⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula, Bolsonaro, Ciro e Tebet querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2020-02-28T12:52:04-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Sábias palavras

Warren Buffett já falou das duas doenças que afligem os investidores. Nenhuma é o novo coronavírus

Segundo Buffett, a disseminação do vírus não muda a perspectiva de longo prazo da economia. Mas o que os investidores estão buscando mesmo são as palavras de mais de 30 anos do bilionário

28 de fevereiro de 2020
12:52
Warren Buffet
Warren Buffett - Imagem: Shutterstock

O bilionário Warren Buffett sempre tem algo a dizer. O magnata dono do conglomerado do Berkshire Hathway, dono de uma fortuna avaliada em US$ 72 bilhões, já manifestou em entrevista à rede americana CNBC a opinião de que o surto do novo coronavírus não é razão para vender ações.

Segundo Buffett, a disseminação do vírus não muda a perspectiva de longo prazo da economia. Mas o que os investidores estão buscando mesmo são as palavras antigas do bilionário, ditas há mais de 30 anos a seus acionistas.

"O que nós sabemos, entretanto, é que surtos ocasionais dessas duas doenças super-contagiosas, medo e ganância, sempre acontecerão na comunidade de investidores", escreveu Buffett, em carta aos acionistas, no ano de 1986.

"O timing destas epidemias será imprevisível. E as aberrações do mercado produzidas por elas serão igualmente imprevisíveis, bem como a sua duração e o seu grau. Então, nunca tentamos antecipar a chegada e o fim de qualquer uma dessas doenças."

"Nosso objetivo é mais modesto: nós simplesmente tentamos ser medrosos quando os outros são gananciosos e gananciosos quando os outros são medrosos", continua a carta. O interesse de investidores americanos por este trecho tem sido explícito.

Segundo a ferramenta Google Trends, que possibilita averiguar a tendência de procura por um termo em determinado período de tempo, a frase atingiu o maior número de buscas em 12 meses — embora esteja ainda bem longe do nível de buscas alcançado em 2008, em meio à crise financeira.

De qualquer forma, os mercados globais têm sofrido os efeitos negativos da cautela disparada pelo surto, e os negócios locais não fogem à regra. Na quarta-feira, 26, o Ibovespa teve a maior perda desde o Joesley Day, em quea de 7%, e na quinta-feira, 27, caiu 2,6% — para o menor nível em quatro meses. O dólar, enquanto isso, já bateu a marca de R$ 4,50. Confira nossa cobertura completa de mercados.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

ELEIÇÕES 2022

‘Descamba ao absurdo’: pedido de coligação de Bolsonaro para suspender transporte gratuito nas eleições é barrado por corregedor do TSE

1 de outubro de 2022 - 21:57

Além da petição considerada ‘absurda’, a coligação ainda errou na solicitação, pois a decisão questionada pelo PL determinou apenas que o transporte público opere em níveis normais no próximo domingo

ELEIÇÕES 2022

Contrariando as pesquisas, Bolsonaro espera ser eleito amanhã com mais de 60% dos votos válidos

1 de outubro de 2022 - 21:26

Bolsonaro disse esperar que as eleições ocorram com “lisura” e “transparência” e voltou a fazer ameaças contra o STF

NA CONTA DA Berkshire Hathaway

Warren Buffett já perdeu US$ 36 bilhões com a Apple neste ano; por que uma das “joias da coroa” do megainvestidor despenca no mercado acionário?

1 de outubro de 2022 - 20:32

Os ativos da gigante de tecnologia acumulam queda de 24% este ano, refletindo o mercado tech e também fatores internos

ELEIÇÕES 2022

Lula não teme golpe de Bolsonaro — petista diz que, se for eleito, “haverá posse”

1 de outubro de 2022 - 19:29

O ex-presidente indicou que acredita na vitória, mas ainda não sabe se ela virá no primeiro ou segundo turno

ELEIÇÕES 2022

Último Datafolha mostra Lula com 50% das intenções de voto, contra 36% de Bolsonaro; petista manteve vantagem e pode levar o pleito no primeiro turno

1 de outubro de 2022 - 18:12

A última pesquisa Datafolha antes do primeiro turno acaba de ser divulgada e mostra que a distância entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) manteve-se a mesma. O levantamento publicado neste sábado indica que Lula tem 50% dos votos válidos contra 36% de Bolsonaro. A pontuação do petista […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies