Menu
2019-11-03T18:37:51-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
mais perdas na rota?

Depois de perdas bilionárias, o que esperar do terceiro trimestre da Uber?

Gigante tecnológica divulga seus números mais recentes na próxima segunda-feira (4), após registrar prejuízo da ordem de US$ 5,24 bilhões no segundo trimestre

3 de novembro de 2019
11:17 - atualizado às 18:37
uber
Imagem: Shutterstock

O que esperar dos próximos números financeiros da Uber? Três meses atrás, a companhia surpreendeu negativamente o mercado com os resultados do segundo trimestre. Será que haverá mais perdas na rota? A empresa divulga seus números mais recentes na próxima segunda-feira (4).

Um breve retrospectiva: no segundo trimestre, a gigante tecnológica divulgou um prejuízo de US$ 5,24 bilhões, ante US$ 878 milhões do mesmo período do ano passado. Os números particularmente ruins foram apresentados num momento em que a empresa havia acabado de estrear na bolsa.

Em maio, a Uber passou a ter suas ações negociadas na Nasdaq. Desde então, chama atenção, além das perdas bilionárias, o fato de que as ações da companhia acumulam baixa de cerca de 24%. Na sexta-feira (1), terminaram o dia cotadas a US$ 31,37.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Diante de tais resultados de uma empresa cujo modelo de negócio é visto pelo mercado como disruptivo, o desempenho da Uber no terceiro trimestre ganha ainda mais importância. Afinal, os números também devem ajudar o mercado a recalibrar suas expectativas para empresas com modelos de negócios semelhantes.

Para começar, na última quarta-feira o mercado recebeu uma notícia não tão animadora. A Lyft, rival da Uber nos Estados Unidos, que também abriu capital recentemente, reportou um crescimento de 3,72% no prejuízo líquido, chegando a de US$ 463,5 milhões no terceiro trimestre.

A cifra representa uma perda de US$ 1,57 por ação. O mesmo período do ano passado, o prejuízo havia sido de US$ 249,2 milhões - ou US$ 11,58 por ação.

Olho nos relatórios

Uma outra maneira de calibrar as expectativas, além de olhar a concorrência, é ver o que analistas de banco de investimento estão dizendo sobre a Uber.

Pois bem, a companhia pode registrar uma perda de US$ 802 milhões no Ebitda e uma receita de US$ 3,7 bilhões -um aumento de 26% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, segundo estimativas da RBC Capital Markets as quais o site Business Insider teve acesso. O banco manteve um preço-alvo para as ações a US $ 62.

A Uber ainda pode ter um prejuízo da ordem de US$ 783 milhões no terceiro trimestre e de US$ 639 milhões nos três meses seguintes, segundo relatório do Raymond James ao qual a publicação também teve acesso. A casa definiu o preço-alvo do papel  US$ 54.

Já analistas da Wedbush Securities tem esperanças sobre a capacidade da Uber de transformar sua plataforma de compartilhamento de viagens em um mecanismo de consumo mais amplo, com o Uber Eats, Uber Freight e outras iniciativas. O preço-alvo atribuído pelo banco é de US$ 58, segundo a Business Insider.

Os analistas consultados pelo FactSet estimam uma perda de 70 centavos por ação e uma receita de US$ 3,63 bilhões, ainda de acordo com informações veiculadas pela imprensa americana.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

presidente ficou irritado

Assessor do Planalto é afastado por usar avião da FAB

Vicente Santini usou uma aeronave oficial para se deslocar até Nova Délhi, na Índia

Exile on Wall Street

Contágio: e agora, o que fazer?

Medo de uma grande pandemia transmitida rapidamente num mundo globalizado e interconectado encontra representação mitológica tão forte que virou blockbuster em Hollywood

Alívio

Ibovespa abre em alta e recupera parte das baixas de ontem; dólar cai a R$ 4,19

O Ibovespa ensaia uma recuperação após as perdas massivas da sessão passada, apesar de o noticiário referente ao coronavírus continuar inspirando cautela

Nunca vi contexto tão favorável para negócios no Brasil, diz CEO do Magazine Luiza

Frederico Trajano afirmou ter planos “extremamente ambiciosos” para a rede varejista nos próximos anos após oferta de ações de quase R$ 5 bilhões

atento ao cenário

Coronavírus pode reduzir previsão de crescimento, mas é cedo para cravar, diz OMC

Diretor da entidade disse que, por enquanto, há apenas especulação dos economistas apontando revisão para baixo dos números

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

12 notícias para você começar o dia bem informado

Enquanto acompanham o avanço do coronavírus, os investidores olham também para as novidades no mundo corporativo. Os números da Cielo vieram piores do que as expectativas, que já eram bem negativas. A JBS anunciou um negócio bilionário na China. E a união de Embraer e Boeing ganhou o aval do Cade.   O que você precisa saber hoje: […]

segundo agência

Em grave crise econômica, Venezuela avalia privatizar petróleo

Representantes do governo conversaram com diferentes empresas, diz agência; medida abandonaria décadas de monopólio estatal

O que mexe com os negócios hoje

Com coronavírus no radar, mercados ensaiam dia de recuperação

Ontem o dia foi de temor nos mercados, como reflexo da rápida disseminação do coronavírus pelo mundo. Nas primeras horas da manhã tanto as sessões europeias como os índices futuros em Wall Street ensaiavam uma recuperação

bons negócios

JBS faz acordo com empresa chinesa que deve movimentar R$ 3 bilhões

Parceria com WH Group oferecerá portfólio de produtos das marcas Friboi e Seara

agenda oficial

BNDES vai até Brasília explicar ‘caixa-preta’

Comitiva vai dar explicações sobre a auditoria de R$ 48 milhões; estudo não encontrou nenhuma irregularidade no banco

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements