Menu
2019-08-26T16:45:17+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Parceiro da Europa

Maia adota tom de conciliação em meio às tensões entre Bolsonaro e o presidente da França

Declarações favoráveis do presidente da Câmara em relação à Europa ocorrem em um momento de bate boca entre Jair Bolsonaro e Emmanuel Macron

26 de agosto de 2019
15:21 - atualizado às 16:45
Rodrigo Maia
Imagem: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), disse nesta segunda-feira, 26, para uma plateia de empresários franceses "que muitas das instituições brasileiras foram criadas com base no modelo francês".

A declaração de Maia foi feita durante almoço oferecido pela Câmara de Comércio França-Brasil (CCFB), em São Paulo, no momento em que os presidentes do Brasil, Jair Bolsonaro, e da França, Emmanuel Macron, batem boca em torno do incêndio que consome parte da Floresta Amazônica.

No início de sua fala, Maia arrancou gargalhadas dos presentes ao agradecer o convite da CCFB e dizer "só não sei se dei sorte na data". Maia disse que Brasil e França são tradicionais parceiros econômicos e que a França é o 21º principal cliente externo.

Em Brasília, antes de embarcar para a capital paulista, o deputado falou com os jornalistas e tentou minimizar uma possível crise entre o Brasil e países da União Europeia e seus impactos sobre o acordo comercial entre Mercosul e o bloco europeu.

Segundo Maia, Macron teria ficado isolado no bate-boca com o presidente brasileiro, graças aos demais líderes do G7, que reunidos no último sábado na França teriam colocado um freio na discussão.

Grandes parceiros

Maia também afirmou que a União Europeia é o maior investidor estrangeiro no Mercosul e que está certo de que este "mal-estar momentâneo será superado".

De acordo com ele, se o Brasil quiser trilhar o caminho do desenvolvimento precisará cultivar a cooperação com os europeus. O parlamentar voltou a frisar que a Câmara resolveu criar a Comissão para Mudanças Climáticas.

Maia enfatizou e defendeu a importância do Acordo de Paris para a preservação do meio ambiente. "Buscaremos ser mais ativos na diplomacia parlamentar. O Brasil não pode ser refém do radicalismo ideológico", alfinetou o presidente da Câmara, para quem "não podemos tratar parceiros internacionais como ameaça".

O presidente da Câmara disse que o Brasil não pode regredir para o modelo de desenvolvimento econômico dos anos 1960 e que o meio ambiente não pode ser devastado sob a justificativa do desenvolvimento regional da Amazônia.

"O capital em defesa do meio ambiente de respeito e credibilidade será defendido", disse o presidente da Câmara. No momento, os dois países que mais contribuem financeiramente para o Fundo da Amazônia - Noruega e Alemanha - suspenderam suas doações por entenderem que o governo brasileiro não tem se empenhado para defender a floresta amazônica.

"Não há nenhum interesse do Brasil em atacar o acordo de Paris, que nos beneficia", disse o deputado sob aplausos dos empresários franceses.

O erro de Bolsonaro

Maia também apontou que a narrativa mal construída de Bolsonaro acaba gerando uma sinalização ruim. De acordo com Maia, nem é a intenção do presidente criar os mal-entendidos e que isso fica claro em conversas que mantém com o mandatário, como ocorreu no último sábado.

O curioso, de acordo com o presidente da Câmara, é que desmatamentos ocorrem, normalmente, quando a economia está em crescimento. "Desmatamento ocorre com economia em alta. Então, não é com economia parada", avaliou.

Maia disse ainda para os empresários franceses que mantenham a confiança na ratificação do acordo entre o Mercosul e a União Europeia.

Por outro lado, Maia também não poupou os europeus de críticas. Para ele, diversos países que se sentem ameaçados pelo agronegócio brasileiro usam argumentos ambientais para rebater a eficiência do setor. "Como nação que concentra a Amazônia, temos responsabilidade de protegê-la. Temos o dever de agir de modo responsável e sustentável em relação da Amazônia", disse.

*Com Estadão Conteúdo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

parou por aqui

Por emendas prometidas para aprovar a reforma da Previdência, centrão trava votações

Ministro da Casa Civil prometeu destinar, além das emendas obrigatórias, um extra para cada deputado federal que votar a favor do projeto no plenário da Câmara

gigante faz oferta

Alibaba levanta US$ 11,2 bilhões em oferta de ações em Hong Kong

Companhia fundada por Jack Ma planeja usar os recursos para a impulsionar o crescimento e o engajamento dos usuários, entre outras coisas

A Bula do Mercado

Acordo comercial fica em suspenso

Fase um do acordo comercial entre EUA e China pode ficar para 2020, diante das dificuldades dos dois países em alcançar consenso

SD Premium - Lupa dos fundos

Um fundo de crédito privado para deixar sua renda fixa mais temperada

Enquanto o mercado de crédito privado enfrenta uma crise, conheça o trabalho de uma gestora com 16 anos e R$ 7 bilhões em patrimônio especializada em selecionar e investir em títulos emitidos por empresas e tem fundos disponíveis nas principais plataformas de investimento e também na bolsa

SUGESTÃO DE LEITURA

Estou interessada nesta criptomoeda…

Da lista de 12 criptomoedas citadas pela Helana Margarido, uma delas deve entrar em um ótimo ponto de compra nos próximos dias

Acusações de corrupção

Ex-presidente da Braskem é preso em Nova York

José Carlos Grubisich foi acusado de conspiração por violar uma lei de corrupção estrangeira dos EUA e por conspiração para lavagem de dinheiro

Próxima fase

CCJ da Câmara aprova PEC da 2ª instância

Por 50 votos a 12, comissão admitiu a proposta que abre caminho para prender condenados após a segunda instância

Ricos e famosos

Saiba como 5 celebridades entraram no clube dos bilionários

Nos últimos anos o grupo dos bilionários passou a contar com nomes bem conhecidos do público. Dois deles passaram a fazer parte da lista em 2019

Dinheiro entrando

Carlos Slim Domit anuncia plano de investimento de R$ 30 bilhões no Brasil em 3 anos

Aporte de recursos será feito para ampliar a infraestrutura necessária para o desenvolvimento de novos serviços e de armazenamento em nuvem

De cara nova

BNDES elege dois conselheiros e informa que poderá devolver até R$ 200 bilhões ao Tesouro até 2022

Marcelo Serfaty e Marcelo Sampaio foram eleitos para o Conselho de Administração do banco de fomento em Assembleia Geral Extraordinária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements