Menu
2020-02-17T09:59:33-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
após IBC-Br

Mercado reduz projeção para alta do PIB em 2020

A atualização do número é apresentada após o próprio BC divulgar que o IBC-Br em 2019 avançou 0,89%, abaixo da previsão de analistas

17 de fevereiro de 2020
9:45 - atualizado às 9:59
Touros e Ursos CAPA – PIB
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – caiu de 2,30% para 2,23% em 2020, segundo o boletim Focus, pesquisa semanal do Banco central que traz as projeções de instituições para os principais indicadores econômicos.

A atualização do número é apresentada após o próprio BC divulgar que o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) em 2019 avançou 0,89% - abaixo da previsão e analistas. O indicador é considerado uma prévia do PIB, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no próximo dia 4.

As estimativas das instituições financeiras para os anos seguintes do PIB - 2021, 2022 e 2023 – permanecem em 2,50%.

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar está em R$ 4,10 para o fim deste ano e subiu de R$ 4,10 para R$ 4,11, ao fim de 2021. Já a previsão para a inflação registrou outra redução.

Segundo as instituições financeiras consultadas pelo BC, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA – a inflação oficial do país – deve ficar em 3,22%, ante 2,25% da semana passada.

Para 2021, a estimativa de inflação se mantém em 3,75%. A previsão para os anos seguintes também não teve alterações: 3,50% em 2022 e 2023.

Abaixo do centro da meta

A projeção para 2020 está abaixo do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é 4% em 2020. Para 2021, a meta é 3,75% e para 2022, 3,50%.

O intervalo de tolerância para cada ano é 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo, ou seja, em 2020, por exemplo, o limite mínimo da meta de inflação é 2,5% e o máximo, 5,5%.

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 4,25% ao ano. Para o mercado financeiro, a Selic deve ser mantida no atual patamar até o fim do ano. Em 2021, a expectativa é de aumento da taxa básica, encerrando o período em 6% ao ano. Para o fim de 2022 e 2023, a previsão é 6,5% ao ano.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Já a manutenção da Selic indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

*Com Agência Brasil

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

crise chegando

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA chegam a 6,61 milhões

Total ficou bem acima da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de 5 milhões de solicitações

diante da crise

BC autoriza emissão de letra de crédito imobiliário (LCI) por cooperativas

Segundo BC, medida tem potencial para impactar positivamente o setor imobiliário, propiciando condições para aumentar a concorrência e a oferta de produtos e de serviços no sistema financeiro

anticrise

BC libera R$ 3,2 bi em requerimento de capital no crédito para PME

Regra abrange as empresas com receita bruta anual entre R$ 15 milhões e R$ 300 milhões

Exile on Wall Street

De que tipo de estratégia precisamos agora?

Cuidado, pois muitas pessoas confundem estratégia com resultado almejado.

medida emergencial

Instituições poderão reclassificar operações de crédito negociado, diz BC

Medida valerá para as operações renegociadas entre 1º de março e 30 de setembro de 2020

mercados hoje

Ibovespa abre em alta de 1,39%, aos 79 mil pontos, seguindo Wall Street; dólar cai a R$ 5,08

Apetite ao risco é sustentado pela divulgação de preços ao produtor nos EUA e os números de pedidos de auxílio-desemprego no país – ambos melhores do que esperado por analistas

Se ligue nos prazos

Você ganhou mais 60 dias para declarar o imposto de renda. Mas por onde começar?

A Leão aliviou e você agora tem até o dia 30 de junho para prestar contas. Aproveite o período em casa e faça a sua declaração sem erros

gigante asiático

China teve sinais de recuperação no comércio externo em março, diz governo

Setor exportador chinês continua enfrentando obstáculos ligados à disseminação do coronavírus no exterior

de olho no ipca

Inflação desacelera para 0,07% em março, mas preço dos alimentos avança após coronavírus

Maior contribuição negativa foi do grupo dos transportes, que recuou 0,90% – a queda foi de 16,75% no item passagens aéreas, que, segundo IBGE, não necessariamente reflete a crise do coronavírus

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

13 notícias para você começar o dia bem informado

O Seu Dinheiro traz hoje uma entrevista com Sergio Werlang, um dos mentores do sistema de metas de inflação. Ele criticou a atuação do Banco Central durante a crise do coronavírus e vê espaço para juros menores. Hoje mesmo vamos conhecer os números da inflação de março e verificar os primeiros impactos do coronavírus e […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements