Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-20T14:20:08-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Secretário do Tesouro Nacional

Mansueto critica aumento de salário ao funcionalismo público

Secretário se referia ao fato de que, mesmo com país passando por recessão, carreiras públicas tiveram aumento de salário nos últimos quatro anos

27 de fevereiro de 2019
15:58 - atualizado às 14:20
Mansueto Almeida, secretário do Tesouro Nacional
Secretário afirmou ainda que o crescimento de despesa com pessoal é “extremamente grave” nos EstadosImagem: Gustavo Raniere

Para o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, os reajustes de salários concedidos ao funcionalismo público “terão de ser controlados”.

Mansueto apresenta o resultado do Tesouro e voltou a afirmar que sem controle das despesas obrigatórias não há como se fazer um equilíbrio fiscal. Entre esses gastos, o secretário chamou atenção para os gastos com pessoal (ativos e inativos) que subiram 0,5 ponto do Produto Interno Bruto (PIB) nos últimos quatro anos.

De acordo com Mansueto, esse crescimento de despesa está ligado aos aumentos salariais concedidos aos “funcionários públicos das carreiras mais bem pagas”, nos anos de 2016, 2017,2018 e 2019. O reajuste médio anual foi de 5,5% em termos nominais.

Esse percentual de 0,5 ponto do PIB, lembrou Mansueto, é quase tudo que o governo federal investe por ano.

O secretário afirmou ainda que o crescimento de despesa com pessoal é “extremamente grave” nos Estados. Ele também criticou o fato de governantes que estão saindo poderem deixar aumentos de salários contratos para que o novo eleito arque com o seu pagamento.

A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) veda aumento de salários nos últimos seis meses de governo, mas não proíbe o chamado aumento parcelado ao longo de diferentes anos. Para o secretário, o aumento teria de ser circunscrito ao mandato do governante.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Será que sai?

Governo dos EUA está ‘confiante’ com o acordo bipartidário para pacote trilionário de infraestrutura

As discussões, porém, ainda enfrentam impasse em meio a discordâncias quanto aos montantes de recursos destinados para cada área

Líder do setor

Grupo FSB compra Giusti Comunicação e amplia seu portfólio de agências

Com a chegada da nova empresa, a FSB integra as contas de Aegea, Ame, Alpargatas, EDP, Grupo SBF, Centauro, SBT, Estadão, Protege, Centro Paula Souza e mais em sua lista de clientes

Reforma ministerial

Ciro Nogueira aceita convite de Bolsonaro para chefiar Casa Civil

No último dia 22, Bolsonaro confirmou o convite a Nogueira e a recriação do Ministério do Trabalho e Previdência que antes fazia parte da pasta de Paulo Guedes

Mais novidade

Unifique (FIQE3) estreia na bolsa em queda de 1%

Mesmo com o IPO saindo próximo do piso, a Unifique tem uma estreia no vermelho, em dia negativo para a bolsa brasileira

Decisão unânime

Conselho do Magazine Luiza aprova aquisição da Kabum! por R$ 1 bilhão

A decisão inclui também o pagamento de R$ 2,5 bilhões por meio da emissão de 75 milhões de ações ordinárias da varejista em favor dos acionistas da empresa comprada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies