Menu
2019-10-13T17:19:24-03:00
Nicolas Gunkel
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP) com Nanodegree em Marketing Digital pela Udacity. Foi editor de Redes Sociais e repórter do site Exame, além de repórter no jornal Metro São Paulo.
Surpresa

Bilionário Bernard Arnault fica US$ 6 bi mais rico em menos de 3 dias

O homem mais rico da Europa viu sua fortuna subir de novo para a casa dos US$ 100 bilhões após a divulgação dos resultados de seu conglomerado

13 de outubro de 2019
17:05 - atualizado às 17:19
Bernard Arnault , CEO da holding de marcas de luxo LVMH e o quarto homem mais rico do mundo em 2019
Bernard Arnault , bilionário e CEO da holding de marcas de luxo LVMH - Imagem: Shutterstock

Bilionários que têm a maior parte de seu patrimônio investida em ações das empresas que controlam costumam ver o valor de suas fortunas oscilar bastante, de acordo com o humor dos mercados.

Quando os investidores recebem uma má notícia sobre a companhia em questão, seu maior acionista pode perder alguns bilhões de dólares em questão de dias, horas, ou até minutos.

A volatilidade característica da renda variável, contudo, também pode pender para o outro lado. Essa semana nos ofereceu mais um exemplo disso.

O francês Bernard Arnault, homem mais rico da Europa e dono da Louis Vuitton Moët Hennessy (LVMH), maior grupo de luxo do mundo, viu sua fortuna saltar mais de US$ 6 bilhões em menos de três dias.

Com isso, o bilionário terminou a semana com US$ 100,1 bilhões, segundo o ranking em tempo real da revista americana Forbes.

O principal motivo para o salto foram os bons resultados do terceiro trimestre de seu conglomerado, divulgados no fim da última quarta-feira (9).

Vendas fortes

O império que controla mais de 70 marcas, como Christian Dior, Kenzo e Bulgari, anunciou crescimento de 11% nas vendas globais no terceiro trimestre do ano, na base anual. Os 13,3 bilhões de euros vieram acima das expectativas dos analistas, que esperavam um crescimento de 8,8%.

Na esteira da notícia, as ações da LVMH subiram mais de 6% entre os fechamentos de quarta e sexta-feira.

O resultado robusto não só animou os investidores como puxou para cima outros ativos do setor. Os papéis da Kering, dona da grife Gucci, por exemplo, subiram 4,2% apenas na quinta-feira. A fortuna de François Pinault, fundador do grupo e rival de Arnault, também cresceu US$ 1,1 bilhão, atingindo US$ 30,2 bilhões.

As vendas do conglomerado de Arnault cresceram por todo o globo, inclusive na Ásia. O resultado da região era aguardado com apreensão por analistas, por conta dos protestos em Hong Kong, território que costuma ser relevante para o mercado de luxo. As vendas da LVMH no continente (excluindo o Japão) aumentaram 12%.

A companhia destacou o crescimento do segmento de maquiagem na China, onde abriu sua primeira unidade da rede Sephora. Já no Japão, o bom resultado foi atribuído às vendas de vinhos e espumantes.

A escalada do bilionário

No início de 2019, Arnault figurava como o quarto homem mais rico do mundo, de acordo com a Bloomberg. Desde então, sua fortuna cresceu em tal ritmo que chegou a ultrapassar a de Warren Buffett e a de Bill Gates, tanto pela classificação da Bloomberg quanto da Forbes.

Com mais de US$ 100 bilhões, ele se tornou uma das únicas seis pessoas a ocupar o segundo lugar da cobiçada lista, ao lado de Jeff Bezos, Bill Gates, Warren Buffett, e Amancio Ortega.

No início de agosto, contudo, a guinada da guerra comercial e a desvalorização do yuan pelo governo chinês derrubaram as ações de todo o setor.

Em um período conturbado para as marcas de luxo, o bilionário voltou ao terceiro lugar da lista. Desde então, as ações da LVMH oscilaram bastante, até o salto desta semana. No acumulado do ano, as ações do conglomerado subiram mais de 45%.

Agora, o bilionário mais controverso da Europa se aproxima novamente de Gates, que possui uma fortuna avaliada em US$ 105 bilhões. Jeff Bezos ostenta o primeiro lugar, com US$ 108 bi. Você arrisca uma aposta?

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Acordo firmado

EUA confirmam acordo com UE que suspende disputa comercial por Boeing e Airbus

Por meio do pacto, os dois lados concordaram em cancelar por cinco anos todas as tarifas autorizadas pela Organização Mundial do Comércio (OMC) relativas ao caso

China

Investindo na China: conheça os riscos e oportunidades

Sendo um titã no mercado mundial há décadas, a China promete continuar crescendo consistentemente nos próximos anos. Vale a pena investir ou é arriscado? Esse é o tema do vídeo de hoje de Matheus Spiess, analista da Empiricus

MERCADOS HOJE

De olho no Copom e na Eletrobras, Ibovespa abre o dia em queda; dólar sobe

Na sessão passada, o otimismo com a perspectiva de mais vacinas disponíveis e a aceleração do calendário de vacinação levaram o Ibovespa a fechar em alta

Em clima de disputa

Dez empresas brigam por usinas da EDP Brasil

Segundo analistas, faz sentido a EDP Brasil vender suas hidrelétricas, uma vez que sua prioridade no País será a geração distribuída e a transmissão de energia

O melhor do seu dinheiro

Freud, Itaú e o ETF dos millennials, o que esperar da Super Quarta, o preço da passagem espacial e outros destaques

Freud dedicou parte de seus estudos a tentar desvendar a tal “alma feminina”. Até que um dia jogou a toalha e reconheceu estar longe de responder o que, afinal, querem as mulheres. Se o pai da psicanálise vivesse hoje, imagino que o objeto de curiosidade talvez fosse outro: os chamados millennials. A expressão surgiu para […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies