Menu
2019-12-30T18:44:57-03:00
MAIS ENDINHEIRADOS

Bilionários acrescentam US$ 1,2 trilhão às suas fortunas em 2019

O líder dos ganhos de 2019 foi o francês Bernard Arnault, que acrescentou US$ 36,5 bilhões à sua fortuna para se tornar a terceira pessoa mais rica do mundo

29 de dezembro de 2019
12:28 - atualizado às 18:44
Montagem com Warren Buffett, Jeff Bezos, Mark Zuckerberg e Bill Gates
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A forte presença criada nas mídias sociais da mais jovem bilionária do mundo, a blogueira Kylie Jenner, a criação de uma música "chiclete" capaz de tomar conta da cabeça de várias crianças e uma coleção crescente de ferros-velhos foram algumas das histórias curiosas que ajudaram a aumentar a fortuna de bilionários mundo afora neste ano.

E quanto mais ricos eles eram no início do ano, mais ricos eles ficaram no fim de 2019. De acordo com o índice Bloomberg Billionaires Index divulgado na última semana, as 500 pessoas mais dinheiro do mundo adicionaram US$ 1,2 trilhão no total às suas fortunas. As informações são da Bloomberg.

O que os 10 homens mais ricos do mundo têm em comum? Receba de graça em seu e-mail nossa série exclusiva sobre as suas trajetórias.

O líder dos ganhos de 2019 foi o francês Bernard Arnault, que acrescentou US$ 36,5 bilhões à sua fortuna para se tornar a terceira pessoa mais rica do mundo. Ele ficou conhecido por ter dado escala a grifes como Dior e Louis Vuitton e ganhou até mesmo o apelido de "predador".

Em compensação, 52 pessoas viram sua fortuna declinar no ano. O fundador da Amazon, Jeff Bezos, por exemplo, está entre os nomes. Ele viu o seu patrimônio diminuir em quase US$ 9 bilhões por conta de um acordo de divórcio que fez com a sua ex-esposa MacKenzie Bezos. Mesmo assim, ele vai terminar o ano como a pessoa mais rica do mundo com uma fortuna equivalente a US$ 116 bilhões.

Os mais endinheirados

E ele não está sozinho. Na liderança dos países com maior número de endinheirados, os bilionários norte-americanos adicionaram US$ 500 bilhões às suas fortunas neste ano. Entre os destaques estão o fundador do Facebook Inc., Mark Zuckerberg, que acrescentou US$ 27,4 bilhões e o co-fundador da Microsoft, Bill Gates, que adicionou US$ 22,7 bilhões no bolso neste ano.


Atrás dos Estados Unidos que têm 172 bilionários, os chineses vem aumentando cada vez a sua presença no grupo dos mais ricos do mundo. Segundo o índice divulgado na última semana, o número de endinheirados no país subiu para 52.


Entre os chineses que mais aumentaram a sua fortuna está He Xiangjian, fundador do maior exportador de ar-condicionado da China. Neste ano, ele viu sua riqueza subir 79% e saltar para US$ 23,3 bilhões. Mesmo assim, ele terminou o ano na quadragésima quarta posição no ranking divulgado pela Bloomberg.


Já na lista dos brasileiros mais endinheirados do ano há apenas 11 nomes. Na quadragésima terceira colocação está o empresário Jorge Paulo Lemann, que acrescentou US$ 4,24 bilhões à sua fortuna neste ano e que retomou a liderança dos mais ricos do país. Na sequência, está Joseph Safra que adicionou US$ 3,21 bilhões de dólares e que comandou por décadas o Banco Safra, fundado por seu pai em 1955.

Nem tão afortunados

Mas nem tudo foram flores. A fortuna pessoal de Rupert Murdoch diminuiu em cerca de US$ 10 bilhões depois que o valor arrecadado com compra de ativos da Walt Disney Co. pela Fox foram distribuídas aos seis filhos do empresário, tornando-os bilionários também.

Outro que também viu a sua riqueza cair foi Adam Neumann, fundador da rede de escritórios compartilhados WeWork. Ele viu sua fortuna implodir - pelo menos no papel - quando o valor da empresa caiu para US$ 8 bilhões em outubro, ante os estimados US$ 47 bilhões no início do ano. Ainda assim, o pacote de resgate do SoftBank Group Corp. deixou o status de bilionário do empresário intacto.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Trump vs. TikTok

TikTok na bolsa de Nova York? ByteDance estuda oferta de ações para ‘driblar’ Donald Trump

Fontes ouvidas pela CNBC informaram que a companhia chinesa estuda realizar uma oferta inicial de ações na bolsa americana, já que o movimento cumpriria os critérios impostos pelo governo americano e a ByteDance deixaria de ser o acionista majoritário do app

medida anticrise

Trump anuncia pacote de US$ 13 bi de ajuda a agricultores dos EUA

Dados divulgados pelo USDA, no início deste mês, mostraram que os pagamentos do governo devem aumentar 66% este ano, para um recorde anual de US$ 37,2 bilhões

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta sexta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

depois de alta expressiva

Magazine Luiza anuncia operação para tornar ações mais acessíveis

Empresa vai promover um desdobramento de ações; só neste ano MGLU3 já têm ganhos de 86%, a R$ 88

MERCADOS AGORA

Indefinição das bolsas internacionais faz Ibovespa se firmar em queda; dólar sobe

Cautela dos investidores internacionais deixa os mercados sem fôlego para sustentar uma alta expressiva. No Brasil, foco está nos ruídos políticos que chegam de Brasília

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements