2021-04-29T15:53:54-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
Quem tem medo da CLT?

Informalidade na mira: ações da Uber despencam após declarações de secretário do Trabalho dos EUA

A autoridade balançou o mercado de transporte por aplicativo ao afirmar que a maior parte dos trabalhadores informais do país deveriam ser classificados como funcionários das empresas

29 de abril de 2021
15:53
Imagem: Shutterstock

As autoridades norte-americanas parecem estar se movimentando para expandir a proteção aos trabalhadores e fechar o cerco sobre as companhias que utilizam modelos informais de prestação de serviços.

Em entrevista à Reuters, o secretário do Trabalho dos Estados Unidos, Marty Walsh, declarou que a maior parte dos trabalhadores informais do país deveriam ser classificados como funcionários das empresas e receber os benefícios correspondentes.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

A notícia caiu como uma bomba especialmente entre as companhias de transporte por aplicativo, sujeitas a sofrerem um aumento expressivo nos custos caso as regulações virem realidade.

“Estamos analisando isso, mas, em muitos casos, esses trabalhadores devem ser classificados como funcionários… em alguns casos, eles são tratados com respeito e em outros não, e acho que [o tratamento] deve ser consistente em todos os setores”, afirmou Walsh.

Os temores pesaram sobre os investidores e as ações da Uber, listadas na Nasdaq, chegaram a tombar até 8% no início da tarde.

Agora, por volta das 15h55, os papéis da empresa diminuíram a queda, mas seguiam com forte desvalorização de 6,78%, a US$ 54,47. Os BDRs do aplicativo, negociados na B3, também sofriam com os efeitos da declaração e recuavam 6,14%, a R$ 73,54.

Vem mudança por aí

A expectativa para a atuação de Walsh à frente do Departamento de Trabalho dos EUA é que ele expanda a proteção aos trabalhadores. “Essas companhias estão lucrando e eu não vou invejar ninguém por isso, afinal a América é sobre isso… mas nós também queremos garantir que esse sucesso respingue nos funcionários”, declarou.

O secretário garantiu que, nos próximos meses, a pasta entrará em contato com companhias que adotam determinados modelos de prestação informal de serviços. O objetivo das conversas é assegurar que esses prestadores tenham acesso consistente a salários, licenças médicas, planos de saúde e outras garantias disponíveis aos trabalhadores norte-americanos.

Uber também sofre derrotas no Brasil

E não é só na América do Norte que a Uber tem sofrido pressões das leis trabalhistas. Ontem (28), o Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT-15), em Campinas, reconheceu o vínculo empregatício entre um motorista e a empresa em um acórdão.

A Uber havia vencido o processo em primeira instância, mas, segundo informações do Uol, em nova decisão a justiça considerou que os elementos de subordinação, pessoalidade, onerosidade e de não eventualidade do serviço caracterizam o vínculo empregatício.

"O fato de o motorista poder escolher o horário em que trabalha ou de aceitar corridas (assumindo os riscos da punição), ou, ainda, de ter a ferramenta de trabalho (o veículo), não tem o condão de tornar a prestação de serviço autônoma, especialmente quando sequer há liberdade de escolher clientela, destino, tempo de execução ou valor da corrida", reforçam os procuradores no parecer.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

MUDANDO A RECOMENDAÇÃO

Itaú BBA vê Gerdau (GGBR4) como ação defensiva, mas a siderúrgica que pode subir mais de 50% é outra; confira as apostas do banco

A queda de mais de 39% das ações da Usiminas abriram um bom ponto de entrada, segundo os analistas do Itaú BBA

Análise SD

Jogou a toalha? Azul (AZUL4) critica plano de recuperação da LATAM e dá a entender que não vai aumentar a proposta

A Latam pretende injetar mais de US$ 8 bi com as medidas de seu plano de recuperação judicial, cifra superior à proposta pela Azul (AZUL4)

bitcoin (BTC) hoje

Alívio com variante da covid-19 chega primeiro ao mercado de criptomoedas e bitcoin (BTC) volta aos US$ 57 mil

O mercado de criptomoedas, que não para nunca, sentiu o alívio ainda no final do sábado (27) e segue em alta hoje

Radiocash

“Esses 4 milhões de pessoas na Bolsa vieram para ficar”, diz Gustavo Cerbasi

Com 16 livros publicados e 1,5 milhão de seguidores no Instagram, o ex-professor universitário encara com cautela a fama, e rejeita alguns rótulos

Ao acionista com carinho

Ação da Petrobras (PETR4) pode render 100% só em dividendos nos próximos cinco anos

Relação ‘risco-recompensa’ é como comparar um formigueiro ao Everest, avalia o UBS