Menu
2019-08-21T12:10:27-03:00
Natalia Gómez
Natalia Gómez
OS 10 MAIS RICOS DO MUNDO

Larry Page, o bilionário que criou o Google, ama carros voadores e tem o salário de US$ 1

O Seu Dinheiro traz uma série com a história dos 10 homens mais ricos do mundo. Quem são? Como vivem? Como ficaram bilionários? E que lições você pode aprender com eles?

16 de junho de 2019
5:30 - atualizado às 12:10
shutterstock_538677628
Larry Page, do Google: fortuna estimada em US$ 50,8 bilhões - Imagem: Shutterstock

Se você não sabe quem é Larry Page e pretende descobrir, vai acabar encontrando a resposta justamente na ferramenta mais importante que ele já criou: o Google.

Aos 46 anos, com uma fala suave e personalidade discreta, o fundador do maior site de pesquisas da história é atualmente o décimo homem mais rico do mundo, segundo a lista de 2019 da revista Forbes. Com fortuna estimada em US$ 50,8 bilhões, ele trabalha na empresa que criou pelo salário de US$ 1.

  • Esta reportagem faz parte da série especial Rota do Bilhão, que conta a trajetória dos 10 homens mais ricos do mundo. Quem são? Como vivem? Como ficaram bilionários? E que lições você pode aprender com eles? Veja todas as histórias neste link.

Nascido em 26 de março de 1973 em Michigan, nos Estados Unidos, Page é filho de um casal de professores da Universidade de Michigan, e sempre teve interesse por computadores. Desmontar máquinas e montá-las novamente era uma diversão para o jovem Larry, que queria entender como elas funcionavam. Outro hobby da juventude era tocar o saxofone.

Aos 12 anos de idade, o pequeno gênio leu a biografia de Nikola Tesla, um inventor que morreu sem dinheiro algum, e com isso aprendeu uma lição que gosta de compartilhar: “inventar não é o suficiente, você tem que levar para as pessoas e ter certeza de que elas podem utilizar”. Para ele, ter criado o Google foi uma forma de ajudar a melhorar o mundo, ao organizar toda a informação disponível para que fosse útil na vida das pessoas.

Apesar do grande impacto que a ferramenta teve na internet, Page gosta de dizer publicamente que o seu trabalho não está concluído e que a próxima barreira está em desenvolver a inteligência artificial. “O trabalho não está terminado. Hoje a computação é uma bagunça, seu computador não sabe onde você está, o que você está fazendo e o que você já sabe”, afirmou em uma entrevista no TED2014.

Fazer os computadores compreenderem o contexto é um dos objetivos que motivam o empresário nos dias de hoje. Outra paixão é melhorar os sistemas de transporte, desenvolvendo carros voadores e carros que dirigem sozinhos. “Em Los Angeles metade do espaço é ocupado com estacionamentos e estradas, e é loucura usarmos o espaço dessa maneira”, disse na mesma entrevista.

Tudo começou (literalmente) com um sonho

A jornada de Page começou quando ele foi para Stanford para fazer um doutorado, e conheceu o colega Sergey Brin, em 1995, com quem criaria o Google. Curiosamente, a semente para a criação do site mais acessado do mundo veio em um sonho.

Segundo o empresário conta, aos 23 anos ele acordou de um sonho se perguntando se poderia “baixar” toda a internet. A partir disso, passou a trabalhar em uma maneira de classificar as páginas da internet por seus links de entrada, e não de acordo com a quantidade de palavras compatíveis com a busca.

Com isso, as páginas eram listadas de acordo com a sua relevância. Ajudado pelo sócio, em 1996 ele criou um mecanismo de busca que foi batizado inicialmente de BackRub.

O nome foi alterado para Google pouco tempo depois, com a missão de organizar toda a informação disponível no mundo e torná-la acessível e útil. A partir deste momento, em 1998, o Google começou a chamar atenção não apenas da comunidade acadêmica, mas também de investidores do Vale do Silício.

Em agosto de 1998, o cofundador da Sun, Andy Bechtolsheim, deu um cheque de US$ 100 mil para a empresa, permitindo que a equipe saísse de um dormitório para o seu primeiro escritório, que ficava em uma garagem no subúrbio de Menlo Park, Califórnia. O imóvel era de Susan Wojcicki, que foi a 16ª funcionária do Google a atualmente comanda o Youtube.

Em 2018, para comemorar os 20 anos de sua fundação, a empresa divulgou imagens tridimensionais para os fãs fazerem um tour virtual na famosa garagem cheia de computadores velhos, uma mesa de ping pong e um tapete azul.

Atualmente, o Google tem mais de 60 mil funcionários em 50 países e é dona de outros ícones da era da informação: o Android e o Youtube. A compra do YouTube por 1,65 bilhão de dólares, em 2006, foi um dos momentos mais marcantes para o Google em termos de aquisições.

Page foi CEO do Google até 2001, quando passou o bastão para Eric Schmidt. Assim como os cofundadores do Google, Schmidt era um frequentador assíduo do festival de arte Burning Man, o que foi decisivo na sua nomeação para o cargo.

Larry Page é um dos entusiastas de carros voadores - Imagem: Shutterstock

Conhecido por não gostar muito de lidar com pessoas, Page foi retomar o cargo somente em 2011, ficando na posição até 2015, quando o Google passou por uma reestruturação.

A empresa passou a ficar sob a holding Alphabet, assim como outras subsidiárias, e Page virou o CEO da Alphabet. Entre as empresas que fazem parte da Alphabet está a Waymo, que desenvolve carros que dirigem sozinhos, e a Sidewalk Labs, que trabalha em soluções digitais para problemas urbanos.

Enquanto muitos bilionários gostam de usufruir a fama e o luxo que o dinheiro pode comprar, Page não gosta de ostentar riqueza e prefere viver em harmonia com a natureza. Para isso, mora com a família em uma mansão ecológica em Palo Alto, com painéis solares e um jardim no telhado, e dirige um carro elétrico.

Não por acaso, ele é amigo íntimo do Elon Musk, CEO da Tesla Motors, empresa especializada em carros elétricos, e também é investidor da empresa.

Discreto sobre sua vida pessoal, um dos poucos detalhes revelados pelo executivo foi o seu quadro de paralisia nas cordas vocais, condição que faz a sua voz ser mais suave que o normal, o que gera dificuldades para fazer discursos muito longos.

Em 2007, ele se casou com a cientista Lucinda Southworth, em uma festa com 600 convidados em uma ilha no Caribe, com a presença do fundador do grupo Virgin, Richard Branson, que foi padrinho de Page. Eles continuam casados e têm dois filhos. Apesar de viver uma vida relativamente simples para um bilionário, Page se permite alguns luxos. Ele é dono de um iate de US$ 45 milhões, com direito a jacuzzi e heliponto, comprado em 2011.

Carros voadores, água em asteroides e livros infantis

Mas nem só de mecanismos de busca vive o fundador do Google. Outra paixão do empresário são os carros voadores. Ele é investidor da Kitty Hawk, uma startup que desenvolve este tipo de projeto, e da Zee.Aero, que desenvolve novos meios de transporte considerados revolucionários. Outros investimentos foram feitos na empresa Planetary Resources, que procura água em asteroides, e na Twigtale, startup de livros infantis.

No comando da Alphabet, ele segue em busca de projetos nos quais acredita. De acordo com o bilionário, sua grande motivação para trabalhar no Google é a sensação de estar trabalhando em algo “realmente importante”. “Quando você está literalmente mudando o mundo, levantar de manhã e ir ao escritório é muito fácil e também muito divertido.”

Para ele, criar coisas que ainda não existem e materializar como será o futuro é o grande desafio que deveria mover as empresas, mas a maioria está concentrada em trabalhar da mesma forma que 20 ou 50 anos atrás. “Não é disso que precisamos, mas sim de mudanças revolucionárias.” Como fazer isso? Da mesma forma que o Google foi criado: trabalhando em algo que ninguém está pensando ainda.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Vítima da guerra das maquininhas

Lucro da Cielo cai pela metade em 2019 e despenca 68% no 4º trimestre

A estratégia deliberada da empresa controlada por Banco do Brasil e Bradesco é sacrificar as margens de lucro para defender a liderança do mercado de maquininhas de cartão. Os números refletem bem esse esforço, para o bem e para o mal

POLÍTICA

Moro diz que quem vai decidir o vice (em 2022) é o presidente; mas ideal é o vice Mourão

O ministro considerou que “pode ser que no futuro lá distante volte a se cogitar isso” e defendeu: “Não acho uma boa ideia”. “Os ministérios juntos são mais fortes.”

APROVADA SEM RESTRIÇÕES

Cade aprova compra da Embraer pela Boeing

A operação analisada pelo Cade prevê duas transações. Uma delas consiste na aquisição pela Boeing de 80% do capital do negócio de aviação comercial da Embraer, que engloba a produção de aeronaves regionais e comerciais de grande porte (operação comercial)

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Bolsa contaminada pelo coronavírus

Caro leitor, A semana começou mal para as bolsas do mundo todo. O avanço do coronavírus na China durante o fim de semana colocou os mercados de molho nesta segunda. Já foram confirmados quase 3 mil casos em mais de dez países, sendo a maioria deles na China. Até agora, foram computadas 82 mortes. Os […]

Cautela elevada

Em dia de queda de 3% do Ibovespa com alerta sobre coronavírus, ações de drogaria sobem

A disseminação do coronavírus elevou a aversão ao risco nos mercados financeiros, derrubando o Ibovespa e fazendo o dólar romper a marca de R$ 4,20. Apenas cinco ações do índice subiram, incluindo Raia Drogasil

DE OLHO NO CORONAVÍRUS

‘Índice do medo’ atinge patamar visto no auge da guerra comercial e sobe mais de 25%

Na máxima intradiária, o indicador chegou a bater a casa dos 19,02 pontos, valor que não era visto desde outubro do ano passado quando ele atingiu a marca dos 19,28 pontos

CONCESSÕES

Maia definirá até dia 30 quando lei de concessões vai a plenário, dizem deputados

“Se ele (presidente da Câmara) estiver convencido de que esse texto é um texto bom, que atende a sociedade, eu acho que a gente vota ele rápido”, disse também o deputado João Maria

CRÉDITO

Demanda por crédito do consumidor cai em dezembro e cresce em 2019, diz Boa Vista

Considerando os segmentos que compõem o indicador, o Financeiro apresentou elevação de 6,1% no ano, enquanto o segmento Não Financeiro registrou evolução de 2,5% na mesma base de comparação

primeira avaliação

Quão longe a XP pode ir? Para o BTG, ação da corretora já está bem precificada

BTG Pactual inicia cobertura das ações da corretora com recomendação neutra para os papéis.

DE OLHO NA REFORMA

Reforma administrativa quer acabar com promoções por tempo de serviço

O governo vai propor ainda a vedação das aposentadorias como forma de punição

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements