Menu
2019-04-04T15:56:55-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
G-20

Macron ‘alfineta’ Brasil sobre acordo climático e Bolsonaro responde

Presidente francês se disse contrário à assinatura de acordo comercial com “potências que não respeitam Acordo de Paris”

30 de novembro de 2018
6:58 - atualizado às 15:56
O presidente francês, Emmanuel Macron, e o presidente eleito no Brasil, Jair Bolsonaro
O presidente francês, Emmanuel Macron, e o presidente eleito no Brasil, Jair Bolsonaro - Imagem: Fotos: Shutterstock

O presidente da França, Emmanuel Macron, disse nessa quinta-feira, 29, em Buenos Aires, que a assinatura de um acordo comercial da União Europeia com o Mercosul depende do apoio do governo brasileiro ao Acordo de Paris, um compromisso internacional que tem o objetivo de minimizar os impactos do aquecimento global.

As declarações foram feitas durante uma entrevista coletiva na capital argentina, onde começa nesta sexta-feira, 30, o encontro dos líderes do G-20, grupo que reúne as maiores economias do mundo.

“Do lado francês, eu digo claramente que não sou favorável à assinatura de um acordo comercial amplo com potências que não respeitam o Acordo de Paris e que anunciam que não vão respeitar o Acordo de Paris”, disse Macron.

“Esses acordos comerciais contemporâneos precisam responder aos desafios contemporâneos. Ocorre que há uma mudança política maior no Mercosul que acaba de ocorrer no Brasil. Portanto, é do lado do Mercosul que a questão está colocada para saber qual é a natureza do impacto que essa mudança vai ter”, completou o líder francês.

Nesta semana, o Brasil decidiu retirar sua candidatura para sediar a reunião sobre mudanças climáticas da ONU, em 2019. Jair Bolsonaro admitiu ter participado dessa decisão e explicou que não faria sentido sediar o evento, uma vez que o País pode deixar o acordo do clima.

Ontem à noite, no Twitter, o presidente eleito, Bolsonaro disse que continuará defendendo "os interesses do Brasil e dos brasileiros". "Sujeitar automaticamente nosso território, leis e soberania a colocações de outras nações está fora de cogitação". Confira a publicação na rede:

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Segredos da bolsa

Com PIB brasileiro em foco, investidores monitoram juros futuros americanos e tensão em Brasília

O grande evento da semana é a divulgação dos números do Produto Interno Bruto brasileiro no ano passado, mas os investidores também monitoram o clima político em Brasília e os sinais de “superaquecimento” da economia americana

Novos tempos

Alvo de Bolsonaro, home office avança no setor público

Bolsonaro usou trabalho remoto para atacar presidente da Petrobras

Mais uma na área

FDA autoriza uso emergencial de vacina de dose única nos EUA

Imunizante é produzido pela Johnson & Johnson

Contra a pandemia

Matéria-prima para produção de 12 milhões de doses de vacina chega ao Rio

Total de efetivamente imunizados não chega a 1% da população brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies