Menu
2019-04-23T09:09:35-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Ela só pensa em vender

IPOs de subsidiárias da Caixa devem acontecer simultaneamente na B3 e em Nova York, segundo Valor

Segundo informações do jornal Valor Econômico, as negociações as quatro operações envolvendo empresas de seguros, cartões, lotéricas e gestora de recursos devem acontecer simultaneamente na bolsa brasileira e americana

23 de abril de 2019
8:39 - atualizado às 9:09
Caixa Econômica Federal
Caixa Econômica Federal - Imagem: Shutterstock

A Caixa Econômica Federal anunciou no começo do ano o desejo de listar na bolsa suas subsidiárias com o objetivo de aumentar o volume de mercado de capitais. Segundo informações do jornal Valor Econômico, as ofertas públicas iniciais de ações (IPO, na sigla em inglês) de empresas de seguros, cartões, lotéricas e gestora de recursos devem acontecer tanto na B3, em São Paulo, como na Nyse, em Nova York. Os dois IPOs devem acontecer ainda no segundo semestre deste ano.

Com a iniciativa da listagem dupla das ações de suas subsidiárias, a estatal busca maior liquidez e maior precificação para as ações. O maior volume de negociação também deve atrair mais investidores. As listagens serão feitas como American Depository Receipts (ADRs), de nível 3, o nível mais completo de operação. As subsidiárias cumprirão uma série de exigências regulatórias e obterão efetiva captação local de recursos, no mesmo tipo de emissão já realizada pela Petrobras e Embraer nos Estados Unidos.

A Caixa ainda precisa definir o percentual a ser vendido e a demanda dos investidores, portanto, não há como definir o valor a ser negociado nos IPOs. Analistas estimam que as quatro operações deva movimentar entre R$ 30 bilhões e R$ 40 bilhões.

Antes dos IPOs das subsidiárias, a Caixa Econômica Federal também prepara "follow on" de ativos do banco estatal. O objetivo do presidente Pedro Guimarães é que a empresa arrecade R$ 15 bilhões com as operações até junho. A primeira delas foi a venda de ações do resseguradora IRB Brasil. A Caixa já informou a Petrobras sobre o desejo de venda da participação na empresa. Segundo apuração do jornal Valor Econômico, os bancos contratados trabalham para efetivar o follow-on a partir da terceira semana de maio.

Outras estatais brasileiras também têm negociação de ADR, mas de nível 1 e 2, como Banco do Brasil e BB Seguridade.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

varejo online

B2W tem alta de 56% nas vendas e diminui prejuízo, que chega a R$ 43,8 milhões

Linha final do balanço é 57% melhor do que há um ano, enquanto mercado falava em prejuízo de R$ 60 milhões no terceiro trimestre; receita teve alta de 58,5% no período

cardápio de balanços

Suzano, Fleury e Totvs: os balanços que mexem com o mercado nesta sexta

São empresas cujas ações fazem parte da carteira teórica do Ibovespa – ou seja, os resultados das companhias ajudam a calibrar o índice

Sucessão no bancão

Milton Maluhy Filho será o novo presidente do Itaú Unibanco

Maluhy tem 44 anos e ingressou no Itaú em 2002. Após passar por diversas funções, o executivo ocupa o cargo de vice-presidente da área de riscos e finanças do maior banco privado brasileiro.

Big Techs

Resultados de Facebook, Google, Amazon, Twitter e Apple mexem com o mercado; veja números

Apesar dos resultados estarem bastante acima do esperado pelos analistas, as ações de algumas das gigantes caíram no pós-mercado em NY

Rombo

Governo Central tem déficit de R$ 76,1 bilhões em setembro

O resultado, que reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central, sucede o déficit de R$ 96,096 bilhões de agosto.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies