Menu
2019-09-05T17:23:47-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
O roxinho no topo

Nubank lidera lista de melhores startups brasileiras para se trabalhar. De novo

Além do Nubank, outras 24 empresas também figuram na lista. O ranking foi elaborado com base na análise dos dados gerados pelos 645 milhões de usuários da plataforma LinkedIn

5 de setembro de 2019
17:23
Sede do Nubank em Pinheiros
Nubank: startup do cartão roxo é a mais cobiçada - Imagem: Divulgação

Quando o assunto são startups modelo, não há dúvidas que além dos ambientes descolados e descontraídos em algum momento a conversa alguém lembrará do inegável sucesso da fintech do cartão roxinho. Admirado por todos, os novos empreendedores seguem em busca de ser o novo Nubank e aqueles que já estão no mercado de trabalho sonham com uma oportunidade profissional. Pelo menos é o que diz a nova edição da lista Top Startups no Brasil da rede social LinkedIn.

Segundo a publicação, que classifica as 25 melhores empresas jovens de destaque para trabalhar, o Nubank é a empresa que mais gerou crescimento no número de funcionários, engajamento, interesse por vagas e atração de grandes talentos, os quatro principais critérios para a criação do ranking. Esse é o segundo ano que a empresa aparece no topo da lista.

Recentemente, o Nubank vem tentando se firmar como uma alternativa aos bancos tradicionais. A fintech avaliada em quase R$ 40 bilhões tem investido em novas funções - como a liberação da função débito do seu cartão e a opção de uma nova aplicação em sua conta digital-, e na sua expansão internacional, que já conta com a presença do roxinho no México e Argentina.

Além da análise dos quatro quesitos com os dados gerados pelos 645 milhões de usuários da plataforma, as empresas precisam ter menos de 7 anos de atuação, no mínimo 50 funcionários, ser de propriedade privada e ter sede no Brasil para serem consideradas no ranking.  De acordo com a publicação essas "são jovens empresas que apresentam grande crescimento, causam disrupção em seus setores e estão mudando o modo como os profissionais trabalham e vivem".

Logo abaixo da fintech, outra sensação dos bancos digitais assume a segunda colocação do ranking. O C6 Bank, que desde janeiro oferece serviços financeiros ao público geral, planeja recrutar 100 profissionais até julho do ano que vem. O objetivo é enfrentar o cenário competitivo do setor.

Mas nem só de fintechs e bancos digitais são feitas as empresas mais inovadoras do país. Na terceira posição, a Loft oferece expertise na inteligência de dados para promover uma maior eficiência à compra, venda e reforma de imóveis.

A lista também conta com outras empresas do ramo financeiro e tecnologia da informação. Além disso, o ranking conta com a participação de startups do setor de educação, internet, software e alimentos e bebidas.

Confira o ranking completo

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Renovação do Conselho

Comitê interno da Petrobras desaprova dois nomes indicados ao Conselho

Indicados foram considerados inaptos pelo Comitê de Pessoas por terem atuado em empresas com relação direta com a estatal nos últimos três anos

ESTRADA DO FUTURO

A equação do e-commerce: onde estamos investindo quando o assunto é varejo

O varejo é grande demais para exista um tipo de “vencedor leva tudo”. Na geração de demanda é a mesma coisa. Todos estão crescendo como derivada de uma tendência maior, que é o desenvolvimento do e-commerce

CRIPTOMOEDA

Bitcoin ultrapassa US$ 60 mil antes de abertura de capital da Coinbase Global

Criptomoeda teve alta de 4,87%, a quatro dias de IPO da maior corretora de moedas digitais dos EUA

pandemia

Mortes por Covid-19 cresceram 468% no Brasil entre janeiro e março, alerta Fiocruz

Para os novos casos, o aumento foi de 701%; Sul e Centro-Oeste tendem a cenário mais crítico nas próximas semanas.

IPCA DE MARÇO

Inflação vai a 0,93% e mercado vê risco de estourar meta

Taxa acumulada passou a 6,10% no mês passado, reforçando temor de que inflação oficial termine o ano acima do teto da meta, de 5,25%.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies