Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-07-13T11:10:55-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Bond Boca

Hypera compra Cepacol e outras marcas da Sanofi por US$ 190 mi, mas financiamento é dúvida

A Hypera Pharma fechou um acordo com a Sanofi para comprar um pacote de marcas que inclui o Cepacol e o AAS, expandindo seu portfólio

13 de julho de 2021
11:10
Hypera Cepacol Sanofi Bond Boca
Imagem: Divulgação

A Hypera Pharma, líder no mercado de medicamentos isentos de prescrição no Brasil, vai aumentar ainda mais seu portfólio. Há pouco, a companhia anunciou um acordo com a Sanofi para comprar 12 marcas da farmacêutica francesa, entre elas os tradicionais AAS e Cepacol.

A operação foi fechada por US$ 190,3 milhões e engloba itens vendidos no Brasil, Colômbia e México. Além das duas marcas já citadas, há outros produtos comercializados por aqui — destaque para o fitoterápico Naturetti e os medicamentos de prescrição Buclina e Hidantal.

A investida dá continuidade ao histórico agitado de aquisições por parte da Hypera. Em dezembro de 2019, a empresa fechou a compra das marcas Buscopan e Buscofem, por R$ 1,3 bilhão; em março do ano passado, um acerto com a Takeda trouxe mais 18 medicamentos para a carteira, incluindo nomes como Neosaldina e Dramin, por US$ 825 milhões.

A Hypera não deu maiores detalhes quanto à transação de hoje, limitando-se a dizer que a Sanofi continuará a fornecer produtos à companhia por até três anos — mais informações só serão reveladas no fim do mês, quando serão divulgados os resultados do segundo trimestre.

Mas, por mais que o racional dessa compra seja bastante nítido — a Hypera vai aumentar a liderança no setor de medicamentos sem prescrição e aumentar a presença entre os produtos prescritos —, há um ponto que pode gerar desconforto no mercado: o financiamento.

Hypera: alívio para as dores?

Embora a aquisição anunciada hoje não seja tão grande quanto às operações anteriores, ainda estamos falando de quase R$ 1 bilhão, tomando como base o câmbio atual.

Tradicionalmente, a Hypera sempre amarra as compras a uma emissão de debêntures: no caso do Buscopan e Buscofem, foram R$ 800 milhões em títulos de dívida; no da Takeda, foram emitidos outros R$ 3,5 bilhões — assim, o financiamento das transações sempre era equacionado já na largada.

Só que, dessa vez, ainda não há nada anunciado nesse sentido. O balanço da Hypera ao fim do primeiro trimestre mostra um endividamento bruto de R$ 6,7 bilhões e disponibilidades da ordem de R$ 1,7 bilhão, o que resulta numa dívida líquida de R$ 5 bilhões.

É verdade que grande parte do salto no endividamento se deve à conclusão da compra das marcas da Takeda, em janeiro — o que, na data de fechamento, causou um impacto da ordem de R$ 3,3 bilhões. Ainda assim, as métricas de endividamento da Hypera estão longe da tranquilidade.

Hypera endividamento

É verdade que o R$ 1,7 bilhão em disponibilidades ao fim do primeiro trimestre é suficiente para cobrir a aquisição das marcas da Sanofi — e que, em maio, a Hypera vendeu o imóvel do centro de distribuição de Goiânia, por R$ 231 milhões, fortalecendo o caixa.

Também é importante lembrar que a incorporação das marcas da Takeda vai trazer impactos positivos no lado da receita e da geração de caixa operacional, o que tende a ajudar o balanço daqui para frente.

Mas a posição alavancada da Hypera no momento é bastante diferente do histórico da companhia no curto prazo, e o anúncio de uma aquisição nessas circunstâncias tende a provocar certa cautela, ao menos até que a questão do equacionamento seja totalmente esclarecida.

Na bolsa, hálito em dia

As ações ON da Hypera (HYPE3) até abriram o dia mostrando alguma hesitação, mas logo ganharam força: por volta de 11h, operavam em alta de 3,82%, a R$ 35,58 — o Ibovespa, por outro lado, tem desempenho negativo.

"Com a conclusão dessa aquisição, a Hypera Pharma incrementará sua atuação nas categorias de Consumer Health e Produtos de Prescrição, com destaque para sistema nervoso central e gastrointestinal", disse a companhia, em comunicado à CVM a respeito da operação com a Sanofi.

Com os ganhos do momento, os papéis da Hypera acumulam alta de 8% em 2021. Ainda assim, não estão nas máximas do ano, registradas no começo do mês passado — na ocasião, as ações romperam a marca de R$ 37,00.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Mostrando confiança

BR Distribuidora resolve antecipar R$ 554 milhões em remuneração aos acionistas referente a 2021

Empresa vai pagar os proventos em forma de Juros sobre Capital Próprio, divididos em duas datas, em setembro e em dezembro deste ano

Nova tentativa

Guedes afirma que programa de emprego para jovens terá crédito extraordinário de até R$ 3 bilhões

Segundo ministro, a alternativa foi pensada como forma de enfrentar os efeitos da pandemia no nível de desocupação de jovens, que aumentou no período

SEXTOU COM O RUY

Big Bang, a teoria: As leis da Física e a tributação dos dividendos

As empresas são organismos vivos, que precisam se adaptar às mudanças para sobreviver, como na recente proposta de tributação de dividendos

dinheiro no caixa

Petrobras vende participação em companhias de energia por R$ 160 milhões

Estatal assinou contratos para a venda de suas participações de 20% na Termelétrica Potiguar (TEP) e de 40% na Companhia Energética Manauara (CEM) para a Global Participações Energia S.A. (GPE)

seu dinheiro na sua noite

Mais micro, menos macro: quando os balanços são o destaque na bolsa

Como investidores, sabemos que os mercados estão sujeitos às mudanças no cenário macroeconômico – e, no caso do Brasil e outros países emergentes, os pregões são particularmente suscetíveis também ao noticiário político. Mas, no fim do dia, a bolsa reflete o desempenho das companhias que ali são negociadas. Nas temporadas de balanços trimestrais, analistas e […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies