Menu
Ruy Hungria
Sextou com o Ruy
Ruy Hungria
É formado em Física e especialista em bolsa e opções na Empiricus
2020-04-02T15:37:16-03:00
OLHO NO GESTOR

Como encontrar os fundos de investimentos vencedores? Nem sempre eles estão no pódio…

A caminhada para a multiplicação de patrimônio não reside em ser o fundo mais rentável do ano, mas em ter um portfólio balanceado, capaz de se sair bem nos períodos de bonança ou de tempestade.

3 de abril de 2020
5:45 - atualizado às 15:37
imagem conceitual traz homem de negócios com sombra carregando troféu
Os vencedores nem sempre estão no pódio - Imagem: Shutterstock

Na semana passada mostramos que o foco no curto prazo impede que o investidor de ações consiga enxergar além das crises. Esse curto prazismo o leva a cometer bobagens como, por exemplo, vender ativos a qualquer preço porque os preços estão caindo.

Mas o foco no curto prazo não atrapalha apenas os que querem rentabilizar o patrimônio com ações. Ele também é um perigo para aqueles que decidem colocar dinheiro nos fundos de investimento. 

Ordenar por: Rentabilidade 12M

Se você já buscou por algum fundo para investir, aposto que utilizou a ferramenta acima como um filtro para ajudar em sua escolha.

Na falta de um mapa melhor para te ajudar a decidir, essa pode até parecer uma boa ideia. Mas se você parar para pensar, ela não passa de um pensamento curto prazista.

Qual fundo queremos? Aquele que acreditamos ser capaz de nos trazer o maior retorno no menor período de tempo. Mais uma vez, o pensamento no curto prazo querendo ferrar com o seu patrimônio.

Acredite, alguns arriscam até calcular se conseguirão realizar a viagem dos sonhos ou trocar de apartamento no fim do ano baseados apenas na rentabilidade do ano anterior.

"Se eu investir R$ 30 mil e o fundo render os mesmos 80% do ano passado vou conseguir, finalmente, tirar as minhas férias merecidas e ainda vai sobrar para trocar de carro."

Nem preciso dizer que isso tem grandes chances de dar errado, né?

Na bonança ou na tempestade

Quando analisamos desempenhos em janelas muito curtas de tempo corremos o risco de confundir sorte com competência – às vezes até irresponsabilidade com competência.

Em anos de euforia, os líderes dos rankings de rentabilidade geralmente serão os fundos que investem em papéis muito arriscados, algumas vezes inclusive se utilizando de alavancagem para vencer a corrida dos doze meses. Esses se dão muito bem quando o mercado sobe, mas são os primeiros a ficar pelo caminho quando o mercado vira.

Por outro lado, em anos de forte retração (2020 será um ótimo exemplo), o topo da lista terá vários profetas do apocalipse que passaram os dez anos anteriores perdendo dinheiro aguardando por uma crise que, quando finalmente chegou, não foi suficiente para compensar as perdas acumuladas nos períodos anteriores.

Portanto, seja muito cético com os tais rankings anuais. Estar no topo da lista não necessariamente é um sinal de competência.

A caminhada para a multiplicação de patrimônio não reside em ser o fundo mais rentável do ano, mas em ter um portfólio balanceado, capaz de se sair bem nos períodos de bonança ou de tempestade, que certamente acontecerão no meio do caminho.

Uma dica rápida para encontrar os gestores mais competentes é aumentar a janela de rentabilidade para pelo menos três anos.

Mas ninguém melhor do que Bruno Mérola e a equipe dos Melhores Fundos de Investimento para trazer para você os gestores focados em vencer a maratona, e não apenas as perigosas corridas de 100 metros rasos.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

pandemia

Brasil registra 1.340 mortes por covid-19 em 24h

Resultado ficou atrás apenas do dia 7 de janeiro, quando foram confirmadas 1.524 novos falecimentos

seu dinheiro na sua noite

Tudo caiu – até o forward guidance

Os mercados domésticos ficaram hoje divididos sob a influência de acontecimentos distintos, o que resultou em um comportamento geral incomum: tudo caiu. O Ibovespa perdeu o patamar dos 120 mil pontos e fechou em queda, na contramão das bolsas americanas, animadas pela posse do novo presidente Joe Biden e a nova fornada de estímulos fiscais […]

Análise

Sem o “forward guidance”, Banco Central arranca bola de ferro dos pés

Decisão do BC de abrir mão do compromisso de não mexer com os juros foi acertada, mas a adoção do instrumento mais ajudou ou atrapalhou a economia?

sem "efeito Biden"

Vacinação e risco fiscal derrubam o Ibovespa em dia de festa em NY; dólar também recua

Euforia dos mercados internacionais com o “efeito Biden” foi barrada pelas incertezas domésticas e fez a bolsa brasileira ir na contramão de NY

taxa básica

BC mantém Selic em 2% ao ano, mas retira o ‘forward guidance’

Bolsa pode ter realização de lucros nesta quinta com derrubada de prescrição, diz especialista; decisão de hoje acontece em meio à alta dos preços das commodities e à valorização do dólar

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies