Menu
2020-08-13T20:16:15-03:00
Balanço

B3 tem lucro 28,9% maior no 2º trimestre e aumenta investimento para dar conta do volume da bolsa

A dona da bolsa brasileira registrou lucro líquido recorrente de R$ 1,012 bilhão e pretende investir até R$ 425 milhões em sistemas e novos produtos para o mercado

13 de agosto de 2020
20:05 - atualizado às 20:16
Sede da B3, no centro de São Paulo
Sede da B3, no centro de São Paulo - Imagem: shutterstock

O aumento no volume de negócios no mercado financeiro em meio à crise do coronavírus e a queda da taxa básica de juros (Selic) beneficia diretamente a B3, dona da bolsa brasileira.

A empresa registrou lucro líquido recorrente de R$ 1,012 bilhão no segundo trimestre, o que representa um aumento de 28,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

A receita líquida da B3 aumentou 34,3% em relação aos meses de abril a junho de 2019 e atingiu R$ 1,9 bilhão.

O Ebitda, que representa o lucro antes do pagamento de juros, impostos, depreciação e amortização, aumentou 42%, para 1,4 bilhão — com uma margem de impressionantes 74,4%.

Mais investimentos

Para dar conta do aumento do volume de negócios na bolsa, a B3 anunciou um aumento no orçamento de investimentos neste ano para uma faixa entre R$ 395 milhões e R$425 milhões. A estimativa anterior variava de R$ 300 milhões até R$ 330 milhões.

A dona da bolsa também pretende investir em projetos recentemente aprovados com o objetivo de adicionar produtos e serviços aos participantes do mercado.

No segundo trimestre, o volume médio diário negociado no mercado de ações brasileiro foi de R$ 28,3 bilhões, um aumento de 91,9% ante o mesmo período de 2019.

O número de investidores mais que dobrou para mais de 2,5 milhões, um fenômeno relacionado diretamente com a queda da taxa básica de juros (Selic).

“Nos mercados de capitais e financeiro brasileiros, passamos por um momento inédito que combina volatilidade gerada pelas incertezas que acompanham a crise atual a um cenário de taxas de juros em patamares historicamente baixos”, escreveu o presidente da B3, Gilson Finkelsztain, no relatório que acompanha o balanço.

Essa combinação ajuda a impulsionar os números da B3 — e o desempenho das ações. No ano, os papéis da dona da bolsa (B3SA3) acumulam valorização de 44%, contra uma queda de 13% do Ibovespa no mesmo período.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Coluna do Mioto

Investir não é para divorciadas?

Uma ouvinte do podcast Empiricus Puro Malte mandou o seguinte email após discutirmos por que os homens investem mais na Bolsa que as mulheres

pandemia no país

Brasil acumula 4,4 milhões de casos e 135 mil mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, foram registrados 858 óbitos pela covid-19, totalizando 135.793 mortes

seu dinheiro na sua noite

A bolsa consegue se sustentar sem anabolizante?

O canadense Ben Johnson assombrou o mundo ao cruzar a linha de chegada dos 100 metros rasos com a marca de 9 segundos e 79 centésimos nas Olimpíadas de 1988, recorde mundial. A consagração durou pouco. Dias depois ele foi pego no exame antidoping e perdeu a medalha de ouro conquistada nos Jogos de Seul. […]

dinheiro para o acionista

EDP Brasil paga R$ 353,5 milhões em dividendos e juros sobre capital próprio em 23 de setembro

Do total, R$ 236 milhões serão pagos na forma de juros sobre capital próprio e R$ 117,5 milhões em dividendos

follow-on na área

Oferta de ações da Suzano detidas pelo BNDESPar pode movimentar R$ 6,1 bi sem lote adicional

Data estimada da oferta é para 2 de outubro. A princípio, serão oferecidos 125,18 milhões de papéis da Suzano; lote adicional pode levar valor a R$ 7,4 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements