Menu
2021-03-26T14:09:26-03:00
Estadão Conteúdo
União?

Há amplo espaço para Mercosul aprofundar integração regional, diz Bolsonaro

Bolsonaro destacou que, em abril, ministros dos países do bloco terão reunião extraordinária em que devem tratar da agenda de negociação externas e da revisão da TEC.

26 de março de 2021
14:09
jair bolsonaro
(Brasília - DF, 15/05/2020) Bolsonaro, no lançamento da Campanha de Conscientização e Enfrentamento à Violência Doméstica. - Imagem: Foto: Marcos Corrêa/PR

Em reunião virtual da cúpula do Mercosul, o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta sexta-feira (26), que o bloco econômico tem "amplo espaço" para ampliar a integração regional e pode aumentar a participação nas relações comerciais e econômicas entre os seus membros. O chefe do Executivo destacou, em pronunciamento, que desde a criação do bloco, há 30 anos, os países-membros consolidaram seus regimes políticos baseados em "eleições diretas e na soberania do povo".

Leia também:

"É evidente que o bloco ainda precisa recuperar participação relevante nos fluxos comerciais e econômicos entre os Estados-membros. Defendemos a modernização do bloco, com a atualização da Tarifa Externa Comum (TEC) como parte central do processo de recuperação de nosso dinamismo", afirmou o presidente do Brasil.

Bolsonaro destacou que, em abril, ministros dos países do bloco terão reunião extraordinária em que devem tratar da agenda de negociação externas e da revisão da TEC. "Também consideramos que há amplo espaço para aprofundar a integração regional a partir da redução de barreiras não-tarifárias e da incorporação de setores ainda à margem do comércio intrabloco", disse.

O presidente afirmou que é preciso buscar maior participação do bloco no cenário internacional e "redobrar esforços nas negociações externas" e atrair investimentos externos que gerem emprego e renda. "Desejamos que nossas economias participem cada vez mais das novas cadeias regionais e mundiais de valor, em especial neste momento, quando precisamos superar com urgência os enormes danos causados pela pandemia", disse.

Bolsonaro também ressaltou o desejo de aprimorar regras do ambiente de negócios do bloco e apoiar empresários. "Precisamos superar as lacunas nos setores automotivo e açucareiro e alinhar as normas vigentes às melhores práticas e padrões internacionais."

O presidente também pediu o apoio dos demais países para "seguir ampliando a rede de negociações comerciais" fora da região". "Entendemos que a regra do consenso não pode ser transformada em instrumento de veto ou de freio permanente. O princípio da flexibilidade está inscrito no próprio Tratado de Assunção", declarou.

Em sua fala, Bolsonaro manifestou solidariedade e pesar às vítimas da pandemia da covid-19. Segundo ele, a crise sanitária é uma oportunidade de aprendizado. "Estamos reunidos em momento difícil e repleto de desafios, que devemos encarar como uma oportunidade de aprendizado para fortalecer nossa união em torno de princípios elevados, como a liberdade e a democracia", disse.

Bolsonaro participou do encontro virtual acompanhado dos ministros da Economia, Paulo Guedes, e das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que é pressionado para deixar o cargo. O chanceler faz parte da ala mais ideológica do governo e tem tido sua atuação questionada por membros do parlamento e do próprio governo, em especial os militares.

A videoconferência da cúpula do bloco formado por Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina ocorreu em comemoração aos 30 anos de formação do Mercosul, criado após a assinatura do Tratado de Assunção.

Viagem

No início do mês, Bolsonaro chegou a anunciar que viajaria a Buenos Aires, capital argentina, para participar da reunião do Mercosul e ter um encontro com o presidente argentino, Alberto Fernández. O Broadcast Político (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) apurou que a viagem chegou a ser organizada, mas o presidente desistiu após Fernández ter publicado mensagens de apoio ao ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, depois que o petista teve suas condenações na Lava Jato anuladas em 8 de março.

Em sua página no Twitter, o presidente argentino comemorou a recuperação dos direitos políticos de Lula, que agora está elegível e desponta como principal adversário de Bolsonaro nas eleições de 2022.

"A Justiça foi feita", escreveu Fernández em 8 de março. As declarações desagradaram Bolsonaro que desistiu da visita ao presidente do país vizinho.

Na fala inicial feita na reunião desta sexta, Fernández citou que gostaria de fazer o encontro da cúpula do bloco presencialmente com os demais presidentes, mas as condições da pandemia da covid-19 dificultaram isso.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

em meio à crise

Em reunião com empresários, Bolsonaro defende vacinação e diz não ter preocupação com CPI da Covid

Presidente e ministros participaram de uma videoconferência com o grupo que reúne os 50 maiores grupos privados do País

seu dinheiro na sua noite

Ação da Moura Dubeux caiu 50% desde o IPO. Ficou barata?

O ano de 2020 começou promissor para a economia brasileira e com boas perspectivas para a chegada de novas empresas à bolsa. A temporada de IPOs se iniciou nos primeiros dias de fevereiro, com a estreia da construtora Mitre, seguida da empresa de tecnologia Locaweb. Mais para meados do mês, vimos a abertura de capital […]

ampliação de sortimentos

Lojas Americanas compra Imaginarium e prevê aumentar marcas próprias

Companhia anunciou aquisição do Grupo Uni.co, mas não revelou valores; com negócio, Americanas avança sobre varejo especializado em franquias

FECHAMENTO

Mercado olha desconfiado para Orçamento e Ibovespa acompanha queda do exterior; dólar fica estável

Com a agenda de indicadores esvaziada e a véspera de feriado, os investidores acabaram optando pela cautela

Prioridade na Casa

Câmara aprova requerimento de urgência sobre projeto de privatização dos Correios

A medida permite que a proposta “fure” a fila de votação de projetos e pode agilizar o processo de desestatização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies