Menu
2019-08-23T12:50:48-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
a lista ficou menor

Morre David Koch, o 11º mais rico do mundo, e um dos irmãos donos da Koch Industries

Americano, junto com seu irmão Charles, controlava a Koch Industries – segunda maior empresa de capital fechado dos EUA; fortuna era avaliada em US$ 50,5 bilhões.

23 de agosto de 2019
12:07 - atualizado às 12:50
david koch
Imagem: Reprodução/ Fox News

O bilionário David Koch morreu nesta sexta-feira, 23. O empresário de 79 anos sofria de câncer de próstata desde o início dos anos 1990, disse seu irmão Charles em comunicado sobre a morte de David.

David aparece na lista da Forbes como o 11º homem mais rico do mundo, com uma fortuna US$ 50,5 bilhões. Não à toa, o americano, junto com seu irmão Charles, controlava a Koch Industries. Mas ele já estava afastado do cargo de vice-presidente da companhia desde julho de 2018.

A Koch Industries é a segunda segunda maior companhia de capital fechado dos EUA. Com atuação no ramo do petróleo, a empresa registrou, só no ano passado, uma receita de US$ 110 bilhões (aproximadamente R$ 447 bilhões).

Koch era conhecido como uma personalidade importante do meio conservador. Ele chegou a concorrer a vice-presidência dos Estados Unidos, em 1980, pelo Partido Libertário - uma sigla menor do sistema político do país.

À época, quem venceu a eleição foi Ronald Reagan, com George H. W. Bush como vice.

 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Cautela elevada

Em dia de queda de 3% do Ibovespa com alerta sobre coronavírus, ações de drogaria sobem

A disseminação do coronavírus elevou a aversão ao risco nos mercados financeiros, derrubando o Ibovespa e fazendo o dólar romper a marca de R$ 4,20. Apenas cinco ações do índice subiram, incluindo Raia Drogasil

DE OLHO NO CORONAVÍRUS

Índice do medo dos investidores se aproxima de patamares vistos durante auge da guerra comercial

Na máxima intradiária, o indicador chegou a bater a casa dos 19,02 pontos, valor que não era visto desde outubro do ano passado quando ele atingiu a marca dos 19,28 pontos

CONCESSÕES

Maia definirá até dia 30 quando lei de concessões vai a plenário, dizem deputados

“Se ele (presidente da Câmara) estiver convencido de que esse texto é um texto bom, que atende a sociedade, eu acho que a gente vota ele rápido”, disse também o deputado João Maria

CRÉDITO

Demanda por crédito do consumidor cai em dezembro e cresce em 2019, diz Boa Vista

Considerando os segmentos que compõem o indicador, o Financeiro apresentou elevação de 6,1% no ano, enquanto o segmento Não Financeiro registrou evolução de 2,5% na mesma base de comparação

primeira avaliação

Quão longe a XP pode ir? Para o BTG, ação da corretora já está bem precificada

BTG Pactual inicia cobertura das ações da corretora com recomendação neutra para os papéis.

DE OLHO NA REFORMA

Reforma administrativa quer acabar com promoções por tempo de serviço

O governo vai propor ainda a vedação das aposentadorias como forma de punição

gringo longe

Investimento estrangeiro em ações brasileiras fica negativo em US$ 4,7 bilhões em 2019

Para 2020, a projeção é de saldo positivo de US$ 5,0 bilhões, segundo dados do Banco Central

Uma longa estrada à frente

Credit Suisse vê potencial de alta de 32% para bancos e eleva recomendação de ações do Santander

Os analistas do banco suíço não temem aumento da competição no setor e possuem indicação equivalente a compra para as ações dos quatro grandes bancos

balanço do ano

Rombo das contas externas chega a US$ 50 bilhões; resultado de 2019 foi o pior em 4 anos

Ainda assim, o resultado não chega a preocupar os especialistas, já que o déficit foi largamente superado pela entrada de recursos via Investimentos Diretos no País

Cautela elevada

Mercados em alerta: tensão com o coronavírus faz o Ibovespa cair mais de 2,5% e leva o dólar a R$ 4,21

A disseminação do coronavírus eleva a aversão ao risco nos mercados financeiros, derrubando o Ibovespa e fazendo o dólar romper a marca de R$ 4,20. Todas as ações do índice operam em queda, em especial as ligadas ao setor de commodities, como Vale, Petrobras e siderúrgicas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements