Menu
2019-07-09T22:43:06+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Começou!

‘Teremos uma longa noite’, diz Maia

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que vai levar adiante a discussão da reforma da Previdência, mesmo que a sessão entre pela madrugada

9 de julho de 2019
21:39 - atualizado às 22:43
Maia Previdência
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse na noite desta terça-feira, 9, que pretende levar adiante a discussão da reforma da Previdência no plenário da Casa, mesmo que a sessão entre pela madrugada.

Maia não falou em votação do texto-base ainda nesta noite, mas prometeu levar a discussão da PEC até o final.

"Teremos uma longa noite. Vamos até o fim da discussão da Previdência, pelo menos. Pelas minhas contas, isso será às 2h da manhã", afirmou há pouco no Plenário.

A discussão em torno da Previdência começou por volta 20h50. Até então, os deputados debatiam e votaram o texto-base que trata das vaquejadas. Nesse meio tempo, Maia e demais líderes partidários faziam articulações em torno do texto.

A oposição já obstrui os trabalhos, conforme disse que faria, e apresenta requerimentos para retirada da matéria de pauta e levanta questões de ordem e outras demandas. O primeiro requerimento de retirada de pauta foi derrubado por volta das 22h30, por 331 a 117, dando ideia do que seria a margem favorável ao texto.

De acordo com Maia, em meio a debate sobre questão de ordem, há benefícios no texto, daqueles que ganham muito, como servidores do regime próprio. Maia sugeriu a deputado do PSB que atacou o texto, que apresentasse emenda para que servidores públicos se aposentassem como todos os demais, aos 65 anos.

O texto que está em discussão é o substitutivo do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) aprovado na Comissão Especial.

A proposta precisa de 308 votos em dois turnos. Será votado primeiro o texto-base, depois o plenário da Câmara terá de enfrentar os destaques, que são tentativas de modificar o texto. As contas do governo oscilam entre 320 a 340 votos.

Já foi fechado acordo com a bancada feminina tratando de condições diferenciadas na regra de transição, para que as mulheres que passem mais tempo na ativa possam ter reajuste no cálculo do benefício a partir de 15 anos de contribuição.

Na versão atual do texto, o aumento de 2 pontos percentuais ao ano para o valor da aposentadoria ir de 60% da média para 100% só será contabilizado a partir dos 20 anos de contribuição.

Outra emenda apresentada, essa pelo partido Novo, pretende reincluir Estados e municípios na reforma. Haverá tentativa, também, de retirar professores da reforma. A questão envolvendo regras diferenciadas para policiais, que vinha sendo defendida pelo governo e pelo presidente Jair Bolsonaro, parece ter sido superada.

Tratorar a oposição

Mais cedo, a líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselman (PSL-SP), afirmou que ainda estava sendo construído acordo sobre o procedimento de votação da reforma.

Após a oposição rejeitar acordo proposto pelo governo para não obstruir e votar o texto só amanhã, Hasselman afirmou que os partidos que apoiam a reforma vão “tratorar e vencer a obstrução da oposição”.

“A gente tem que ter os partidos alinhados para votação. Alguns querem iniciar a votação hoje, outros querem iniciar amanhã. Então, é isso que estamos construindo, vamos aguardar um quórum bom, vencer a obstrução e colocar em votação. Eu gostaria de colocar ainda hoje, nem que seja de madrugada”, disse a líder.

*Com Estadão Conteúdo e Agência Câmara Notícias

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Vai ficar no papel?

Alcolumbre diz que há receio em autorizar privatização da Eletrobras

Presidente do Congresso relatou que 48 senadores do Norte e do Norte são contra, o que tornaria inviável a aprovação de um projeto com esse modelo

Acelerou

Preço médio dos imóveis residenciais sobe 0,36% em agosto

Dados foram divulgados nesta quinta-feira pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança

Ainda não é suficiente

Secretário da Previdência diz que para reforma ser sustentável, “precisamos de camada de capitalização”

Equipe econômica, no entanto, já trabalha em outras medidas como combate à fraude na concessão de aposentadorias e pensões e na gestão dos sistema

Será que vai melar?

Parlamento da Áustria aprova resolução obrigando governo a vetar UE-Mercosul

Movimento ocorre a poucos dias das eleições parlamentares na Áustria, antecipadas para o próximo dia 29 de setembro

Clima tenso entre os brothers

UE está pronta para impor tarifas retaliatórias contra os EUA, diz ministro da França

Bruno Le Maire comentou que a UE se prepara para eventuais sanções contra os EUA por causa de uma disputa sobre subsídios no setor de aviação

De olho na reforma

Câmara e Senado construirão proposta conjunta sobre reforma tributária, diz Maia

O presidente da Câmara também não descartou a ideia de criação de uma comissão mista (com senadores e deputados) para tratar da reforma tributária

O futuro da energia

Shell diz que seu plano é investir US$ 3 bilhões por ano em renováveis no mundo

Presidente da petroleira no Brasil afirmou que não há um prazo para definir os investimentos e que o importante é que os projetos “façam sentido”

De olho nas contas públicas

Governo deve descontingenciar entre R$ 12 bilhões e R$ 13 bilhões, diz secretário

Com a arrecadação maior nos últimos meses, a ideia é liberar parte do orçamento, que foi contingenciado nos meses anteriores

Será que cai mais?

Na contramão do mercado, Itaú mantém projeção para Selic em 5,0% no fim do ano

Segundo relatório da instituição, o banco seguirá observando os dados para a inflação e a taxa de câmbio do Banco Central para decidir por uma nova reavaliação

'impacto nulo'

Relator da reforma da Previdência apresenta novo parecer e acata apenas uma das 77 emendas

Emenda acatada retira do texto ponto que obrigava os servidores que entraram antes de 2003 a contribuírem por 35 anos, no caso dos homens, e 30 das mulheres, para ter direito à totalidade de gratificação por desempenho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements