20:01

A Previ pede que a ata “seja tornada pública para todos os acionistas, de forma não sumarizada, em benefício da transparência do processo”

SETOR FINANCEIRO

Cinco maiores bancões do Brasil lucram R$ 107,5 bilhões em 2023 — e presidentes das empresas revelam o que esperar neste ano

2 de março de 2024 - 18:07

O melhor desempenho desses três bancos no ano passado compensou a retração nos números de Bradesco e Santander Brasil

PARCEIRA DA NVIDIA

Como essa ação ligada a inteligência artificial disparou 800% em um ano e conquistou lugar no S&P 500

2 de março de 2024 - 17:01

O papel será adicionado ao S&P 500 antes do início das negociações de 18 de março, substituindo a Whirlpool na carteira do índice

MERCADO DE CAPITAIS

Vem IPO no conglomerado da Cosan (CSAN3)? Ometto planeja abrir capital de “joias esquecidas” do grupo, diz jornal

2 de março de 2024 - 15:40

Segundo O Globo, o presidente da companhia aguarda uma janela de mercado favorável para abrir o capital da Compass — e planeja IPO da Moove no exterior; entenda

IMPASSE ENTRE SÓCIOS

Troca de comando na Vale (VALE3)? Aqui está tudo o que você precisa saber sobre a sucessão de CEO da mineradora até agora

2 de março de 2024 - 12:30

O mandato do atual CEO, Eduardo Bartolomeo, está cada vez mais próximo do fim — e a definição da sucessão do presidente é uma das pendências da mineradora

DUELO DE TITÃS NA BOLSA

Depois das Sete Magníficas, vem aí as “Super Sete”: por que o Citi aposta que as ações da Europa têm mais potencial que as americanas

2 de março de 2024 - 9:03

O banco fez uma avaliação baseada em retorno, múltiplos e preço e concluiu que as ações do Velho Continente podem render bons frutos para quem apostar nelas agora

NO BOLSO DO ACIONISTA

Copel (CPLE6) pode pagar dividendos extraordinários aos acionistas em 2024, mas com uma condição, diz CEO

1 de março de 2024 - 16:25

Para Daniel Slaviero, o ano de 2025 servirá para “extrair bastante valor da operação integrada e ganhar escala nos negócios que tenham bom retorno de capital”

BRIGA DE GIGANTES

Por que Elon Musk está processando a OpenIA, a ‘joia da coroa’ do mercado de inteligência artificial que ele ajudou a fundar?

1 de março de 2024 - 11:17

Musk foi um dos co-fundadores da OpenIA, lá em 2015, porém deixou o conselho da companhia em 2018

REPERFILAMENTO

Casas Bahia (BHIA3) negocia com bancos e consegue mais prazo para pagar R$ 1,5 bilhão em dívidas

29 de fevereiro de 2024 - 19:34

O acordo ainda precisa do sinal verde dos credores, mas, se aprovado, estenderá o vencimento de 69% do endividamento da companhia

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies