Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-09-18T13:56:41-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Trump vs. TikTok

TikTok na bolsa de Nova York? ByteDance estuda oferta de ações para ‘driblar’ Donald Trump

Fontes ouvidas pela CNBC informaram que a companhia chinesa estuda realizar uma oferta inicial de ações na bolsa americana, já que o movimento cumpriria os critérios impostos pelo governo americano e a ByteDance deixaria de ser o acionista majoritário do app

18 de setembro de 2020
13:35 - atualizado às 13:56
Trump TikTok
Imagem: Shutterstock

Nos últimos meses, a indisposição do governo americano com a China tem se traduzido em esforços para minimizar a atuação da ByteDance, dona do popular aplicativo de vídeos TikTok, nos Estados Unidos. A empresa chinesa tem pouco tempo para se adequar às novs exigências feitas por Trump ou suas operações deixaram de existir em solo americano.

O governo dos Estados Unidos alega que o aplicativo que é febre entre a geração Z representa um risco de segurança nacional para o país, já que supostamente repassaria os dados dos usuários para o Partido Comunista da China. Enquanti isso, a companhia chinesa tenta encontrar uma forma de driblar Trump.

A primeira opção dada pelo governo americano para que a companhia continue atuando no país é a venda das suas operações para uma empresa americana até o dia 12 de novembro. Caso isso não ocorra, o app será banido. A disputa pelos ativos da ByteDance estavam concentradas entre a gigante Microsoft e a Oracle, mas a primeira já informou que teve sua proposta rejeitada. Trump e seus secretários estudam a aprovação de um acordo entre a companhia chinesa e a Oracle.

A ByteDance já tentou contornar a separação entre os dois países ao armazenar dados fora da China e contratar nomes americanos para gerir o aplicativo. Mas não foi suficiente.

Agora a empresa busca outras saídas. Segundo fontes ouvidas pelo canal americano CNBC, a companhia chinesa estuda realizar uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na bolsa americana, já que o movimento cumpriria os critérios impostos pelo governo americano e a ByteDance deixaria de ser o acionista majoritário do aplicativo.

A expectativa é que caso a operação se concretize, o IPO do TikTok pode se tornar a maior oferta inicial de ações de uma empresa de tecnologia dos útimos anos, com a companhia avaliada em cerca de US$ 50 bilhões. Uma nova diretoria seria formada, com rumores apontando que o CEO do Walmart, Doug McMillion, teria lugar garantido no conselho.

Além da contagem regressiva para o banimento do TikTok em solo americano, o WeChat é outro aplicativo de origem chinesa que corre riscos. A empresa tem até o dia 20 de setembro para se desfazer de sua operação americana ou será completamente banido, com operadoras de internet proibidas de permitir seu funcionamento.

*Com informações da Business Insider

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

efeito pandemia

Sem peças importadas, indústria busca produção local, mas esbarra em custo

Escassez de produtos como máscaras e respiradores, que marcou o início da pandemia, depois se estendeu a semicondutores, insumos e autopeças e se agravou com o aumento dos preços

é possível, sim

O segredo para ser feliz no trabalho, segundo esta especialista

Beverly Jones, autora do “Find Your Happy at Work”, arriscou algumas respostas em entrevista recente e falou sobre desconforto, networking e tédio; veja abaixo

em família

Sobrinho-neto do bilionário Warren Buffett supera Berkshire Hathaway no ano

Ações da Boston Omaha, holding de capital aberto co-liderada pelo sobrinho-neto do bilionário, Alex Buffett Rozek, estão batendo os papéis da Berkshire Hathaway

novo serviço

Grupo pão de Açúcar vai fazer entrega para lojistas de seu marketplace

No próximo ano, a companhia passará a oferecer a possibilidade de que os lojistas virtuais armazenem produtos nos centros de distribuição do GPA

inovação

Varejo online agora quer conquistar a fronteira da venda de produto fresco

A partir do mês que vem, começa a funcionar no País uma startup mexicana de tecnologia do setor de supermercados que vai explorar exatamente esse filão

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies