Menu
2019-08-21T12:10:27-03:00
OS 10 MAIS RICOS DO MUNDO

Larry Page, o bilionário que criou o Google, ama carros voadores e tem o salário de US$ 1

O Seu Dinheiro traz uma série com a história dos 10 homens mais ricos do mundo. Quem são? Como vivem? Como ficaram bilionários? E que lições você pode aprender com eles?

16 de junho de 2019
5:30 - atualizado às 12:10
shutterstock_538677628
Larry Page, do Google: fortuna estimada em US$ 50,8 bilhões - Imagem: Shutterstock

Se você não sabe quem é Larry Page e pretende descobrir, vai acabar encontrando a resposta justamente na ferramenta mais importante que ele já criou: o Google.

Aos 46 anos, com uma fala suave e personalidade discreta, o fundador do maior site de pesquisas da história é atualmente o décimo homem mais rico do mundo, segundo a lista de 2019 da revista Forbes. Com fortuna estimada em US$ 50,8 bilhões, ele trabalha na empresa que criou pelo salário de US$ 1.

  • Esta reportagem faz parte da série especial Rota do Bilhão, que conta a trajetória dos 10 homens mais ricos do mundo. Quem são? Como vivem? Como ficaram bilionários? E que lições você pode aprender com eles? Veja todas as histórias neste link.

Nascido em 26 de março de 1973 em Michigan, nos Estados Unidos, Page é filho de um casal de professores da Universidade de Michigan, e sempre teve interesse por computadores. Desmontar máquinas e montá-las novamente era uma diversão para o jovem Larry, que queria entender como elas funcionavam. Outro hobby da juventude era tocar o saxofone.

Aos 12 anos de idade, o pequeno gênio leu a biografia de Nikola Tesla, um inventor que morreu sem dinheiro algum, e com isso aprendeu uma lição que gosta de compartilhar: “inventar não é o suficiente, você tem que levar para as pessoas e ter certeza de que elas podem utilizar”. Para ele, ter criado o Google foi uma forma de ajudar a melhorar o mundo, ao organizar toda a informação disponível para que fosse útil na vida das pessoas.

Apesar do grande impacto que a ferramenta teve na internet, Page gosta de dizer publicamente que o seu trabalho não está concluído e que a próxima barreira está em desenvolver a inteligência artificial. “O trabalho não está terminado. Hoje a computação é uma bagunça, seu computador não sabe onde você está, o que você está fazendo e o que você já sabe”, afirmou em uma entrevista no TED2014.

Fazer os computadores compreenderem o contexto é um dos objetivos que motivam o empresário nos dias de hoje. Outra paixão é melhorar os sistemas de transporte, desenvolvendo carros voadores e carros que dirigem sozinhos. “Em Los Angeles metade do espaço é ocupado com estacionamentos e estradas, e é loucura usarmos o espaço dessa maneira”, disse na mesma entrevista.

Tudo começou (literalmente) com um sonho

A jornada de Page começou quando ele foi para Stanford para fazer um doutorado, e conheceu o colega Sergey Brin, em 1995, com quem criaria o Google. Curiosamente, a semente para a criação do site mais acessado do mundo veio em um sonho.

Segundo o empresário conta, aos 23 anos ele acordou de um sonho se perguntando se poderia “baixar” toda a internet. A partir disso, passou a trabalhar em uma maneira de classificar as páginas da internet por seus links de entrada, e não de acordo com a quantidade de palavras compatíveis com a busca.

Com isso, as páginas eram listadas de acordo com a sua relevância. Ajudado pelo sócio, em 1996 ele criou um mecanismo de busca que foi batizado inicialmente de BackRub.

O nome foi alterado para Google pouco tempo depois, com a missão de organizar toda a informação disponível no mundo e torná-la acessível e útil. A partir deste momento, em 1998, o Google começou a chamar atenção não apenas da comunidade acadêmica, mas também de investidores do Vale do Silício.

Em agosto de 1998, o cofundador da Sun, Andy Bechtolsheim, deu um cheque de US$ 100 mil para a empresa, permitindo que a equipe saísse de um dormitório para o seu primeiro escritório, que ficava em uma garagem no subúrbio de Menlo Park, Califórnia. O imóvel era de Susan Wojcicki, que foi a 16ª funcionária do Google a atualmente comanda o Youtube.

Em 2018, para comemorar os 20 anos de sua fundação, a empresa divulgou imagens tridimensionais para os fãs fazerem um tour virtual na famosa garagem cheia de computadores velhos, uma mesa de ping pong e um tapete azul.

Atualmente, o Google tem mais de 60 mil funcionários em 50 países e é dona de outros ícones da era da informação: o Android e o Youtube. A compra do YouTube por 1,65 bilhão de dólares, em 2006, foi um dos momentos mais marcantes para o Google em termos de aquisições.

Page foi CEO do Google até 2001, quando passou o bastão para Eric Schmidt. Assim como os cofundadores do Google, Schmidt era um frequentador assíduo do festival de arte Burning Man, o que foi decisivo na sua nomeação para o cargo.

Larry Page é um dos entusiastas de carros voadores - Imagem: Shutterstock

Conhecido por não gostar muito de lidar com pessoas, Page foi retomar o cargo somente em 2011, ficando na posição até 2015, quando o Google passou por uma reestruturação.

A empresa passou a ficar sob a holding Alphabet, assim como outras subsidiárias, e Page virou o CEO da Alphabet. Entre as empresas que fazem parte da Alphabet está a Waymo, que desenvolve carros que dirigem sozinhos, e a Sidewalk Labs, que trabalha em soluções digitais para problemas urbanos.

Enquanto muitos bilionários gostam de usufruir a fama e o luxo que o dinheiro pode comprar, Page não gosta de ostentar riqueza e prefere viver em harmonia com a natureza. Para isso, mora com a família em uma mansão ecológica em Palo Alto, com painéis solares e um jardim no telhado, e dirige um carro elétrico.

Não por acaso, ele é amigo íntimo do Elon Musk, CEO da Tesla Motors, empresa especializada em carros elétricos, e também é investidor da empresa.

Discreto sobre sua vida pessoal, um dos poucos detalhes revelados pelo executivo foi o seu quadro de paralisia nas cordas vocais, condição que faz a sua voz ser mais suave que o normal, o que gera dificuldades para fazer discursos muito longos.

Em 2007, ele se casou com a cientista Lucinda Southworth, em uma festa com 600 convidados em uma ilha no Caribe, com a presença do fundador do grupo Virgin, Richard Branson, que foi padrinho de Page. Eles continuam casados e têm dois filhos. Apesar de viver uma vida relativamente simples para um bilionário, Page se permite alguns luxos. Ele é dono de um iate de US$ 45 milhões, com direito a jacuzzi e heliponto, comprado em 2011.

Carros voadores, água em asteroides e livros infantis

Mas nem só de mecanismos de busca vive o fundador do Google. Outra paixão do empresário são os carros voadores. Ele é investidor da Kitty Hawk, uma startup que desenvolve este tipo de projeto, e da Zee.Aero, que desenvolve novos meios de transporte considerados revolucionários. Outros investimentos foram feitos na empresa Planetary Resources, que procura água em asteroides, e na Twigtale, startup de livros infantis.

No comando da Alphabet, ele segue em busca de projetos nos quais acredita. De acordo com o bilionário, sua grande motivação para trabalhar no Google é a sensação de estar trabalhando em algo “realmente importante”. “Quando você está literalmente mudando o mundo, levantar de manhã e ir ao escritório é muito fácil e também muito divertido.”

Para ele, criar coisas que ainda não existem e materializar como será o futuro é o grande desafio que deveria mover as empresas, mas a maioria está concentrada em trabalhar da mesma forma que 20 ou 50 anos atrás. “Não é disso que precisamos, mas sim de mudanças revolucionárias.” Como fazer isso? Da mesma forma que o Google foi criado: trabalhando em algo que ninguém está pensando ainda.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

entrevista

‘Não se pode esperar para cortar privilégio’, diz ex-secretário do Ministério da Economia

Paulo Uebel defende que o Congresso aprove uma regra de transição na proposta da reforma administrativa para incluir o fim dos privilégios que grupo de servidores atuais ainda goza

Aposente-se aos 40 (ou o quanto antes)

100 dias entre o fundo e topo do mercado

Até aqui, 2020 foi o ano de Amyr Klink, em que aqueles que souberam capotar (entre janeiro e o final de março), passaram pela tempestade sem afundar de vez em mar aberto

inflação de alimentos

Após ouvir cobrança, Bolsonaro reforça que preço do arroz não será tabelado

Ministra da Agricultura avisou que atual patamar de preços só deve baixar mesmo a partir de 15 de janeiro, quando entrar a safra brasileira.

ranking da forbes

Varejo invade lista de mais ricos do Brasil; saiba mais sobre os bilionários

Luiza Trajano, Ilson Mateus e Luciano Hang chegam entre os 10 mais ricos do país, em um ano marcado por mudanças no setor varejista, alta das ações e IPOs

Seu Mentor de Investimentos

Como proteger seus investimentos diante do risco de sanções comerciais por causa das queimadas

País tornou-se um pária no mundo por conta do que acontece no Pantanal e na Amazônia, diz colunista Ivan Sant’Anna; ele aponta uma série de tipos de ativos que podem estar imunes a uma eventual protesto da comunidade internacional

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements