Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2020-10-02T09:47:32-03:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

15 notícias para começar o dia bem informado

2 de outubro de 2020
9:47
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Os bancos (ou talvez as empresas de telefonia?) provavelmente são as empresas mais odiadas pela população. Pudera, por muito tempo se pagou caro por um atendimento ruim. Adicione a esse rancor uma certa inveja dos seus lucros bilionários. Eis um combo para manchar a reputação de uma marca.

Não é à toa que as fintechs se tornaram tão badaladas. Chegaram ao mercado para “desafiar” os bancões com serviços melhores e taxas menores.

Mas, cá entre nós, você já refletiu se todas elas de fato são tão inovadoras assim? E se as “novidades” são inalcançáveis para um bancão cheio de dinheiro?

Dá para considerar cartão de crédito sem anuidade um diferencial? Quase todo bancão também tem… Um app moderninho? Com dinheiro, dá para fazer até melhor.

Mesmo assim, a ação de um dos maiores bancos do Brasil está apanhando na bolsa mais do que o Ibovespa neste ano.

O Alexandre Mastrocinque fez as contas e acha que o desconto no papel está exagerado. Na coluna de hoje, ele indica a compra da ação de um grande banco aos leitores Premium.

A seu ver, há potencial de alta de 15% a 20% nos próximos 12 meses na ação deste bancão. Ele ainda enxerga um potencial de pagamento de dividendos parrudos, da ordem de 5,5% ao ano.

Você pode não gostar de banco. Mas talvez goste de ganhar dinheiro com a ação de um deles.

Para ter acesso à indicação do Mastrocinque, você pode liberar sua assinatura Premium neste link. Custa só R$ 5 ao mês e você pode experimentar por 30 dias sem compromisso. Convenhamos, é um valor simbólico perto do retorno que você pode ter com essa indicação.

O que você precisa saber hoje

MERCADOS

O Ibovespa subiu 0,93% ontem, aos 95.478,52 pontos. A decisão positiva do STF para a venda de refinarias da Petrobras ofuscou parcialmente os temores dos investidores com a situação fiscal e política do País. O dólar avançou 0,63%, cotado a R$ 5,6541.

O que mexe com os mercados hoje? As bolsas internacionais reagem negativamente ao anúncio do teste positivo de Donald Trump para a covid-19. Os índices futuros em Wall Street recuam mais de 1% e as principais praças europeias operam no vermelho. O destaque da agenda do dia é a divulgação do relatório de emprego americano, o payroll. No Brasil, o mercado local aguarda dados da produção industrial de agosto.

INVESTIMENTOS

 O assunto 'privatizações' é outro que não é lá muito popular, mas elas podem ajudar o governo a aliviar o estresse causado pelo desequilíbrio fiscal e a proposta polêmica de financiamento do Renda Cidadã. Confira na coluna de hoje do Ruy Hungria.

EMPRESAS

 A agência de classificação de riscos Moody’s anunciou ontem que elevou o rating da Vale de Ba1 para Baa3, citando a melhora nos temas de ESG.

O presidente da XP, Guilherme Benchimol, deu ontem um voto de confiança à responsabilidade fiscal do governo, dizendo que espera que o Brasil consiga manter as contas públicas saudáveis.

 O empresário Jorge Paulo Lemann, um dos controladores da AB Inbev e do Burger King, demonstrou confiança no futuro da XP Investimentos, afirmando que vê a corretora crescendo ‘enormemente’.

O Grupo CRM, dono de marcas como Kopenhagen e Chocolates Brasil Cacau, recebeu um investimento da Advent International, gestora de fundos de private equity.

A Notre Dame Intermédica comprou a Lifeday Planos de Saúde, por R$ 70 milhões.

A Cielo vendeu uma participação de 40,95% na Orizon (Companhia Brasileira de Gestão de Serviços) para o BradSeg, por R$ 128,9 milhões.

 A Telefônica Brasil anunciou ontem a conversão de 1,1 bilhão de ações preferenciais (PN) em ações ordinárias (ON), com a consequente extinção das ações preferenciais.

 A Justiça dos Estados Unidos estipulou o dia 29 de janeiro como prazo para o Grupo Latam apresentar o seu plano de recuperação judicial aos credores.

ECONOMIA

O presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem que "segue a linha do Paulo Guedes" e que o ministro tem a palavra final sobre a política econômica.

 O presidente Jair Bolsonaro confirmou a indicação do desembargador Kassio Marques para o Supremo Tribunal Federal para assumir a vaga aberta com a aposentadoria do ministro Celso de Mello.

O Brasil registrou 36.157 novos casos de coronavírus e 728 óbitos nas últimas 24 horas, segundo o Ministério da Saúde. O total de mortes no país é de 144 mil e 4,84 milhões de casos acumulados.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

varejo online

B2W tem alta de 56% nas vendas e diminui prejuízo, que chega a R$ 43,8 milhões

Linha final do balanço é 57% melhor do que há um ano, enquanto mercado falava em prejuízo de R$ 60 milhões no terceiro trimestre; receita teve alta de 58,5% no período

cardápio de balanços

Suzano, Fleury e Totvs: os balanços que mexem com o mercado nesta sexta

São empresas cujas ações fazem parte da carteira teórica do Ibovespa – ou seja, os resultados das companhias ajudam a calibrar o índice

Sucessão no bancão

Milton Maluhy Filho será o novo presidente do Itaú Unibanco

Maluhy tem 44 anos e ingressou no Itaú em 2002. Após passar por diversas funções, o executivo ocupa o cargo de vice-presidente da área de riscos e finanças do maior banco privado brasileiro.

Big Techs

Resultados de Facebook, Google, Amazon, Twitter e Apple mexem com o mercado; veja números

Apesar dos resultados estarem bastante acima do esperado pelos analistas, as ações de algumas das gigantes caíram no pós-mercado em NY

Rombo

Governo Central tem déficit de R$ 76,1 bilhões em setembro

O resultado, que reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central, sucede o déficit de R$ 96,096 bilhões de agosto.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies