Menu
2021-06-03T14:09:31-03:00
Estadão Conteúdo
Oposição quer menos

Em busca de acordo com republicanos, Biden defende proposta de US$ 1 trilhão para infraestrutura

O valor ainda deixa a Casa Branca distante do que propõe a oposição; as negociações devem avançar antes do Congresso voltar do recesso, em 7 de junho

3 de junho de 2021
14:09
Joe Biden
Imagem: Shutterstock

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse à senadora Shelley Moore Capito (Republicanos, West Virginia) que quer US$ 1 trilhão em novos gastos na legislação de infraestrutura, de acordo com fontes informadas sobre o assunto.

A proposta ainda deixa a Casa Branca distante dos congressistas Republicanos antes do prazo estipulado para as negociações avançarem.

Durante uma reunião na Casa Branca na quarta-feira à tarde com Shelley, Biden expôs sua proposta de US$ 1 trilhão e sinalizou que continua comprometido em pagar pelo plano com aumentos de tributos corporativos, disseram as fontes.

Qualquer novo gasto viria além dos US$ 400 bilhões já projetados ao longo de cinco anos se programas atuais continuarem, disse uma das fontes.

Anteriormente, Biden havia proposto US$ 1,7 trilhão, também acima dos níveis básicos. O Congresso precisará definir os novos gastos até o fim deste ano fiscal.

O que quer a oposição

Os Republicanos do Senado rejeitaram quaisquer novos tributos para pagar os gastos com infraestrutura, com alguns sugerindo tarifas de uso.

Além disso, o abismo de gastos entre o Partido Republicano e a Casa Branca é maior do que parece, já que as contrapropostas dos Republicanos incluem gastos projetados, enquanto as propostas da Casa Branca são adicionais aos gastos projetados.

Os Republicanos do Senado revelaram um plano na semana passada para gastar US$ 928 bilhões ao longo de oito anos para atualizar estradas, pontes, ferrovias e sistemas de trânsito.

Essa oferta é um aumento em relação à proposta original de cinco anos do Partido Republicano de US$ 568 bilhões, mas apenas cerca de US$ 257 bilhões de sua última proposta estão acima dos níveis básicos, de acordo com os Republicanos.

Shelley e outros Republicanos do Senado que trabalham na discussão entre os partidos sobre a legislação de infraestrutura estão debatendo fazer uma contraproposta à Casa Branca na sexta-feira, quando Biden e a senadora planejam conversar novamente.

Oficiais do governo Biden disseram que as negociações de infraestrutura precisam mostrar uma direção clara para um acordo quando o Congresso voltar do recesso em 7 de junho.

Outro grupo de legisladores, incluindo os senadores Mitt Romney (Republicanos, Utah) e Joe Manchin (Democratas, West Virginia) têm conduzido suas próprias discussões sobre infraestrutura, preparando um plano a ser divulgado caso as negociações entre os Republicanos e a Casa Branca fracassem.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

atenção, acionista

Carrefour paga R$ 175 milhões em juros sobre capital próprio e altera valor de dividendos

Cifra equivale a R$ 0,088148225 por ação em circulação; também anunciou uma modificação do valor por ação dos dividendos aprovados em abril, de R$ 0,382372952 para R$ 0,382361396

maior apetite por risco

Empresas do Brasil captam US$ 4,6 bilhões; montante deve aumentar com ofertas de Stone e Light

Emissores brasileiros haviam paralisado planos de captar no exterior nos últimos meses, em meio à turbulência interna com a pandemia e o aumento do juro norte-americano

em meio ao aumento de consumo de frango

SuperFrango, de Goiás, retomará IPO de R$ 1 bilhão

Após resolver adiar a operação, a empresa fará uma apresentação mais cuidadosa de seu negócio aos analistas; oferta é estimada entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão

levantamento

Estatais descumprem critérios do marco do saneamento

GO Associados calculou que as companhias públicas do Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Alagoas, Maranhão, Amazonas, Pará, Piauí, Roraima, Rondônia e Amapá não atendem a todos os critérios da “etapa 1” do decreto – que prevê o cumprimento de índices mínimos dos indicadores econômicos-financeiros

questionamentos em brasília

Novo marco de saneamento é alvo de ofensiva no Supremo e no Congresso

No Supremo, mais de 20 empresas estatais que prestam hoje serviços no setor querem a volta da possibilidade de fechar os chamados “contratos de programa”, diretamente com as Prefeituras e sem licitação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies