Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-05-11T11:33:38-03:00
Estadão Conteúdo
ECONOMIA

Febraban: bancos liberaram R$ 472,6 bilhões em crédito novo desde o início da crise

Do volume total, as novas contratações de crédito totalizaram R$ 326,786 bilhões.

11 de maio de 2020
11:33
crédito débito
Imagem: Shutterstock

Os bancos já liberaram cerca de R$ 472,6 bilhões em crédito novo para famílias e empresas desde o início da crise deflagrada pela pandemia do novo coronavírus no Brasil, conforme dados da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). O levantamento, divulgado nesta segunda-feira, 11, abrange empréstimos contratados no período, renovações e postergações de dívidas realizadas entre os dias 16 de março e 30 de abril.

Do volume total, as novas contratações de crédito totalizaram R$ 326,786 bilhões. Além disso, os bancos também liberaram R$ 105 bilhões em renovações feitas no período, marcado pelas medidas de isolamento social, que colocaram os brasileiros dentro de suas casas para tentar conter o avanço da doença no País.

Já a postergação de dívidas em dia soma até agora um volume de R$ 40,8 bilhões, considerando as parcelas repactuadas no período. Do total, dois terços referem-se à pessoa física e o restante a empresas. Assim, os bancos renegociaram 7,4 milhões de contratos de crédito adimplentes durante a crise, cujo saldo devedor total é de R$ 425 bilhões. "Esses valores trazem alívio financeiro imediato para empresas e pessoas físicas, que passaram a ter uma carência entre 60 a 180 dias para pagar suas prestações", destaca a Febraban, em nota à imprensa.

Desde o início da crise gerada pela Covid-19 no Brasil, os bancos passaram a oferecer carência de 60 dias para as dívidas existentes, suportados por medidas do Banco Central. Mais recentemente, diante da extensão e gravidade do cenário, essas instituições começaram a ampliar esse prazo. O Itaú Unibanco estendeu a carência de 60 dias para 120 dias no caso da pessoa física e 180 dias na jurídica. O rival Bradesco também prepara anúncio para breve no intuito de ampliar a carência de dívidas durante a crise.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Negócio da China?

SEC confirma pausa em IPOs de empresas chinesas; agência reguladora dos EUA fará novas orientações sobre riscos

Em meio à ofensiva regulatória de Pequim, a SEC busca novas orientações ao mercado sobre os riscos envolvidos em comprar ações de companhias do país asiático

Passo à frente

Rumo ao “outro patamar”: EQI, que trocou a XP pelo BTG, recebe autorização para abrir corretora

Depois de ser pivô de disputa entre os bancos, escritório de agentes autônomos dá um passo decisivo para ter “vida própria” no mercado

Estreia forte

Ações da ClearSale estreiam na bolsa com disparada de 20% após IPO

No 40º IPO na B3 no ano, empresa de soluções antifraude movimentou pouco mais de R$ 1 bilhão

Deu ruim, Jeff Bezos

Quando o bom não é suficiente: Amazon despenca e afunda o Nasdaq após trimestre frustrante

As ações da Amazon têm a maior queda desde março do ano passado, afetadas pela perspectiva de desaceleração no crescimento das receitas

Débito, crédito e bitcoin

Com “super app”, PayPal quer ajudar você a pagar as contas com bitcoin; veja detalhes

No início deste mês, a empresa aumentou o limite de compra de criptomoedas de US$ 20 mil para US$ 100 mil ao ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies