Menu
2019-10-13T17:19:24-03:00
Nicolas Gunkel
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP) com Nanodegree em Marketing Digital pela Udacity. Foi editor de Redes Sociais e repórter do site Exame, além de repórter no jornal Metro São Paulo.
Surpresa

Bilionário Bernard Arnault fica US$ 6 bi mais rico em menos de 3 dias

O homem mais rico da Europa viu sua fortuna subir de novo para a casa dos US$ 100 bilhões após a divulgação dos resultados de seu conglomerado

13 de outubro de 2019
17:05 - atualizado às 17:19
Bernard Arnault , CEO da holding de marcas de luxo LVMH e o quarto homem mais rico do mundo em 2019
Bernard Arnault , bilionário e CEO da holding de marcas de luxo LVMH - Imagem: Shutterstock

Bilionários que têm a maior parte de seu patrimônio investida em ações das empresas que controlam costumam ver o valor de suas fortunas oscilar bastante, de acordo com o humor dos mercados.

Quando os investidores recebem uma má notícia sobre a companhia em questão, seu maior acionista pode perder alguns bilhões de dólares em questão de dias, horas, ou até minutos.

A volatilidade característica da renda variável, contudo, também pode pender para o outro lado. Essa semana nos ofereceu mais um exemplo disso.

O francês Bernard Arnault, homem mais rico da Europa e dono da Louis Vuitton Moët Hennessy (LVMH), maior grupo de luxo do mundo, viu sua fortuna saltar mais de US$ 6 bilhões em menos de três dias.

Com isso, o bilionário terminou a semana com US$ 100,1 bilhões, segundo o ranking em tempo real da revista americana Forbes.

O principal motivo para o salto foram os bons resultados do terceiro trimestre de seu conglomerado, divulgados no fim da última quarta-feira (9).

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Vendas fortes

O império que controla mais de 70 marcas, como Christian Dior, Kenzo e Bulgari, anunciou crescimento de 11% nas vendas globais no terceiro trimestre do ano, na base anual. Os 13,3 bilhões de euros vieram acima das expectativas dos analistas, que esperavam um crescimento de 8,8%.

Na esteira da notícia, as ações da LVMH subiram mais de 6% entre os fechamentos de quarta e sexta-feira.

O resultado robusto não só animou os investidores como puxou para cima outros ativos do setor. Os papéis da Kering, dona da grife Gucci, por exemplo, subiram 4,2% apenas na quinta-feira. A fortuna de François Pinault, fundador do grupo e rival de Arnault, também cresceu US$ 1,1 bilhão, atingindo US$ 30,2 bilhões.

As vendas do conglomerado de Arnault cresceram por todo o globo, inclusive na Ásia. O resultado da região era aguardado com apreensão por analistas, por conta dos protestos em Hong Kong, território que costuma ser relevante para o mercado de luxo. As vendas da LVMH no continente (excluindo o Japão) aumentaram 12%.

A companhia destacou o crescimento do segmento de maquiagem na China, onde abriu sua primeira unidade da rede Sephora. Já no Japão, o bom resultado foi atribuído às vendas de vinhos e espumantes.

A escalada do bilionário

No início de 2019, Arnault figurava como o quarto homem mais rico do mundo, de acordo com a Bloomberg. Desde então, sua fortuna cresceu em tal ritmo que chegou a ultrapassar a de Warren Buffett e a de Bill Gates, tanto pela classificação da Bloomberg quanto da Forbes.

Com mais de US$ 100 bilhões, ele se tornou uma das únicas seis pessoas a ocupar o segundo lugar da cobiçada lista, ao lado de Jeff Bezos, Bill Gates, Warren Buffett, e Amancio Ortega.

No início de agosto, contudo, a guinada da guerra comercial e a desvalorização do yuan pelo governo chinês derrubaram as ações de todo o setor.

Em um período conturbado para as marcas de luxo, o bilionário voltou ao terceiro lugar da lista. Desde então, as ações da LVMH oscilaram bastante, até o salto desta semana. No acumulado do ano, as ações do conglomerado subiram mais de 45%.

Agora, o bilionário mais controverso da Europa se aproxima novamente de Gates, que possui uma fortuna avaliada em US$ 105 bilhões. Jeff Bezos ostenta o primeiro lugar, com US$ 108 bi. Você arrisca uma aposta?

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

tendências

Monitor do PIB da FGV aponta alta de 0,3% em novembro ante outubro

Monitor do PIB antecipa a tendência do principal índice da economia a partir das mesmas fontes de dados e metodologia empregadas pelo IBGE

"Buy and hold"

BTG Pactual recomenda ação de empresa para “comprar e manter”

Para os analistas do BTG, a empresa tem um “combo vencedor” que inclui altos dividendos, melhores retornos e boas perspectivas de crescimento

em davos

EUA podem tarifar Itália e Reino Unido por causa de imposto digital, diz secretário

Steven Mnuchin afirmou ainda que os EUA não planejam tarifar carros da União Europeia (UE) como forma de forçar o bloco a impor sanções ao Irã

mudanças à vista

Cosan anuncia mudanças e presidente da Raízen assume presidência do grupo

As mudanças começam a valer no dia 1º de abril. Por volta das 10h40, os papeís da Cosan caíam 0,77%, cotados a R$ 78,95.

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta terça-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

A MUDANÇA QUE VOCÊ PRECISA NA SUA VIDA

Ligue o ‘F…’ e dê adeus ao seu chefe

Se você ficou preocupado com a Reforma da Previdência ou se está de saco cheio do seu trabalho, talvez se interesse pelo FIRE (Financial Independence, Retire Early).  É um movimento fundado por pessoas comuns, gente como a gente, que desejam atingir independência financeira o mais rápido possível. A meta é aposentar-se até os 40 anos. […]

em davos

‘O grande inimigo do meio ambiente é a pobreza’, afirma Guedes em Davos

Em Davos, ministro disse que o mundo precisa de mais comida e que é preciso usar defensivos para que seja possível produzir mais

Tensão global

Ibovespa abre em queda, em meio à apreensão com vírus na China; dólar tem dia volátil

O medo quanto a um surto de pneumonia provocado pela nova variação do coronavírus que surgiu na China aumenta a aversão ao risco nos mercados, derrubando o Ibovespa e levando o dólar à R$ 4,20

Abuso do cargo

Impeachment de Trump começa a ser julgado no Senado

Trump teria retido US$ 400 milhões em verbas da área de Defesa, prometidos à Ucrânia, para obrigar Zelenskiy a investigar as atividades de Jor Biden

na suíça

Trump diz que há negociações com outros países e que maioria das tarifas à China continua até ‘fase 2’

Em discurso no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, o presidente dos EUA comemorou a assinatura da “fase 1” do acordo, na semana passada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements