Menu
2019-10-21T15:32:58-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
chegando no gigante asiático

Tesla recebe sinal verde para fabricar veículos na China

Ministério da Indústria da China concedeu à montadora do bilionário Elon Musk a autorização para operar

21 de outubro de 2019
15:02 - atualizado às 15:32
tesla
Imagem: Shutterstock

A Tesla já tem o sinal verde da China para fabricar carros elétricos no País. O Ministério da Indústria chinês concedeu à montadora do bilionário Elon Musk a autorização para operar, disse a Reuters.

A fábrica de US$ 2 bilhões (o equivalente a R$ 8,2 bilhões) está sendo construída em Xangai e deve começar a produção ainda neste mês, segundo a publicação. No entanto, ainda não está claro para o mercado se a Tesla atingirá as metas de produção no final do ano.

A Tesla pretende produzir pelo menos mil veículos Modelo 3 por semana com a fábrica de Xangai até o final deste ano. Ao mesmo tempo, a empresa do bilionário Elon Musk tenta aumentar as vendas no maior mercado automotivo do mundo e evitar tarifas mais altas de importação aos carros dos EUA.

De olho nos números

As ações da Tesla caíam cerca de 1,6% por voltas das 15h desta segunda-feira (21), sendo negociadas a US$ 252,91. No ano, a desvalorização é da ordem de 24%. Acompanhe nossa cobertura de mercados.

Os últimos números da empresa do bilionário Elon Musk já não foram totalmente animadores para o mercado. Entre julho e setembro, a companhia produziu 97 mil veículos. O CEO da Tesla havia dito, em setembro passado, que havia uma chance do resultado chegar aos 100 mil carros no período.

Apesar da promessa frustrada do bilionário, o desempenho representa um recorde, segundo a empresa, que informou a entrega de 79,6 mil carros do Modelo 3 e 17,4 mil unidades dos Modelos S e X nos últimos três meses. A produção total foi de 95,1 mil veículos.

"Assim como no segundo trimestre, quase todos os pedidos do Modelo 3 foram recebidos de clientes que não possuíam uma reserva anteriormente, solidificando a transição para gerar forte demanda orgânica", diz a companhia.

No trimestre anterior, a empresa de Elon Musk havia entregue 95,2 mil carros elétricos — deste total, eram 17,6 mil unidades dos Modelos S e X, e outros 77,5 mil veículos do Modelo 3. A produção de automóveis chegou a 87 mil unidades.

No início do ano, a Tesla estabeleceu como meta a entrega de 360 mil a 400 mil novos veículos neste ano.

Somando os resultados dos três trimestres até aqui, a companhia já entregou pouco mais de 255 mil unidades — foram 63 mil veículos nos três primeiros meses.

Assim, considerando o limite inferior da projeção, a Tesla precisaria entregar pelo menos 105 mil veículos no último trimestre de 2019.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

O melhor do seu dinheiro

O preço do diesel e o cobertor curto

Na briga do presidente Jair Bolsonaro para tentar baixar o preço dos combustíveis e do gás de cozinha no país, não foi só a Petrobras que apanhou. Pode ser que sobre também para os bancos. E na bolsa, as ações das instituições financeiras já sofreram um bocado nesta segunda-feira por causa disso. Tudo ia bem […]

FECHAMENTO

Brasília força Ibovespa a pisar no freio e bolsa quase zera ganhos após avançar mais de 2%; dólar fica estável

No exterior, as bolsas tiveram dias de ganho expressivo, com os mercados repercutindo de forma positiva a aprovação do pacote de estímulos americano e uma nova opção de vacina

Proposta na mesa

Aumento de tributação aos bancos está sendo discutido para compensar a desoneração do diesel

A lógica proposta seria da CSLL subir para compor a compensação dos tributos com o intuito de zerar a tributação do diesel e do gás de cozinha, tendo um custo total de quase R$ 3,6 bilhões.

Concentrado

Foco de Biden é a aprovação do pacote de US$ 1,9 trilhão, diz Casa Branca

O texto foi avalizado pela Câmara dos Representantes no fim de semana e ainda precisa ser analisado pelo Senado.

Casamento do ano?

Fusão de Hapvida e Intermédica deve revolucionar setor de saúde, apontam analistas; ações sobem mais de 5%

Para analistas, união das companhias não deve encontrar grandes dificuldades para conseguir aprovação do Cade, com o ponto mais crítico sendo, possivelmente, Minas Gerais, onde ambas concentram 16% do mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies