Menu
Rodolfo Amstalden
Exile on Wall Street
Rodolfo Amstalden
Sócio-fundador da Empiricus e autor do Programa de Riqueza Permanente
Dados da Bolsa por TradingView
2021-08-19T14:24:35-03:00
Exile on Wall Street

Empiricus: Jornada do investidor herói: quando o período é de caos, pensar no longo prazo é um grande erro

19 de agosto de 2021
11:32 - atualizado às 14:24
shutterstock_1733410757
Imagem: Shutterstock

Antes de seguir adiante, gosto de iniciar uma conversa — quando necessário — validando a definição de conceitos elementares.

O processo comunicativo só se faz possível se você e o interlocutor puderem concordar sobre a caracterização de algumas premissas básicas. Por exemplo: qual é, para você, a definição de herói?

Minha definição de herói preferida vem de uma entrevista do Bob Dylan:

"Eu penso no herói como alguém que compreenda o grau de responsabilidade que vem com a sua liberdade"

O que mais gosto nessa frase é que ela pondera a coexistência da ordem e do caos na trajetória do herói

Não pode haver caos (liberdade) sem ordem (responsabilidade).

Dylan provavelmente concordaria com o inverso também: não existe ordem sem caos

O herói é justamente o indivíduo capaz de combinar essas duas forças elementares da vida, dosando sabiamente a mistura entre quilos de ordem e gramas de caos.

Falando assim fica bonito, mas o fato é que não vemos mais muitos heróis por aí. Quase todos viraram dentistas ou morreram de overdose.

Se os heróis são incomuns, os investidores heróis são ainda mais raros.

Mergulhados no caos, foram à falência.

Obcecados pela ordem, desistiram de suas posições mediante a primeira crise que apareceu.

Embora o vício do caos esteja estereotipado nas narrativas morais estilo “O Lobo de Wall Street” do senso comum , o vício da ordem é bem mais difícil de se detectar, pois habitamos uma era científica na qual a ordem é superestimada.

O território ordenado domina o imaginário iluminista.

É aquele em que todas as coisas do mundo se encaixam caprichosamente em nossas gavetas de vontades e expectativas.

É aquele que os talebianos chamam de "Mediocristão".

Dentro das fronteiras da ordem, tudo acontece de acordo com os nossos desejos, e podemos calcular trade-offs respeitando a nobre ótica de longo prazo.

Daí deriva o (falso) corolário de que o investidor heroico é um sujeito disciplinado, que sempre investe pensando em longo prazo.

Lord Keynes percebeu a hipocrisia dessa proposição politicamente correta, e você precisa perceber também, se quiser enriquecer de verdade.

O raciocínio em longo prazo é ótimo quando estamos vivendo fases de ordem. Nas fases de caos, porém, pensar em longo prazo é uma excrescência.

Quando tudo dá errado, o herói — que nunca aprendeu a nadar — mergulha em um mar revolto para salvar sua esposa e seus filhos de dentro da barriga de uma baleia, onde foram parar sabe-se lá como.

Não há nada de racional nesse impulso de mergulhar, nada de longo prazo também. No entanto, é fácil para mim e para você concordarmos que o herói fez o que era certo ao tomar tal decisão.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

sem escassez

Fábrica da Tesla em Xangai deve terminar setembro com 300 mil carros produzidos em 2021

Marca será atingida mesmo em meio a uma escassez global de semicondutores, disseram duas fontes da montadora à Reuters

Fim da pandemia

CEO da Pfizer prevê que voltaremos à vida normal dentro de um ano, mesmo com novas variantes do coronavírus

Albert Bourla acredita que vacinação contra a covid-19 se tornarão anuais, para cobrir novas variantes, e que vacinas durarão um ano

ainda não acabou

Controladores da Alliar (AALR3) contratam XP para vender o negócio, diz jornal

Empresa de diagnósticos foi alvo, recentemente, de disputa pelo controle pela Rede D’Or e fundos ligados ao empresário Nelson Tanure

Mais recursos

Democratas aprovam pacote de US$ 3,5 tri no Comitê de Orçamento da Câmara dos EUA

Recursos serão destinados à rede de segurança social e programas relacionados a mudanças climáticas. Obtenção de quase unanimidade para aprovação no Congresso é desafio

Clube do livro

“Era para termos entrado no Primeiro Mundo há 30 anos”, escreve Gustavo Franco em seu novo livro “Lições Amargas”; leia a resenha completa

O ex-presidente do Banco Central tece críticas ao Brasil e sua estagnação prolongada e apresenta uma “história provisória da atualidade”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies