Menu
2021-12-27T08:21:44-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
SEGREDOS DA BOLSA

Esquenta dos mercados: avanço da ômicron preocupa investidores na última semana do ano; inflação e desemprego são destaques no Brasil

As principais bolsas da Ásia fecharam o dia em baixa, enquanto na Europa e EUA os índices operam mistos, com o otimismo com a eficácia das vacinas equilibrando os temores por novas infecções

27 de dezembro de 2021
8:03 - atualizado às 8:21
Ibovespa

Com uma agenda de indicadores mais esvaziada na última semana do ano, os mercados repercutem nesta segunda-feira (27) as últimas notícias sobre o avanço da variante ômicron na volta do feriado de Natal.

As principais bolsas da Ásia fecharam o dia em baixa, enquanto na Europa os índices operam mistos, com o otimismo com a eficácia das vacinas equilibrando os temores por novas infecções. 

Vários países do continente já haviam iniciado uma série de restrições antes do feriado, mas, mesmo assim, Reino Unido e França renovaram os recordes diários de infecções no final de semana.

Nos Estados Unidos, os principais índices futuros operam em alta, mas o país observa uma explosão de casos de covid-19 mesmo entre os vacinados. Para evitar o avanço da nova variante, os EUA restringem voos vindos de 8 países do continente africano a partir de 31 de dezembro.

Vale relembrar que essa semana também será mais curta, com as principais bolsas pelo mundo, incluindo a B3, fechadas na sexta-feira (31). Veja o que deve movimentar os mercados:

Ômicron preocupa e atrapalha voos no feriado

A disseminação da variante ômicron entre os funcionários das companhias aéreas provocou o cancelamento de cerca de 5 mil viagens de avião no feriado em todo o mundo, sendo mais da metade delas nos Estados Unidos e na China. 

Nos EUA, que registraram quase 185 mil novos casos de covid-19 apenas no sábado, foram mais de 2 mil cancelamentos no final de semana.

De olho no cenário, o principal conselheiro médico da Casa Branca, Anthony Fauci, já alertou que, mesmo se confirmados os relatos de que a ômicron gera casos mais leves da doença, há o risco de que a cepa sobrecarregue o sistema de saúde norte-americano.

"Não podemos ser complacentes, porque a ômicron ainda pode levar a muitas hospitalizações. O alto número de pessoas contaminadas pode neutralizar o fato positivo da cepa apresentar menor gravidade", declarou no último domingo (26).

Dragão chinês pisa no freio?

Em meio a notícias de que a China pode reduzir para 5,5% a 6% a meta de crescimento do próximo ano, o banco central do gigante asiático se comprometeu, em comunicado divulgado após sua reunião trimestral, a aumentar o apoio à economia real do país.

Além disso, o Banco do Povo da China (PBoC) voltou a tranquilizar os investidores sobre a situação das incorporadoras locais e afirmou que pretende promover o "desenvolvimento saudável" do mercado imobiliário chinês.

Entre os destaques da agenda econômica, na quinta-feira (30) o mercado conhecerá os índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços e industrial da China em dezembro.

Inflação e desemprego

Por aqui, poucos indicadores devem chamar a atenção dos investidores na última semana do ano.

Entre os destaques estão o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) - mais conhecido como a “inflação do aluguel” -, na quarta-feira (29), e a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na terça-feira (28).

A expectativa é que a pesquisa mostre um recuo na taxa de desemprego do trimestre encerrado em outubro. Vale lembrar que na última sexta-feira (24), o Caged apresentou saldo líquido de emprego formal positivo em 324.112 vagas em novembro.

Também amanhã, o Banco Central divulga o relatório com estatísticas sobre crédito em novembro, com o volume de empréstimos feitos ao longo do mês e a taxa de inadimplência do período.

Já nos dois últimos dias úteis da semana, o Tesouro divulga o resultado fiscal e o consolidado das contas públicas do governo central em novembro, com destaque para o superávit primário e nominal e a relação entre dívida líquida e Produto Interno Bruto (PIB).

Agenda da semana

Terça-feira (28):

  • IBGE: Pnad Contínua Mensal (09h00);
  • Banco Central: Nota de Crédito (09h30);

Quarta-feira (29):

  • FGV: Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) (08h00);
  • Tesouro: Resultado fiscal do governo central;

Quinta-feira (30):

  • Tesouro: Setor público consolidado (09h30);
  • Estados Unidos: pedidos de auxílio-desemprego (10h30);
  • China: PMI Industrial e de Serviços (22h00).
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

PRECAUÇÃO EXTRA

Cautela demais atrapalha os negócios? Não para o Bradesco (BBDC4): banco cria nova vice-presidência focada na gestão de riscos

A nova vertical abrangerá as áreas de compliance, conduta, ética e demais setores ligados à gestão de ameaças corporativas

FECHAMENTO DOS MERCADOS

Ibovespa ignora tensão pré-Fed e sobe mais de 2%, fechando no melhor nível desde outubro; dólar volta aos R$ 5,43

O dia tinha tudo para ser como ontem, mas o Ibovespa encontrou forças para voltar aos 110 mil pontos e recuperar as perdas da semana

CRIPTOMOEDAS HOJE

Bitcoin (BTC) sobe forte e apaga parte da queda brusca na semana; veja como operam as principais criptomoedas do mercado

Como outros ativos do risco, a moeda digital também foi afetada pelas tensões entre entre Ucrânia e Rússia nos últimos dias, mas encontrou fôlego para avançar hoje

INTERRUPÇÃO TEMPORÁRIA

Banco Central suspende sistema para consulta de dinheiro ‘esquecido’ em bancos; veja o que está por trás do bloqueio

O BC precisou interromper o funcionamento do sistema lançado ontem após enfrentar instabilidades geradas pelo grande volume de acessos

NOVA DEBANDADA?

Mais um técnico da área de Orçamento da Economia deixa cargo e expõe novo desgaste na equipe de Paulo Guedes

O movimento de saída é comum no último ano de governo, mas agora tem ocorrido mais cedo, ainda no primeiro mês de 2022

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies