Menu
2019-04-04T15:56:55-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
G-20

Macron ‘alfineta’ Brasil sobre acordo climático e Bolsonaro responde

Presidente francês se disse contrário à assinatura de acordo comercial com “potências que não respeitam Acordo de Paris”

30 de novembro de 2018
6:58 - atualizado às 15:56
O presidente francês, Emmanuel Macron, e o presidente eleito no Brasil, Jair Bolsonaro
O presidente francês, Emmanuel Macron, e o presidente eleito no Brasil, Jair Bolsonaro - Imagem: Fotos: Shutterstock

O presidente da França, Emmanuel Macron, disse nessa quinta-feira, 29, em Buenos Aires, que a assinatura de um acordo comercial da União Europeia com o Mercosul depende do apoio do governo brasileiro ao Acordo de Paris, um compromisso internacional que tem o objetivo de minimizar os impactos do aquecimento global.

As declarações foram feitas durante uma entrevista coletiva na capital argentina, onde começa nesta sexta-feira, 30, o encontro dos líderes do G-20, grupo que reúne as maiores economias do mundo.

“Do lado francês, eu digo claramente que não sou favorável à assinatura de um acordo comercial amplo com potências que não respeitam o Acordo de Paris e que anunciam que não vão respeitar o Acordo de Paris”, disse Macron.

“Esses acordos comerciais contemporâneos precisam responder aos desafios contemporâneos. Ocorre que há uma mudança política maior no Mercosul que acaba de ocorrer no Brasil. Portanto, é do lado do Mercosul que a questão está colocada para saber qual é a natureza do impacto que essa mudança vai ter”, completou o líder francês.

Nesta semana, o Brasil decidiu retirar sua candidatura para sediar a reunião sobre mudanças climáticas da ONU, em 2019. Jair Bolsonaro admitiu ter participado dessa decisão e explicou que não faria sentido sediar o evento, uma vez que o País pode deixar o acordo do clima.

Ontem à noite, no Twitter, o presidente eleito, Bolsonaro disse que continuará defendendo "os interesses do Brasil e dos brasileiros". "Sujeitar automaticamente nosso território, leis e soberania a colocações de outras nações está fora de cogitação". Confira a publicação na rede:

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Teto de gastos

Auxílio emergencial está contido em 2020 e não passará para 2021, diz secretário

“Mais que uma âncora fiscal, o teto de gastos é super âncora fiscal, temos que seguir”, afirmou Waldery Rodrigues.

Carteira recomendada

Os 10 melhores BDRs para você investir, segundo a XP

Negociação de recibos de ações de empresas estrangeiras na bolsa brasileira foi liberado nesta quinta para todos os investidores, e corretora indica os seus papéis preferidos

MERCADO NA EXPECTATIVA

‘Estamos perto de um acordo por estímulos fiscais’, diz Nancy Pelosi

Pelosi tem realizado contatos nos últimos dias com o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin.

Plano Pró-Brasil

Congresso trava R$ 26,5 bi em remanejamento de recursos

O montante está emperrado, sem votação, incluindo o dinheiro para as obras do chamado Plano Pró-Brasil de investimento. Clique aqui para saber mais.

Divergências

Saneamento divide equipes de Guedes e Marinho

As regras que estão em discussão interna no governo foram consideradas benevolentes demais às estatais que já atuam no setor por integrantes da área econômica e também pelo setor privado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies