Menu
2019-10-22T15:17:40-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
De futebol a basquete

Os 10 maiores bilionários norte-americanos que possuem seu próprio clube esportivo

O dinheiro pode comprar muitas coisas, incluindo uma equipe inteira. Confira a lista dos mais ricos e aficionados por esportes

22 de outubro de 2019
15:13 - atualizado às 15:17
Dallas Cowboys
Dallas Cowboys, equipe de Jerry Jones, o Top 5 do rankingImagem: Shutterstock

Dizem que dinheiro pode comprar tudo. De fato, com uma 'graninha' no bolso você pode adquirir ótimos investimentos, como bitcoins, um imóvel novo e (por que não?) um clube esportivo. Foi exatamente isso que bilionários norte-americanos decidiram fazer.

A revista CEOWORLD resolveu elaborar um ranking com os mais ricos proprietários de grandes equipes esportivas dos Estados Unidos. Para você ter uma ideia, o Top 10 de bilionários conta com um patrimônio líquido de nada menos do que US$ 130,9 bilhões.

E nessa lista tem de tudo, incluindo donos de mais de um negócio. Stanley Kroenke, um magnata imobiliário casado com uma herdeira do grupo Walmart, por exemplo, possui cinco equipes em diferentes esportes.

Confira a lista dos 10 mais ricos proprietários de times esportivos.

10. Robert Pera

Patrimônio líquido: US$ 6,9 bilhões
Equipe: Memphis Grizzlies (basquete)
Fonte patrimonial: Sistemas de wireless

9. Robert Kraft

Patrimônio líquido: US$ 6,9 bilhões
Equipe: New England Patriots (futebol americano), New England Revolution (futebol)
Fonte patrimonial: The Kraft Group

8. Stephen Ross

Patrimônio líquido: US$ 7,6 bilhões
Equipe: Miami Dolphins (futebol americano)
Fonte patrimonial: mercado imobiliário

7. Shahid Khan

Patrimônio líquido: US$ 8,1 bilhões
Equipe: Jacksonville Jaguars (futebol americano)
Fonte patrimonial: mercado de autopeças

6. Micky Arison

Patrimônio líquido: US$ 8,1 bilhões
Equipe: Miami Heat (basquete)
Fonte patrimonial: cruzeiros

5. Jerry Jones

Patrimônio líquido: US$ 8,4 bilhões
Equipe: Dallas Cowboys (futebol americano)
Fonte patrimonial: mercado de óleo e equipe Dallas Cowboys

4. Stanley Kroenke

Patrimônio líquido: US$ 9,7 bilhões
Equipes: Los Angeles Rams (futebol americano), Colorado Avalanche (hóquei), Denver Nuggets (basquete), Colorado Rapids (futebol), Arsenal (futebol)
Fonte patrimonial: mercado imobiliário e esportes

3. Philip Anschutz

Patrimônio líquido: US$ 11,5 bilhões
Equipes: Los Angeles Kings (hóquei), LA Galaxy (futebol)
Fonte patrimonial: investimentos

2. David Tepper

Patrimônio líquido: US$ 12 bilhões
Equipe: Carolina Panthers (futebol americano)
Fonte patrimonial: fundos hedge

1. Steve Ballmer

Patrimônio Líquido: US$ 51,7 bilhões
Equipe: Los Angeles Clippers (basquete)
Fonte patrimonial: Microsoft

*Com informações da CEOWorld.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

reta final de negociações

Senado americano aprova “pacote Biden” de US$ 1,9 trilhão

Agora, o pacote voltará para a Câmara dos Representantes, que analisará as alterações feitas no texto pelos senadores. Se for aprovado, o projeto será enviado à Casa Branca para a sanção do presidente

entrevista

‘Episódio Petrobras deu um susto grande nos investidores’, diz economista do Itaú

O economista-chefe do Itaú Unibanco, Mario Mesquita, diz também estar preocupado com as incertezas políticas, que ameaçam o crescimento do PIB

Dificuldades À vista?

Deputados falam em reduzir medidas de ajuste fiscal do texto da PEC do auxílio

Embora defenda celeridade na análise da proposta, Albuquerque admite que o texto pode ser enxugado

escolha da CEO

Investir no Brasil: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come

Confira uma seleção de matérias feita pela CEO do Seu Dinheiro, Marina Gazzoni

Efeitos da pandemia

PEC do auxílio aprovada no Senado prevê abater R$ 100 bi da dívida pública

Pelos cálculos do governo, a necessidade de financiamento da dívida pública federal (DPF) neste ano é de R$ 1,469 trilhão, valor que aumentou por causa do maior volume de títulos de curto prazo que o governo precisou emitir para conseguir captar recursos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies