Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-07-26T09:16:58-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
de olho no follow on

Movida precifica ações em R$ 15 e oferta secundária chega a R$832,5 mi

Início das negociações das ações previstas na oferta estão marcadas para o próximo dia 29 de julho. O novo capital social da empresa passará a ser de R$ 2.046.641,60, dividido em 298.921.014 ações ordinárias.

26 de julho de 2019
8:38 - atualizado às 9:16
Movida
Imagem: Divulgação

Após confirmar no início do mês suas intensões de fazer uma oferta de ações, pegando carona na forte alta da bolsa, a Movida (MOVI3) divulgou nesta sexta-feira (26) a precificação e maiores detalhes sobre a oferta.
O preço da ação na oferta pública de distribuição primária e secundária foi estabelecido em R$ 15.

A oferta total chega a R$ 832,5 milhões. O montante diz respeito à emissão de 35,5 milhões de novas ações da companhia, totalizando R$ 532,5 milhões e também na distribuição de outras 20 milhões ações secundárias, no total de R$300 milhões.

Os recursos obtidos pela empresa na oferta primária serão utilizados para a renovação da frota, com a compra de novos carros, melhora na estrutura de capital e suporte para investimentos em inovação e tecnologia.

O início das negociações das ações previstas na oferta estão marcadas para o próximo dia 29 de julho. O novo capital social da empresa passará a ser de R$ 2.046.641.,60, dividido em 298.921.014 ações ordinárias.

Após a conclusão da oferta, a JSL, controladora da Movida, passa a deter 55,1% do capital social da empresa.

 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

De volta ao jogo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 6,25%

Renda fixa “voltou ao jogo”, mas ainda não dá para ficar rico. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

entrevista

BC briga para recuperar a credibilidade e poderia ter acelerado alta da Selic, diz economista-chefe da gestora Garde

Para Daniel Weeks, BC passou mais tempo do que o necessário com a sinalização de que manteria taxa de juros muito baixas; ele avalia que aumento poderia ter sido de 1,25 ponto e que discussão sobre fim do ciclo de ajustes ainda não acabou

Seu Dinheiro na sua noite

Seguindo a rota planejada

Decisão da Selic pelo Copom, juros nos Estados Unidos, dólar em alta e muitas outras notícias que mexeram com o mercado hoje

Vai mudar

Ultrapar (UGPA3): Marcos Lutz, ex-presidente da Cosan, assumirá como CEO em janeiro de 2022

Lutz já era membro do conselho de administração da Ultrapar (UGPA3) e, após o período como CEO, deve virar presidente do colegiado

Bota para subir

Após nova alta da Selic, FMI apoia aperto monetário adotado pelo Banco Central para combater inflação

Os diretores do órgão também aprovam o compromisso do BC intervenções limitadas para conter condições desordenadas de mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies