Menu
2020-05-10T09:51:23-03:00
ESTRATÉGIA DURANTE A CRISE

‘Já vivi muitas crises; essa também vai passar’, diz Jorge Paulo Lemann

Ele afirmou que sua estratégia passa por avaliar e pensar as melhores oportunidades geradas pela crise, mas nunca desistir

10 de maio de 2020
9:51
jorge-paulo-lemann

O empresário Jorge Paulo Lemann, fundador do grupo 3G Capital, disse que é importante manter o foco e seguir em frente diante do cenário de crise gerada pela pandemia do novo coronavírus. "Ja vivi muitas crises. Eu nasci cinco dias antes da Segunda Guerra Mundial", disse o empresário de 80 anos, que contou que já atravessou de 10 a 11 crises ao longo de sua vida.

"É importante ficar calmo, ajustar-se às mudanças e inovar", disse Lemann.

Ele afirmou que sua estratégia passa por avaliar e pensar as melhores oportunidades geradas pela crise, mas nunca desistir. "É importante seguir adiante. Esta crise, que deve ser maior do que muita gente pensa, vai passar."

Lemann participou no sábado, 9, por videoconferência, do Brazil Conference at Harvard & MIT, evento anual promovido por estudantes brasileiros em Boston, nos EUA, transmitido pelo jornal O Estado de S. Paulo, em conjunto com o CEO da cervejaria venezuelana Polar, Lorenzo Mendoza, e Verônica Serra, da Innova Capital, ex-bolsista de Harvard.

O empresário reiterou que a educação é chave para o desenvolvimento dos países. "Eu tenho seis filhos, sete netos, gosto do Brasil e quero vê-lo ser um país competitivo e próspero." Ele relembrou suas iniciativas de apoio à educação nas quais promove a distribuição de bolsas de estudo e incentiva programas de ensino aos professores. "O que eu faço é apenas uma gota no oceano das enormes necessidades que o Brasil precisa para a educação."

Entre as iniciativas, destacou o bilionário, estão os programas de apoio ao ensino público realizado no município de Sobral, no Ceará, bem avaliados pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

"Temos investido em educação, assim como o Itaú e a Natura e muitas outras empresas. Há um progresso e uma consciência desta necessidade", disse o empresário. "Não estamos fazendo tão rápido como os outros países, mas o progresso tem acontecido, devagar, mas tem acontecido", disse.

Ele contou o que mudou na sua rotina com a covid-19. Sem fazer viagens de negócios, o empresário diz que tem investido seu tempo, isolado com a família em sua casa na Suíça, lendo e pensando.

"Eu costumava ficar o equivalente a 30 dias por ano dentro do avião, não mais do que uma semana em um lugar", disse ele, que tem participado de reuniões à distância. "Estou amando o Zooming", disse, sobre o sistema de videoconferência. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Balanço

B3 tem lucro 28,9% maior no 2º trimestre e aumenta investimento para dar conta do volume da bolsa

A dona da bolsa brasileira registrou lucro líquido recorrente de R$ 1,012 bilhão e pretende investir até R$ 425 milhões em sistemas e novos produtos para o mercado

confiança com capitalização

Para presidente da Eletrobras, saída de Mattar não prejudica privatização

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, disse nesta quinta-feira, 13, que a saída do secretário especial de Desestatização, Salim Mattar, não irá prejudicar a capitalização da empresa prevista para o ano que vem, e que confia que após debates com o Congresso Nacional, o processo seja aprovado

Mercados hoje

Reação de Bolsonaro a truco de Guedes deixa mercado com o pé atrás e bolsa volta a cair

Apesar do mau humor externo, dólar fechou em queda com investidores ajustando posições depois da forte alta de ontem

depois da pandemia

Os planos da Via Varejo: mais mini hubs, vagas home office e parceria com a Globo

Em teleconferência com analistas, CEO da empresa falou sobre as possibilidades de trabalho remoto e comentou as inovações que estão no radar da empresa

reforma tributária

Corrupção se combate com punição e não com CPMF, diz Appy

O economista Bernard Appy criticou a proposta do governo federal de criar um novo imposto sobre transações digitais, visto como “nova CPMF”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements