Menu
2020-04-29T14:16:46-03:00
Larissa Santos
A LIVE DAS LIVES

Warren Buffett fará o encontro anual da Berkshire Hathaway online; saiba como assistir

Conhecida como a “Woodstock do Capitalismo”, a reunião acontece desde 1965 na cidade de Omaha, reunindo cerca de 40 mil participantes todo ano.

29 de abril de 2020
12:00 - atualizado às 14:16
Warren Buffett
O megainvestidor e bilionário Warren Buffett - Imagem: Wikimedia Commons

Com ou sem uma crise financeira, o que diz o Oráculo de Omaha é lei para investidores de todo o mundo. Agora que uma crise financeira cada vez maior toma forma na economia, as estratégias e a experiência de Warren Buffett se tornam ainda mais essenciais.

Os acionistas da Berkshire Hathaway, conglomerado fundado e presidido pelo bilionário, podem ter contato direto com Buffett pelo menos uma vez ao ano, no encontro anual da companhia que conta com sua presença. Mas esse ano será tudo diferente.

Devido à pandemia do coronavírus, parte do planeta está de quarentena em casa. Desta forma, um encontro que costuma reunir 40 mil pessoas na cidade de Omaha, Nebraska, não poderia ser realizado. Em um comunicado oficial, a companhia anunciou que a reunião acontecerá de forma virtual, através da plataforma Yahoo Finance.

No dia 2 de maio, a partir das 15h45 no horário de Nova Iorque (16h45 no Brasil),Warren Buffett, CEO da Berkshire, e Greg Abe, vice-presidente de operações, estarão presentes para responder as perguntas dos acionistas que se conectarem à transmissão.

Por ser online, esta é uma oportunidade única para você, investidor pessoa físicas assistir o Oráculo de Omaha ao vivo. Até então, apenas investidores da companhia tinham o acesso - que custava bem caro.

Para assistir, você pode se conectar neste link no próximo sábado às 17h45, no horário de Brasília. Marque na sua agenda!

Os investidores enviarão suas perguntas para um trio de jornalista responsável por mediar a reunião. Eles selecionarão as dúvidas mais interessantes para a dupla. De acordo com o comunicado, Buffett e Abe não responderão questões sobre política nem sobre investimentos específicos.

"Sentiremos muito a falta de ver nossos acionistas em Omaha este ano", diz o informe. O encontro anual é conhecido como o "Woodstock do Capitalismo", um dos eventos mais badalados do mercado financeiro mundial e o segundo maior evento anual da cidade de Omaha.

Outro ponto importante da reunião será mantido virtualmente, as compras. Já é tradição as empresas que fazem compõe o grupo montarem estandes vendendo produtos no evento. Este ano, a partir de 1º de maio, o conglomerado oferecerá um link para site de subsidiárias para a compra produtos específicos e datas para vendas no site oficial da companhia.

Diferente do usual, Charlie Munger, vice-presidente da Berkshire Hathaway, e Ajit Jain, vice-presidente de operações de seguros não participarão da transmissão.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Abertura

Exterior positivo faz Ibovespa operar com ganhos nesta manhã

Aprovação de pacote de estímulos trilionário nos EUA animou os investidores pelo mundo e deve impulsionar a bolsa por aqui

evolução

Indústrias de grandes economias registram aceleração em fevereiro

Manufatura da zona do euro se expande no ritmo mais forte em três anos, enquanto Japão tem primeira alta desde abril de 2019

dragão à vista

Economistas voltam a piorar projeções para inflação e dólar em 2021

Possibilidade de dólar fechar o ano abaixo de R$ 5,00 ficou ainda mais remota, segundo mediana de projeções divulgada pelo BC

O melhor do Seu Dinheiro

Quem vai ganhar a corrida das varejistas?

Quem será o novo Magazine Luiza? Essa pergunta virou quase um clichê no mercado depois que a varejista se tornou um dos maiores casos de sucesso da bolsa, com uma valorização de quase 35.000% desde dezembro de 2015. Entre o antigo modelo de lojas de rua e o promissor varejo online, o segredo da empresa […]

alívio no caixa

Governo reabre programa para renegociação de dívidas das empresas

A ideia é proporcionar um alívio no caixa das empresas no momento em que governadores decretaram o fechamento de estabelecimentos não essenciais devido ao colapso em seus sistemas de saúde

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies