Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
2019-11-27T09:50:29-03:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Dólar nas alturas: você dorme tranquilo?

27 de novembro de 2019
9:50
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Fui a Buenos Aires em 2016 e voltei de viagem com alguns pesos na carteira. As taxas de conversão eram péssimas e fiquei com essas notas para usar algum dia no futuro. Fiquei me questionando se não seria melhor concentrar meus gastos no cartão de crédito, mesmo sabendo que a cotação pode variar até o fechamento da fatura.

Felizmente, eu não fiz isso na minha última viagem para os Estados Unidos, no início deste mês. Levei dinheiro em espécie e só paguei com cartão ingressos para shows comprados online. Assim me livrei de ter que arcar com uma fatura salgada, fechada com o dólar na sua máxima histórica.

Ontem o dólar chegou a R$ 4,27 ao longo do dia, mas perdeu força com a intervenção do Banco Central. Mesmo assim, fechou em R$ 4,24.

Toda essa movimentação mexeu também com a bolsa, favorecendo as empresas exportadoras, como Suzano e Gerdau, que têm receita em dólar, e penalizando empresas que têm custo em moeda estrangeira, como as companhias aéreas Azul e Gol.

O câmbio deve continuar no centro das atenções de hoje. As afirmações do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que a escalada da moeda americana não preocupa, trouxeram dúvidas sobre a estratégia do próprio BC.

Ontem à noite, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, declarou que as atuações acontecerão sempre que entender que o dólar está descolado dos fundamentos ou com problemas de liquidez. O Eduardo Campos traz mais detalhes sobre a estratégia do BC para o câmbio. 

Dólar a R$ 5?

O patamar de R$ 4,20 era uma resistência para o dólar, explica o grafista Fausto Botelho, colunista do Seu Dinheiro. Com o rompimento desta linha, ele estima que a moeda americana deve buscar agora os R$ 4,60. Se superar esse valor, o próximo limite é R$ 5. Veja o vídeo com as explicações do Fausto.  

O que mais está no radar dos mercados?

Hoje é véspera de feriado nos Estados Unidos, o que deve enxugar a liquidez pelo mundo. Mas antes da pausa, o dia deve ser marcado por importantes indicadores econômicos americanos.

A movimentação na América Latina também deve dar o que falar. Ontem, o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, afirmou que não solicitará mais empréstimos ao FMI.

Nos mercados internacionais, as bolsas asiáticas fecharam em alta e os índices futuros em Nova York seguem a mesma tendência, impulsionados por novidades no campo comercial. Veja o que deve mexer com bolsa e dólar hoje.

Menos dinheiro no bolso

O governo já espera que o dólar fique em R$ 4 no próximo ano, ante a previsão de R$ 3,80. A estimativa está em um documento que altera o orçamento previsto para 2020. Na mensagem modificativa, o governo ainda aumenta a projeção de crescimento da economia, de 2,17% para 2,32%. O salário mínimo, no entanto, deve ficar R$ 8 menor. Confira os novos valores. 

Os gestores estão presos. E agora?

Se você é cotista do fundo imobiliário GGR Covepi Renda FII (GGRC11), deve ter ficado no mínimo preocupado com a prisão de três sócios da gestora Supernova, responsável pelo fundo. Afinal, como fica o patrimônio de quem é cotista do GGRC11? A repórter Julia Wiltgen traz aqui os cenários possíveis.  

Olho nas empresas

Entre as companhias listadas na bolsa, duas empresas trazem novidades hoje:

  • Braskem: a petroquímica controlada pela Odebrecht recebeu um alerta de duas agências de classificação de riscos, S&P e Fitch. Elas mudaram a perspectiva para a nota da companhia de estável para negativa. É um sinal de que um rebaixamento pode vir no futuro.
  • Aliansce Sonae: a administradora de shoppings fará uma nova oferta de ações e deve levantar pelo menos R$ 882 milhões. Com o dinheiro no caixa, a empresa planeja financiar sua estratégia de crescimento e fortalecer a estrutura de capital.

De volta ao tribunal

Ex-presidente Lula

Um dos grandes destaques do dia é um novo julgamento do ex-presidente Lula. O TRF-4 decide se anula a sentença do petista no caso do sítio de Atibaia ou se mantém a condenação de 12 anos e 11 meses de prisão. Fique de olho. 

Black Friday no Congresso

E não é que o Congresso entrou no clima de “Black Friday”? Brasília terá hoje uma sessão conjunta de deputados e senadores para apreciar 11 vetos presidenciais e 24 projetos. No horizonte, o Congresso vê a necessidade de limpar a pauta para votar o Orçamento de 2020. Entenda o que está em jogo. 

Agenda

Indicadores
- Estados Unidos divulgam prévia do PIB do 3º trimestre, dados semanais de emprego e do mercado de petróleo e resultados da atividade industrial em novembro
- Argentina divulga resultados de vendas no varejo em setembro

Bancos centrais
- Fed divulga Livro Bege
- BC faz leilão de venda à vista de até US$ 785 milhões
- BC faz leilão de US$ 785 milhões de swap cambial reverso

Política
- Senado realiza sessão conjunta de deputados e senadores para apreciar 11 vetos presidenciais e 24 projetos que abrem crédito extra no Orçamento
- Senado realiza sessão após a do Congresso, para votação da medida provisória do programa Médicos pelo Brasil

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

ECONOMIA

Ilan Goldfajn: ‘O mais importante hoje é a persistência nas reformas’

O economista, hoje presidente do conselho do Credit Suisse, afirma estar otimista, pois vários obstáculos, como a taxa de juros elevada, já foram retirados do caminho

AVIAÇÃO

Companhia aérea que fará voo comercial mais longo do mundo escolhe aviões da Airbus para a operação

A Qantas anunciou na última semana que escolheu os aviões da Airbus e não os da Boeing para realizar o projeto da rota comercial mais longa do mundo e que está em fase de pesquisa

ORÇAMENTO

Congresso pode votar proposta de Orçamento na próxima semana

O texto prevê o total de R$ 3,6 trilhões para as projeções de receita e de despesa. Desse total, R$ 3,5 trilhões são dos orçamentos fiscal e de seguridade social, dos quais R$ 917,1 bilhões referem-se ao refinanciamento da dívida pública

NOVIDADES À VISTA

A estratégia do novo CEO da Ambev para inovar e fazer a empresa decolar

Após reunião com novo CEO, analistas do Goldman Sachs disseram que a empresa vai estar mais “aberta” a ouvir os consumidores e que pretende impulsionar um salto tecnológico significativo nos próximos anos

OLHO NO PAÍS

Bolsonaro diz que hoje Brasil é um país favorável a se investir e gerar empregos

o Credit Default Swap (CDS) do Brasil caiu de 102,97 para 100,89 pontos, ficando no patamar mais baixo desde 7 de novembro de 2012 (100,25 pontos)

VIVER DE RENDA É POSSÍVEL

Aposente-se aos 40 (ou o mais rápido possível)

Isso pode parecer utópico à primeira vista, mas é uma filosofia de investimentos amparada em regras bem realistas. E digo mais: com uma boa quantidade de casos de sucesso.

OLHA A VENDA

Petrobras pode render até R$ 24 bi ao BNDES

A contratação de bancos para conduzir essa operação já foi autorizada pelo conselho de administração do BNDES em reunião realizada ontem

VETO

Moro e entidades pedem veto a juiz de garantias

Quem se opõe à proposta argumenta que seria de difícil implementação e resultaria em custo extra para o Judiciário, pois seria necessário contratar ainda mais juízes

MAIOR IPO DA HISTÓRIA

Saudi Aramco: como o príncipe-herdeiro da Arábia Saudita vendeu por trilhões a petroleira que seu avô comprou por uma ninharia

Anteontem, quinta-feira, dia 12, exatamente às 14:50, o José Castro (Zezinho), um dos especialistas em ações da Inversa, postou o seguinte comentário no WhatsApp: + + Valor de mercado da Saudi Aramco supera US$ 2 trilhões no segundo dia de negociação da ação após IPO. + + Na Bolsa de Riad, papel subiu hoje (12.12.2019) […]

VENDA DE AÇÕES

Cofundador da Uber vende cerca de US$ 166 milhões em ações da gigante em dezembro

O fundador de 43 anos fez a venda de mais de 5,8 milhões de papéis da Uber nos últimos três dias úteis desta semana

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements