Menu
2019-04-05T08:48:33-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Novidade!

Depois de toda a discussão sobre o Tesouro Selic perder da poupança, Tesouro Direto muda regras

Depois de matéria no Seu Dinheiro mostrando que Tesouro Selic rendia menos que a poupança no curto prazo, Tesouro Nacional anuncia redução do spread entre preços de compra e venda do título

4 de abril de 2019
20:27 - atualizado às 8:48
nota de dinheiro de 100 reais na mesa
Tesouro Direto tem rendido menos que a poupança para períodos curtos; regra acaba de mudarImagem: shutterstock

O Tesouro Nacional vai reduzir o spread (diferença) entre os preços de compra e venda do Tesouro Selic (LFT), depois que uma reportagem que eu publiquei no Seu Dinheiro mostrou que o Tesouro Selic vinha rendendo menos que a poupança em certas circunstâncias.

Segundo nota publicada no site do Tesouro Direto na noite desta quinta-feira (4), a diferença entre a taxa de investimento e a taxa de resgate - conhecida como spread de compra e venda - do Tesouro Selic foi reduzida de 0,04% para 0,01% ao ano (ou 1 ponto-base).

"Essa alteração é parte do contínuo processo de aprimoramentos no Tesouro Direto e terá como resultado a redução dos custos de aplicação para o investidor e, consequentemente, o aumento de sua rentabilidade líquida", diz a nota. Segundo o Tesouro Nacional, o novo spread passa a valer a partir desta sexta-feira, 5 de abril.

A informação foi antecipada pelo Tesouro Nacional à youtuber de finanças pessoais Nathalia Arcuri. Em uma live, ela mostra uma das matérias que eu publiquei, com a resposta do Tesouro para a questão, admitindo o problema do spread e dizendo que estava preparando novidades.

O bafafá em torno do Tesouro Selic

Na segunda-feira eu publiquei aqui no Seu Dinheiro uma matéria mostrando por A mais B que o Tesouro Selic, título mais conservador do Tesouro Direto, anda perdendo da poupança para quem resgata antes de seis meses, por conta do spread entre os preços de compra e venda e da alta alíquota de IR neste prazo.

Frame do vídeo da Nathalia Arcuri citando matéria do Seu Dinheiro
Frame do vídeo do canal Me Poupe!, da Nathalia Arcuri, quando ela cita matéria do Seu Dinheiro - Imagem: Reprodução/YouTube

Tudo começou com uma discussão de investidores num grupo de renda fixa no Facebook, que se queixavam de que, se resgatassem seu Tesouro Selic no curto prazo, teriam uma rentabilidade inferior à da poupança no mesmo prazo.

Como boa CDF, fui fazer umas continhas e olhar o meu próprio extrato do Tesouro e era verdade! Na matéria que eu publiquei eu mostro as simulações e explico tim tim por tim tim o que vinha acontecendo.

Se o Tesouro Selic perde da poupança em certos prazos, ainda que ganhe em outros, este fato tira a sua atratividade para a aplicação da reserva de emergência, aquela que pode ter de ser resgatada a qualquer momento.

Da forma como estava, o título só ficava interessante para quem aplicasse por prazos superiores a seis meses ou levasse o papel ao vencimento.

Pedi que o Tesouro explicasse o que vinha acontecendo e eles me enviaram uma resposta, dizendo que estavam buscando uma solução para o problema.

Nesta quinta-feira, eles informaram que irão reduzir o spread de modo que o Tesouro Selic fique sempre mais rentável que a poupança, em qualquer prazo, mesmo para quem resgata antes do vencimento.

E não é que a mudança boa veio? Mais uma vez, o Seu Dinheiro se posicionou ao lado do investidor, que foi ouvido. Não deixe de compartilhar com seus amigos a novidade!

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Ministro fala

Medidas contra coronavírus vão injetar R$ 750 bilhões em 3 meses, diz Paulo Guedes

Guedes afirmou que o rumor sobre uma eventual saída do governo é “conversa fiada total” e que a conta das medidas de estímulo não será paga pelas futuras gerações

fala, governo

É errado comparar medidas do governo Bolsonaro com pacote trilionário de Trump, diz secretário do Tesouro

Segundo Mansueto, diferentemente dos Estados Unidos, o Brasil tem uma rede de assistência social bastante robusta e comparável a países europeus com alto grau de bem-estar social

dados oficiais

Brasil tem 111 mortes e 3.904 casos confirmados de coronavírus, diz ministério

Perspectiva para o próximo mês é de que a epidemia aumente no Brasil, uma vez que o país está no início da curva de crescimento

crise do coronavírus

Vamos lidar com a dor econômica para minimizar a dor da doença e da morte, diz Bill Gates

Fundador da Microsoft diz que não dá para pensar em um meio termo entre isolamento e atividade econômica

efeitos da pandemia

Agronegócio registra perdas e descartes de produtos por conta do coronavírus

Segundo documento, exportadores de frutas relatam uma suspensão drástica das vendas por via aérea, já que as exportações eram feitas basicamente em porões de voos de passageiro

do otimismo ao pessimismo

XP prevê queda de quase 2% do PIB brasileiro em 2020

Análise reconhece que existe “um alto grau de incerteza” nas estimativas citadas no documento, dada a complexidade da crise atual

o melhor do seu dinheiro

MAIS LIDAS: Quem ficou na renda fixa também perdeu dinheiro com o coronavírus

Nesses dias de confinamento, tenho feito muitas chamadas telefônicas e em vídeo com amigos e familiares. As conversas vão de dicas do que fazer trancado em casa, preocupações sanitárias, avaliação política e, claro, a situação da economia e da bolsa de valores.  Um amigo me disse estar aliviado porque não investiu em ações. Antes de o […]

entrevista magazine luiza

‘Tenho feito pedidos para que não demitam’, diz Luiza Trajano

Em entrevista, presidente do conselho de administração do Maganize Luiza diz que vê empresários em pânico, mas que acredita no potencial de reinvenção diante da crise

repercussão

OAB leva campanha de Bolsonaro ao TCU e pede suspensão de contrato publicitário

Entidade pede que, durante a apuração, o TCU suspenda o contrato de R$ 4,8 milhões da Secom com uma agência de publicidade, sem licitação, formalizado esta semana

nos bastidores

Contrato suspenso terá porcentual de seguro-desemprego

Governo decidiu assegurar 100% da parcela do seguro-desemprego para os trabalhadores que forem afetados por essa interrupção

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements