Menu
2018-09-24T13:40:34-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
De cara nova

O voo mais novo da Azul para cortar gastos

Brasileira contratou americana Azorra Aviation para auxiliar no processo de transição de frota, que tem objetivo de reduzir custos operacionais.

24 de setembro de 2018
8:50 - atualizado às 13:40
Bagagem
Imagem: Shutterstock

A Azul contratou a americana Azorra Aviation para auxiliar em seu processo de transição de frota, anunciou a empresa nesta segunda-feira, 24.

Com isso, a brasileira tem o objetivo de reduzir seus custos operacionais, que neste ano tiveram pouca variação, indo de R$ 1.937 milhões no primeiro trimestre para R$ 1.993 milhões, no segundo.

De acordo com o "Market Insider", a Azul planeja trocar suas aeronaves E1 para a nova geração da Embraer, as E195-E2s.

A Azorra, que tem base em Fort Lauderdale, na Flórida, tem uma longa experiência na venda de jets e já vem auxiliando a Azul nos planos dessa transição.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

CRISE PESADA

Desemprego é recorde e pode piorar

Total de postos extintos supera os 11,5 milhões e taxa de desemprego no trimestre até julho é a pior da série histórica da Pnad

esquenta dos mercados

Otimismo com novo pacote de estímulo nos Estados Unidos anima bolsas globais

No Brasil, os investidores seguem atentos ao noticiário em Brasília e nas novidades envolvendo a forma de financiamento do Renda Cidadã

DINHEIRO NO BOLSO

SulAmérica vai pagar R$ 75 milhões em JCP aos acionistas

Valores estão previstos para serem pagos a partir de 16 de abril de 2021, em uma parcela única

OFERTA NA BOLSA

Natura anuncia oferta global de ações de R$ 6,2 bilhões

Empresa quer levantar recursos para acelerar o crescimento nos próximos três anos e reduzir o endividamento em dólar

Gestão na crise

Com alta das taxas, Armor Capital vê oportunidade para entrar “aos poucos” em prefixados

Anúncio do Renda Cidadã é negativo e aumentou o risco fiscal, mas os juros não devem subir para os patamares que o mercado negocia hoje, diz Alfredo Menezes, CEO da Armor

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements